conecte-se conosco


Mato Grosso

Alunos indígenas mostram resultado de pesquisa sobre a própria etnia

Publicado

Alunos das salas anexas da aldeia Afukuri, da etnia Kuikuro, localizada no município de Gaúcha do Norte (a 595 quilômetros ao Norte da Capital) encerraram o 1º Seminário de Conhecimento Cultural Afukuri nesta terça-feira (10.12), no centro da aldeia, que parou para as festividades do evento.

Os alunos apresentaram danças com cantos tradicionais, atrações valorizadas pela comunidade indígena e, principalmente, pelos mais velhos. Entre os destaques, um trabalho sobre a festa com a tinta tradicional de urucum e a canoa de jatobá.

Para a produção das pesquisas, os alunos tiveram aulas de informática e, com isso, conseguiram fazer a edição de todo o material que passa a ser armazenado digitalmente.

Segundo o professor não-indígena Douglas Wiliam, o evento mostrou na prática, um trabalho de pesquisa realizado pelos alunos do ensino médio. Desde o primeiro semestre, os alunos do segundo ano e do primeiro ano iniciaram as pesquisas cujo término era para o final do ano letivo. Os professores do ensino fundamental também contribuíram ao fazer pesquisa com os alunos das séries finais.

Leia Também:  Perícia aponta que sobrepeso causou desabamento do telhado de loja

“Cada aluno escolheu um tema da cultura da etnia Kuikuro. Fizeram uma busca por algum traço da cultura deles, tudo que fosse relevante, incluindo os animais da região, o que enriqueceu as pesquisas. Foi um ótimo trabalho de resgate da história deles”, observa o professor.

No entendimento do professor, o retorno dos Kuikuro foi positivo em relação à pesquisa, sendo aprovado pelo cacique e pelos mais velhos, pois a busca de informações aproximou os alunos com toda a tribo.

“É um trabalho de conhecimento cultural, realizando suas pesquisas, escrevendo seus projetos. Isso é muito bom para os alunos”, destaca.

Fonte: GOV MT
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Mato Grosso

Aluna da rede estadual conquista 980 pontos na redação do Enem

Publicado

Alunos da rede estadual de ensino se destacaram no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) com notas superiores à média nacional da redação, que foi de 592,9 pontos, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela aplicação do exame.

Três alunas se destacaram: Keyt Marrone Barbosa de Lara que obteve 980, uma das maiores pontuações do Estado, Mabily Borsuk Fortes e Nayara Pompilho, aluna de uma escola do campo, que conquistaram 920 pontos.

A aluna da Escola Estadual Júlio Muller, no bairro Cristo Rei, em Várzea Grande, Keyt Marrone relata que fez o exame do Enem de 2019 para provar que seu desempenho seria superior ao do ano anterior, quando conseguiu 600 pontos, suficientes para cursar nutrição da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

Keyt Marrone explica que estudou muito em 2018, trabalhou as competências, a estrutura da redação, variou os temas, fez o possível para tirar uma boa nota.

“Fiz tudo de tudo o que podia em 2018, mas não tirei a nota que queria. Então, resolvi fazer novamente no ano passado. Para minha surpresa, quase cheguei aos 1.000 pontos. Foi bom? Foi maravilhoso. Quando olhei a nota nem acreditei”, comemora.

A estudante disse não existir receita mágica para conseguir uma nota alta. “Tem que dominar as competências, a estrutura da redação e sempre buscar temas atuais. E, principalmente, escrever bastante e não ficar fechado num tema. Sempre variar”, Assinala.

Leia Também:  Sema qualifica servidores para atuação em Governo Aberto

Keyt Marrone sempre estudou em escola pública, fazendo todo o ensino médio na EE Júlio Muller e o ensino fundamental na EE Emanuel Pinheiro, também localizada no Bairro Cristo Rei.

A estudante Mabily Borsuk Fortes, que obteve 920 pontos, também concorda que o diferencial para conquistar uma boa nota é estudar com afinco. Ela concluiu o ensino médio na EE Luis Pedroso da Silva, no bairro Capão Grande, em Várzea Grande.

“Acreditava que fosse tirar uma boa nota, mas não tão alta como essa. Foi emocionante ver o resultado final. Graças ao meu esforço e dos professores que se dedicaram ao trabalhar com os alunos do 3º ano”, frisa.

Mabily assegura que não existe segredo para obter uma nota dessas. “É preciso estudar muito e acreditar em você mesmo”, explica.

Escola do Campo

Aluna da Escola Estadual do Campo, José Cassimiro de Pinho, em Nossa Senhora do Livramento (a 42 quilômetros ao sul da Capital), Nayara Pompilho conseguiu 920 pontos na redação.

O diretor da Escola, Ronaldo Guimarães relata que Nayara sempre foi uma aluna dedicada, desde que iniciou os estudos no 1º ano do ensino fundamental na EE José Cassimiro.

Leia Também:  Agência Fazendária de Campo Verde não terá expediente nesta quinta (25)

“Para ela e para nós da escola foi uma surpresa positiva ter uma aluna nossa com uma pontuação dessas. Com certeza, foi graças ao esforço dela que estudava de manhã e reservava o período vespertino para reforçar redação e outras disciplinas”, acrescenta.

Para o diretor, a escola é o ponto primordial, pois o incentivo para quem vai fazer o Enem é a motivação para mostrar tudo o que aprendeu.

Positivo

O coordenador do Ensino Médio da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Isaltino Alves Barbosa, considerou positivo o desempenho dos estudantes, uma vez que a maior parte das notas de redação são superiores à média nacional.

“Embora os resultados prévios do MEC indiquem que Mato Grosso não teve nota 1.000. Temos uma média considerável que, em muitos casos, superam os 900 pontos”, destaca.

Para melhorar o desempenho dos estudantes da rede estadual de ensino, políticas públicas como o Documento de Referência Curricular (DRC) para a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) para o ensino médio estão sendo elaboradas pela Seduc.

“Nossa proposta, com a participação de toda as escolas que oferecem ensino médio, possibilita ampliar todo o potencial de nossos estudantes em relação ao Enem”, complementa.

Fonte: GOV MT
Continue lendo

Mato Grosso

PM realiza 6º Ciclo de Assistência Social, Saúde e Bem-Estar para policiais militares

Publicado

No período 27 a 31 de janeiro, a Polícia Militar realiza em Cuiabá o 6º Ciclo de Assistência Social, Saúde e Bem-Estar (Cassbem). O evento é dirigido aos policiais militares e tem como foco a saúde física, mental, psicológica, espiritual e financeira.

A abertura será as 13h, no auditório Milton Figueiredo, na Assembléia Legislativa. A PM aproveitou o ‘Janeiro Branco’, a campanha nacional de conscientização sobre cuidados com a saúde mental e a prevenção do suicídio para iniciar a série Cassbem 2020.  

Nessa edição, as atenções estão voltadas aos policiais dos dois comandos regionais de Cuiabá e Várzea Grande (CR 1 e 2) e do Comando Especializado (unidade que reúne os batalhões Bope, Rotam, Ambiental, Trânsito e Cavalaria) e do Gefron. Também estão convidados policiais do Corpo de Bombeiros e da Guarda Municipal de Várzea Grande.

Durante os cinco dias os participantes terão palestras com especialistas abordando temas sobre dependência química (álcool e outras drogas), prevenção a doenças cardíacas, câncer, transtornos mentais, comportamento suicida, estresse ocupacional (prevenção e tratamento), educação financeira, entre outros.

O coordenador de Assistência Social da PMMT, tenente-coronel Diego Tocantins, destaca que o Cassbem é resultado da preocupação e trabalho de integração dos setores de saúde e assistência social com o Comando Geral, Comandos Regionais e batalhões na busca de maior proximidade e mais qualidade de vida aos policiais militares e de seus dependentes.

Leia Também:  Ciosp recebeu 7,6 mil denúncias anônimas em 2019; tráfico de drogas foi a maior demanda

Em 2019, cerca de 2.500 policiais de Cuiabá e dos 14 comandos regionais do interior participaram do curso e de dinâmicas sobre práticas saudáveis, identificação de doenças e a busca de apoio e tratamento especializado. O Cassbem é um programa permanente da PM, após essa primeira edição de 2020, assim como no ano passado, os ciclos serão estendidos aos policiais dos comandos regionais do interior que ainda não tiveram acesso ao curso.

Fonte: GOV MT
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana