conecte-se conosco


Entretenimento

Almodóvar brinca com os limites da autoficção no lindo e delicado “Dor e Glória”

Publicado

Se o cinema de Pedro Almodóvar é para os íntimos, “Dor e Glória” é a exacerbação dessa realidade. Ainda que seja um filme delicado, sensível e de rara beleza por si só, o longa provoca efeitos muito mais perenes e inflexivos em quem tem familiaridade com o cineasta e sua filmografia.

Leia também: Almodóvar retorna à grande forma ao unir luto e culpa no melodrama “Julieta”

Dor e Glória
Divulgação

Imagem sobrepõe Antonio Banderas e seu diretor Pedro Almodóvar: autoficção Dor e Glória estreia nos cinemas nesta quinta (13)

A metalinguagem, como de hábito, é um elemento vital para Almodóvar, que em “Dor e Glória” brinca com os limites da autoficção para contar a história de um cineasta que enxerga no seu passado a salvação de seu presente.

Salvador Mallo, que deu a Palma de melhor ator a Antonio Banderas no último festival de Cannes, está aposentado para a surpresa de uma atriz com quem cruza logo no início do filme. “Eu faço tudo o que me oferecem”, diz ela. Ele, no entanto, se diz disposto a retomar o contato com um ator com quem não fala há mais de 30 anos para que juntos apresentem o filme que os uniu e separou em uma retrospectiva na filmoteca.

Esse movimento de volta ao passado é uma constante para Salvador neste exato momento de sua vida. Ele passa a pensar mais em sua infância, em sua mãe, na educação católica que recebeu, em um grande amor do passado e tudo isso, aos poucos, vai devolvendo sua energia criativa.

Leia também: Almodóvar, Von Trier e os diretores que trabalham a sexualidade em seus filmes

A maneira como Almodóvar tece essa colcha de retalhos, no entanto, é simplesmente mesmerizante e profundamente afetiva. Dos devaneios de Salvador, que resolve descobrir tardiamente as drogas numa vaga tentativa de entender um ciclo específico de sua vida, à intensidade que afere a suas relações e criações, tudo é muito almodovariano no longa. Inclusive Banderas.

Cena do filme Dor e Glória
Divulgação

Cena de Dor e Glória: novo e imperdível filme de Almodóvar

Há certa predisposição na caracterização, dos figurinos ao gestual, mas é na minuciosa composição do ator que se vê uma carta de amor a Almodóvar. Não se trata de uma imitação ou um decalque, como muitas vezes acontece nos filmes de Woody Allen, mas um gesto de um ator a seu diretor, uma declaração tácita de admiração e uma inversão nos signos dessa cumplicidade. Almodóvar deixa que Banderas o observe, o expresse, para que possa finalmente trabalhar um comentário sobre si.

Essa autoficção não autorizada resulta em um filme cheio de poros e inflexões valiosas. Almodóvar não é o primeiro cineasta a abordar suas angústias de maneira livre em um longa-metragem, mas é aquele que o faz de maneira mais galvanizada.

Leia também: Exagero, cores, mulheres fortes: as marcas do cinema do espanhol Pedro Almodóvar

 “Dor e Glória” é um filme reconhecível para os fãs (as cores e as resoluções de tirar o fôlego estão lá), mas também é um impulso criativo de um artista que não tem medo de expor suas hesitações, falhas e inseguranças de maneira corajosa e até mesmo sedutora. É por tudo isso, um filme imperdível!

Ficha Técnica

Nome Original: Dolor y Gloria

Gênero: Drama

Duração: 113 minutos

Classificação Etária: 16 anos

Direção:  Padro Almodóvar

Roteiro:  Pedro Almodóvar

Elenco: Antonio Banderas , Leonardo Sbaraglia , Asier ExtendiaCecilia RothPenélope Cruz

Site oficial: www.eldeseo.es/dolor-y-gloria

Estreia: 13/06/2019

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Entretenimento

Jennifer Aniston vai ser madrinha da filha de Katy Perry, diz jornal

Publicado


source
Jeniffer Aniston e Katy Perry ficaram próximas durante a pandemia
Reprodução

Jeniffer Aniston e Katy Perry ficaram próximas durante a pandemia

Katy Perry e Orlando Bloom  já escolheram quem será a madrinha da primeira filha do casal . A escolhida, segundo o jornal Daily Mirror , foi Jennifer Aniston , amiga da cantora há cerca de dez anos. Segundo a publicação, uma atriz chorou de emoção com o convite.

“Jennifer está bastante comovida e chorou quando pergunta a ela”, disse uma fonte. “Katy e Jen estão muito próximas. Durante o isolamento, eles fizeram caminhadas a distâncias e passaram muito tempo conversando ou conversando no dia.”

Jennifer já é madrinha da filha de Courteney Cox, Coco, de 16 anos. As duas atuaram juntas na série Friends , da Warner.

Fonte: IG GENTE

Continue lendo

Entretenimento

Arthur Aguiar quer parte dos lucros da empresa de Mayra Cardi

Publicado


source

Mais um capítulo conturbado se inicia na vida do ex-casal Arthur Aguiar e Mayra Cardi, dessa vez o ator e cantor revelou ao colunista Léo Dias que entrará na Justiça por parte dos lucros da empresa You Corporation Holding e Administração Patrimonial LTDA, que tem o nome fantasia de Cura Você.


mayra e arthur
Instagram/Reprodução

Em mais uma briga após a separação, Arthur Aguiar diz que entrará na Justiça por parte dos lucros de empresa de Mayra Cardi


Na entrevista que concedeu ao Léo Dias, Arthur afirmou: “Teve um momento em que a Mayra virou para mim e falou: ‘Vou fechar o Seca. Não aguento mais. Não quero, não estou com cabeça’. Falei que não fazia o menor sentido fazer isso. Ela falou: ‘Ou você faz ou fecha, não quero mais fazer’. Daí, eu assumi o Seca e, depois, vieram as outras empresas, o Cura, da qual também somos sócios. Eu deixei de fazer muita coisa da minha carreira, em determinado momento do casamento, para fazer essa parte empresarial”.

Desde a separação, Arthur e Mayra vêm protagonizando algumas polêmicas, na tarde deste domingo (12),  Arthur postou um texto motivacional em seu Instagram, que parece ser sobre os últimos acontecimentos.

Fonte: IG GENTE

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana