conecte-se conosco


Internacional

Após almoço com ministros e Bolsonaro, Salles recebe apoio nas redes sociais

Publicado


source
Reunião aconteceu na casa do ministro das Comunicações
Reprodução

Reunião aconteceu na casa do ministro das Comunicações

Na véspera da esperada Cúpula de Líderes sobre o Clima , ministros e outros integrantes do governo federal usaram as redes sociais para realizar explicitar seu apoio ao ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Usando a hashtag “#FicaSalles”, auxiliares do presidente Jair Bolsonaro deixaram claro seu apoio a Salles. Na tarde desta quarta-feira, vários ministros se reuniram na casa do Ministro das Comunicações, Fábio Faria, em apoio a Salles. A imagem do encontro também foi compartilhada como forma de apoio a Salles .

Nos últimos dias, organizações brasileiras e estrangeiras que acompanham a questão climática denunciaram problemas no combate ao desmatamento no país e cobraram que os países desenvolvidos não financiem as políticas adotadas durante a gestão de Salles á frente do Ministério do Meio Ambiente .

Pressão sobre o ministro aumentou também em razão de uma carta divulgada por 400 servidores do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama). No documento, eles denunciam que as atividades de fiscalização estão paradas desde que Salles alterou as regras para a aplicação de multas ambientais.

Apesar disso, ministros como o da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, e das Comunicações, Fábio Faria, declararam seu apoio ao ministro. O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, também publicou a hashtag “#FicaSalles”.

A campanha foi lançada por outros apoiadores do presidente Bolsonaro nas redes sociais. Por outro lado, políticos de oposição e até mesmo celebridades pediram a saída do ministro do cargo.

A participação do Brasil na Cúpula de Líderes é uma das mais aguardadas do evento. O presidente Jair Bolsonaro fará um discurso nesta quinta-feira durante o encontro e deverá defender as medidas adotadas pelo seu governo para diminuição do desmatamento. Além disso, o governo brasileiro irá cobrar de países desenvolvidos uma ajuda financeira em razão da redução obtida pelo país entre 2006 e 2017.

Salles também participou nesta terça-feira de um encontro com empresários, reunidos pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf. No encontro, o ministro reforçou a postura do governo e repetiu a promessa feita pelo presidente Bolsonaro em carta enviada ao presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, em relação ao fim do desmatamento ilegal na Amazônia até 2030.

Fonte: IG Mundo

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Internacional

Israel e Hamas intensificam bombardeios

Publicado


A troca de hostilidades entre Israel e o grupo palestino Hamas, que controla Gaza, foi intensificada nesta terça-feira (11), com bombardeios aéreos para os dois lados, em um dia que lembrou o último grande conflito entre as duas partes, em 2014. Em dois dias, 30 palestinos e três israelenses morreram.

Um prédio residencial de 13 andares em Gaza desabou após um entre dezenas de ataques aéreos de Israel. No meio da noite, moradores da Faixa de Gaza disseram que sentiram suas casas estremecendo e viram o céu se iluminar com ataques quase constantes de Israel. 

Os israelenses correram para se abrigar em comunidades a mais de 70 km acima da costa em meio a sons de explosões de mísseis interceptores israelenses. Israel disse que centenas de foguetes foram disparados por grupos militantes palestinos.

O conflito entre Israel e as facções de Gaza foi provocado pelo choque entre palestinos e a polícia de Israel na Mesquita de al-Aqsa em Jerusalém na segunda-feira (10).

Mesmo antes de disparos enviados em retaliação pela destruição do prédio, que continha um escritório civil do Hamas, Israel reportou que 480 foguetes haviam sido disparados além da fronteira por grupos militantes palestinos, o que fez comunidades israelenses inteiras correrem para buscar proteção em abrigos anti-bombardeio.

Não parecia haver fim iminente para a violência. O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, advertiu que os militantes pagariam um preço “muito alto” pelos foguetes, que alcançaram os arredores de Jerusalém na segunda-feira durante um feriado em Israel em comemoração à captura de Jerusalém Oriental em uma guerra de 1967.

“Estamos no auge de uma campanha de peso”, disse Netanyahu em comentários televisionados ao lado de seu ministro da Defesa e chefe militar.

A Casa Branca condenou os ataques de morteiros e disse que Israel tinha um direito legítimo de se defender, mas afirmou que o principal foco dos Estados Unidos era na desaceleração do conflito.

Continue lendo

Internacional

Em comunicado, EUA voltam a defender ‘dois Estados’ para Israel e Palestina

Publicado


source
Joe Biden, presidente dos Estados Unidos
Gage Skidmore/Creative Commons

Joe Biden, presidente dos Estados Unidos

Os  Estados Unidos continuam a apoiar a solução de dois estados para o conflito entre Israel e Palestina, revelou a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, nesta terça-feira (11).

Ela reiterou ainda que o governo condena a escalada da violência entre as forças de segurança israelenses e os palestinos , que já deixou 30 de mortos, incluindo 10 crianças palestinas, e centenas de feridos.

A declaração relança a solução para a crise proposta pelo ex-presidente Donald Trump em seu plano de paz para o Oriente Médio em 2020.

Na ocasião, o republicano defendeu a necessidade de dois estados , desde que a hostilidade e os ataques sejam encerrados.

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana