conecte-se conosco


Nacional

Amapá volta a ter apagão dois meses após crise de energia elétrica

Publicado


source
Novo apagão no Amapá deixa 13 cidades sem energia elétrica
Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Novo apagão no Amapá deixa 13 cidades sem energia elétrica

O Amapá voltou a registrar falta de energia elétrica  dois meses após crise que deixou cidade em apagão durante três semanas. Dos 16 municípios do estado, 13 estão sem luz nesta quarta-feira (13).

Segundo a Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA), o problema ocorreu por volta das 16h e os sistemas estão sendo reestabelecidos. Até o momento da publicação desta matéria, ainda existem localidades sem o serviço.

O ONS pontuou que às 16h38 os sistemas já estava restabelecidos e que estava acompanhando o restabelecimento da energia nas unidades consumidoras, que estava na metade da carga às 17h15, ou seja, ainda havia localidades sem o serviço.

A companhia alega que houve alguma falha na linha de transmissão de energia elétrica.

A Linhas de Macapá Transmissora de Energia (LTME) declarou que sofreu uma “ocorrência na linha de transmissão de Laranjal à Macapá” e que “a questão já foi resolvida”. O concessionária informa ainda que “disponibilizou as linhas de transmissão instantaneamente (em um minuto)” e que os equipamentos funcionam sem intercorrências.

Posicionamento da ONS – Operador Nacional do Sistema Elétrico 

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), responsável pela coordenação da operação do Sistema Elétrico, incluindo o monitoramento do fornecimento de energia em todo o Brasil, informa que hoje, 13/01, às 15h53, houve o desligamento dos dois circuitos da linha de transmissão, em 230 kV, Laranjal – Macapá e das hidrelétricas de Ferreira Gomes, Cachoeira Caldeirão e Coaracy Nunes, com interrupção de 250 MW no estado do Amapá.

Às 16h38, toda a rede básica, ou seja, os sistemas que atuam em tensão igual ou superior a 230 kV, já estava restabelecida. O ONS continua acompanhando o restabelecimento por parte da distribuidora CEA. Até às 17h15, já tinham sido restabelecidos 110 MW de carga.

O ONS, em conjunto com os agentes envolvidos, irá elaborar o Relatório de Análise da Perturbação (RAP) para um diagnóstico desta nova ocorrência no estado do Amapá.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nacional

Frente fria histórica: SC amanhece abaixo de -7ºC

Publicado


source
Frio/ Imagem ilustrativa
Reprodução/Twitter

Frio/ Imagem ilustrativa

Com a chegada da frente fria histórica, com uma massa de ar polar, o estado de Santa Catarina, no sul do país, amanheceu com temperaturas abaixo de -7ºC nesta quarta-feira, 28. A cidade de Bom Jardim da Serra registrou -7,8ºC, às 6h. Em Urupema, às 7h fez -7,25ºC.

Mais de 30 municípios amanheceram com temperaturas negativas e, em alguns lugares, houve formação de geada. Pela tarde, pode nevar em alguns pontos do estado. As informações são do Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina (Epagri/Ciram).

A capital do estado, Florianópoles, amanheceu com mínima de 4,63º C. Na região metropolitana, Rancho Queimado amanheceu com -1,35ºC. A previsão é de que a temperatura continue a cair nas próximas horas no sul do pais. Há a previsão de chuva congelada e neve para algumas cidades. Segundo a Defesa Civil, são elas (e suas temperaturas mínimas): Serra e Norte: de -9ºC a -3ºC Oeste: de -5ºC a -2ºC Alto Vale do Itajaí e Grande Florianópolis serrana: -4ºC a -1ºC Médio Vale do Itajaí e Litoral Sul: -2ºC a 4ºC Demais áreas litorâneas: 0ºC a 4ºC

– Com informações do G1.

Continue lendo

Nacional

Bolsonaro diz que entregou a ‘alma do governo’ ao líder do centrão

Publicado


source
Bolsonaro diz que entregou a
Reprodução: iG Minas Gerais

Bolsonaro diz que entregou a “alma do governo” ao líder do centrão

Horas após sacramentar o senador Ciro Nogueira (PP-PI) como novo ministro-chefe da Casa Civil , Jair Bolsonaro disse, em entrevista a uma rádio, que está entregando ao líder do Centrão a “alma do governo”. O presidente contou ainda que entendeu como um “sinal de Deus” um problema na turbina do avião no qual Nogueira viajava do México ao Brasil, após ter recebido o convite para ser ministro.

Quando questionado sobre críticas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à entrada de Nogueira, ex-aliado do PT, no governo Bolsonaro, o presidente voltou a defender o senador, dizendo que as “pessoas mudam”. Bolsonaro disse ainda que a interlocução com o Congresso será feita de “forma salutar e não de forma comprada como ocorria no passado.”

“O Ciro está feliz. Ele falou para mim que o sonho da vida dele era ocupar um ministério como esse. E dizer ao senhor presidente Lula não é o ministério das Minas e Energia, onde o orçamento é milionário. Não é o Transporte, não é o Desenvolvimento Regional. É a chefia da Casa Civil, é a alma de um governo. É realmente a nossa interlocução aumentando com o parlamento de forma salutar e não de forma comprada como acontecia no passado”, disse.

O presidente admitiu que o ainda ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, teve dificuldade de articulação com o parlamento. General da reserva, Ramos chegou em junho de 2019 para assumir a Secretaria de Governo, cuja principal missão é interagir com o Congresso. Em março deste ano, assumiu a Casa Civil, mas seguiu com atribuição de dialogar com deputados e senadores.

“Coloquei o Ciro porque preciso melhorar a interlocução com o Congresso. O general Ramos é uma excepcional pessoa, é meu irmão. Agora, com o linguajar do parlamento, ele tinha dificuldade. É a mesma coisa que pegar o Ciro Nogueira e botar ele para conversar com generais do Exército. O Ciro não saberá falar com eles por melhor boa vontade que tenha”, afirmou Bolsonaro.

Você viu?

As declarações foram dadas em entrevista à Rede Nordeste de Rádio, com transmissão para 400 emissoras nos nove estados da região e Tocantins, no Norte. Como informou o GLOBO, o presidente, em busca de popularidade, está concedendo entrevistas diárias para emissoras de todo o país.

Na entrevista, o presidente contou ainda que Nogueira relatou que o avião em que voltava ao Brasil, após ter recebido o convite para ser ministro quando estava de férias no México, teve uma turbina explodida. Bolsonaro disse que entendeu isso como um “sinal de Deus.” Bolsonaro contou que Nogueira “viu a morte ao seu lado” e o comparou com a facada recebida por ele mesmo durante ato de campanha em 2018.


“É o momento em que você procura se encontrar. Da onde vim, para onde vou. Como é que está minha vida. Eu serei bem recebido nesse destino que cabe a todos nós? O Ciro relatou isso pra mim. Foi um sinal de Deus, no dia seguinte do convite que fiz a ele, esse problema com seu avião. Graças a Deus deu tudo certo”, declarou.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana