conecte-se conosco


Internacional

Após EUA, União Europeia não reconhece Lukashenko como presidente de Belarus

Publicado


source
homem de bigode
Reprodução/Facebook

Alexander Lukashenko governa Belarus desde 1994

A União Europeia anunciou nesta quinta-feira (24) que  não reconhece Aleksandr Lukashenko como presidente de Belarus por considerar que as eleições, realizadas no dia 9 de agosto, foram fraudulentas e que o juramento feito em sigilo é “ilegítimo”.

“A União Europeia não reconhece os resultados falsificados. Nessa base, a chamada ‘inauguração’ de 23 de setembro de 2020 e o novo mandato reivindicado por Aleksandr Lukashenko carecem de qualquer legitimidade democrática”, diz a nota oficial publicada pela entidade.

Para os europeus, “essa ‘inauguração’ contradiz diretamente o desejo de grande parte do povo bielorrusso, como expressado em numerosos, sem precedentes e pacíficos protestos desde as eleições, e serve apenas para aprofundar ainda mais a crise política em Belarus”.

A nota se refere à cerimônia de posse e juramento de Lukashenko realizada nesta quarta-feira de maneira “secreta”, sem a tradicional transmissão pela TV pública, cobertura jornalística ou presença de líderes internacionais. Só se soube da posse para o sexto mandato consecutivo do chefe de Estado depois que ela terminou.

O comunicado ressalta que a postura do bloco é “clara” desde o início e que defende que os cidadãos “merecem o direito de serem representados por aqueles que escolhem livremente” através de uma disputa eleitoral “inclusiva, transparente e crível”.

O texto ainda elogia a “impressionante” postura dos bielorrussos que continuam a protestar pacificamente na luta pela democracia “mesmo com a repressão brutal das autoridades” nacionais. A UE ainda pede que todos os detidos sejam libertados “imediatamente”.

Desde que os primeiros resultados de boca de urna foram divulgados, os protestos começaram a ser registrados em inúmeras cidades do país. Desde então, todos os dias são realizadas manifestações pacíficas pelas ruas do país. Porém, a polícia prende centenas de cidadãos como forma de tentar reprimir os atos – considerados ilegais pelas autoridades.

Nesta quarta-feira, por exemplo, mais 364 pessoas foram detidas em “59 manifestações não autorizadas”, segundo informação do próprio Ministério do Interior.

O texto ainda é finalizado com um alerta para Lukashenko. “À luz da atual situação, a UE está revisando suas relações com Belarus”, pontua.

Os europeus, que classificam Lukashenko como “o último ditador da Europa” por ele estar no poder desde 1994 e controlar de maneira autoritária o país, se manifestaram desde o início contrários à permanência do presidente no poder, pois não consideraram o processo eleitoral justo. Além das fraudes no dia da votação, diversos opositores foram impedidos de concorrer à disputa.

No entanto, o político tem um forte apoio da Rússia e, particularmente, do presidente Vladimir Putin que, além de emprestar cerca de US$ 1,5 bilhão para Minsk, colocou uma unidade militar de reserva na fronteira do país e enviou cerca de mil soldados para um treinamento em Belarus.

Fonte: IG Mundo

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Internacional

Eleitores democratas recebem e-mails com ameaças para votar em Donald Trump

Publicado


source
Donald Trump é do Partido Republicano.
Alex Brandon/Divulgação

Donald Trump é do Partido Republicano.

Autoridades do estado da Flórida, nos Estados Unidos , estão investigando e-mails que exigem que os destinatários votem no republicano Donald Trump para presidente. As mensagens seriam supostamente enviadas pelo grupo supremacista branco “Proud Boys”. As informações foram dadas pela Veja .

“Temos todas as suas informações. Você está registrado como democrata (…) Vai votar em Trump no dia das eleições ou vamos atrás de você”, dizem os e-mails, que identificam o destinatário com nome e endereço.

“Saberemos em qual candidato você votou. Eu, no seu lugar, levaria isto muito a sério”, ameaça a mensagem.

O caso está sendo investigado pela polícia do condado de Alachua, pela autoridade eleitoral da Flórida e pelo FBI.

“Este e-mail parece ser uma fraude e vamos iniciar uma investigação sobre sua origem com a assistência de nossos parceiros em nível federal”, declarou a polícia através do Facebook.

De acordo com um jornal local, alunos da Universidade da Flórida receberam os e-mails com um remetente que utilizava o nome dos “Proud Boys”, grupo supremacista branco que recentemente foi mencionado em debate presidencial. Na ocasião, Trump se recusou a condenar a entidade.

Nesta quarta-feira (21), Enrique Tarrio, líder dos ” Proud Boys “, disse que o grupo não é responsável pelo envio das mensagens.

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

Internacional

Criança de 4 anos fica presa dentro de máquina de brinquedos; assista

Publicado


source
Máquina de brinquedos
Reprodução/Youtube

Bombeiros precisaram agir para retirar a jovem de dentro da máquina.

Uma câmera de segurança registrou o momento em que uma criança entra em uma máquina de ursos de pelúcia e fica presa dentro do equipamento.  O caso aconteceu na cidade de Lishui, na China no último domingo (18).

A criança tinha quatro anos e estava acompanhada pela irmã mais velha. No vídeo, é possível ver a garota tentando entrar na máquina pela lateral. Depois de algumas tentativas, ela consegue entrar no equipamento e pegar o ursinho. Ao perceber que a irmã ficou presa, a mais velha se desespera e chama ajuda. Assista:

Os bombeiros foram acionados e conseguiram resgatar a menina sem nenhum ferimento. As duas garotas foram entregues à polícia, uma vez que seus responsáveis não foram localizados pelas autoridades.

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana