conecte-se conosco


Política MT

ALMT aprova em 1ª votação projeto de Lúdio Cabral que acaba com confisco de aposentadorias e pensões

Publicado


.

PLC de Lúdio Cabral põe fim a desconto para aposentados e pensionistas

Foto: FABLICIO RODRIGUES / ALMT

A Assembleia Legislativa aprovou, em 1ª votação, com 13 votos, nesta quarta-feira (23), o fim do desconto previdenciário para servidores aposentados e pensionistas de Mato Grosso até o valor do teto do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). O Projeto de Lei Complementar nº 36/2020 é de autoria do deputado estadual Lúdio Cabral (PT) e ainda vai passar pela Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) e por mais uma votação em Plenário antes de se tornar lei.

“Fiquei muito feliz. Estamos há muito tempo nos articulando para aprovar o fim desse confisco maldoso que o governador está fazendo na remuneração dos aposentados e pensionistas. Essa vitória só foi possível graças à mobilização desses servidores, que se uniram e conseguiram sensibilizar deputados suficientes para aprovar a nossa proposta. Assim, felizmente, conseguimos alcançar 13 votos na sessão de hoje para corrigir essa injustiça e maldade que o governador está cometendo contra os aposentados e pensionistas”, disse Lúdio.

O projeto garante a isenção da contribuição previdenciária sobre pensões e aposentadorias de servidores estaduais até o valor do teto do INSS, que hoje é de R$ 6,1 mil. A alíquota de 14% para aposentados que recebem abaixo do teto foi estabelecida pelo governador Mauro Mendes (DEM) e aprovada pela Assembleia em janeiro. À época, Lúdio votou contra esse desconto e entrou com ação no Tribunal de Justiça para barrar a votação. A nova alíquota começou a ser cobrada na folha de junho, comprometendo a renda de 35 mil aposentados e pensionistas do estado.

“O valor descontado dos aposentados e pensionistas compromete o pagamento de despesas básicas, como plano de saúde, exames, consultas, medicamentos. Muitos aposentados fazem empréstimos consignados para ajudar os familiares, além de terem contas de luz, água, aluguel para pagar. Cerca de 85% dos servidores aposentados recebem em média R$ 3,5 mil por mês, e foram muito afetados com esse confisco da aposentadoria. Por isso lutamos pela revogação dessa cobrança”, afirmou Lúdio.

O PLC 36 havia recebido parecer contrário na Comissão Especial. Porém, com o apoio de 13 deputados, o parecer foi derrubado na votação em Plenário e o projeto continua em tramitação. Foram favoráveis ao projeto os deputados Lúdio Cabral, Valdir Barranco (PT), Paulo Araújo (PP), Thiago Silva (MDB), Ulysses Moraes (PSL), Wilson Santos (PSDB), Delegado Claudinei (PSL), Elizeu Nascimento (DC), João Batista (Pros), Allan Kardec (PDT), Faissal Calil (PV), Max Russi (PSB) e Silvio Fávero (PSL).

Fonte: ALMT

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política MT

Ibope em Cuiabá mostra empate técnico entre Abílio e Emanuel; Gisela reage e encosta em Roberto França

Publicado

Emanuel chegou a 25% das intenções de voto e Abílio manteve 26%; Gisela foi a 16% e está empatada com França, que recuou três pontos

A segunda rodada de pesquisa do Ibope, divulgada no início da noite desta sexta-feira (30), pela TV Centro América, manteve o candidato do Podemos, Abílio Júnior, na frente pela disputa da prefeitura, com 26% das intenções de voto, repetindo seu desempenho no primeiro levantamento. Abílio está praticamente empatado com o candidato à reeleição, o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), com 25%.

Em terceiro aparecem empatados o ex-prefeito de Cuiabá, Roberto França (Patriota), com 16% e Gisela Simona (Pros), também com 16%. Em 16 de outubro, Abílio tinha 26%, e manteve. Emanuel Pinheiro aparecia com 20%, agora está com 25%, Roberto França (Patriota), tinha 19% na pesquisa anterior, agora apareceu com 16% e Gisela Simona (Pros), que estava com 11%, foi para 16%.

Julier Sebastião (PT), tinha 3% e manteve na pesquisa desta sexta-feira, 3%, Aécio Rodrigues apareceu com 2% e manteve os 2%, Paulo Henrique Grando (Novo), tinha 2%, agora não pontuou na nova pesquisa do Ibope. Brancos e nulos somavam 11%, agora são 7%, não souberam ou não responderam, eram 7%, agora 4%.

O Ibope também fez várias simulações de segundo turno. Entre Abílio Júnior e Emanuel Pinheiro, Abílio venceria, com 42% e Pinheiro ficaria com 40%. Numa disputa entre Abílio e Roberto França, Abílio venceria com 41% e França teria 36%. Um segundo turno entre Abílio e Gisela Simona, apontou a vitória da ex-superintendente do Procon, com 43% dos votos e Abílio teria 37%.

O Ibope também avaliou o índice de rejeição dos candidatos. Conforme a pesquisa, o prefeito Emanuel Pinheiro lidera o índice de rejeição com 42%, seguido pelo vereador Abílio Júnior e pelo ex-prefeito Roberto França, com 31%. Julier Sebastião, do PT, vem em terceiro no índice de rejeição, com 8%, Aécio e Gilberto estão empatados com rejeição de 8%, e Paulo Grando tem 6%. 10% não responderam a pesquisa e 1% disse que poderia votar em qualquer um dos candidatos.

O Ibope ouviu 602 entrevistados no período de 28 a 30 de outubro e a pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso sob o número 05058/2020.

 

Continue lendo

Política MT

Frical acusa Jaime de ter enriquecido na política e garante que vai abrir a “caixa preta” da prefeitura de Várzea Grande

Publicado

Em entrevista à TV Cuiabá, candidato disse que o atual senador e a família Campos ficaram ricos e VG pobre durante os anos [Foto – O Documento]

O empresário Flávio Vargas (PSD), o Flávio Frical, candidato a prefeito de Várzea Grande, em entrevista ao vivo nesta sexta-feira (30), na TV Cuiabá – HDTV 47.1, no programa Comando Geral, afirmou que a família Campos terá que explicar muita coisa aos várzea-grandenses até o dia da eleição.

“Muita coisa essa família tem que explicar. O que fizeram em Várzea Grande e também, o Jaime Campos, tem que explicar para a população como que em 82, quando não tinha nada, e em 38 anos de política, ficou um dos dez homens mais ricos do Brasil sem nunca dar um emprego na Várzea Grande”, disparou o candidato.

Conforme Flávio Frical, “enquanto ele (Jaime) e a família enriqueceu, Várzea Grande empobreceu. Essa mágica que ele tem que explicar para a população e, com certeza, nós, lá dentro, vamos descobrir qual foi a mágica que ele fez”, afirmou.

Flávio Frical garantiu que vai abrir a caixa preta da Prefeitura de Várzea Grande. “Vou abrir a caixa preta da prefeitura. É obrigação, de quem ganhar, mostrar a realidade de Várzea Grande, de tantos recursos que vieram para o município durante 40 anos e a cidade está parada no tempo, não tem nada”, observou.

Segundo Frical, “as obras grandes, como a ponte nova, foi Dante que fez, pega a Sérgio Mota, foi Dante que fez. Essa família, em duas gestões de senador, duas de governador, deputado federal, prefeito a vida inteira, e não temos uma obra que a cidade mereça, uma obra grande relevância, um parque para o várzea-grandense passar o fim de semana, é uma vergonha”.

Flávio Frical aponta que os Campos nunca pensaram na população. “Não pensaram na população, agora colocaram esse aí (Kalil) candidato, só para promover politicamente, não pensaram na população. Colocaram ele para gerir a maior pandemia da história do mundo, uma pessoa desqualificada, sem condições de assumir, e aí deu no que deu, quase 500 mortos em Várzea Grande, simplesmente por pensar só na política, em nenhum momento na população”, completou.

 

 

 

 

 

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana