conecte-se conosco


Entretenimento

Almodóvar brinca com os limites da autoficção no lindo e delicado “Dor e Glória”

Publicado

Se o cinema de Pedro Almodóvar é para os íntimos, “Dor e Glória” é a exacerbação dessa realidade. Ainda que seja um filme delicado, sensível e de rara beleza por si só, o longa provoca efeitos muito mais perenes e inflexivos em quem tem familiaridade com o cineasta e sua filmografia.

Leia também: Almodóvar retorna à grande forma ao unir luto e culpa no melodrama “Julieta”

Dor e Glória
Divulgação

Imagem sobrepõe Antonio Banderas e seu diretor Pedro Almodóvar: autoficção Dor e Glória estreia nos cinemas nesta quinta (13)

A metalinguagem, como de hábito, é um elemento vital para Almodóvar, que em “Dor e Glória” brinca com os limites da autoficção para contar a história de um cineasta que enxerga no seu passado a salvação de seu presente.

Salvador Mallo, que deu a Palma de melhor ator a Antonio Banderas no último festival de Cannes, está aposentado para a surpresa de uma atriz com quem cruza logo no início do filme. “Eu faço tudo o que me oferecem”, diz ela. Ele, no entanto, se diz disposto a retomar o contato com um ator com quem não fala há mais de 30 anos para que juntos apresentem o filme que os uniu e separou em uma retrospectiva na filmoteca.

Leia Também:  “Vidas Duplas” aborda impacto da internet no consumo de cultura

Esse movimento de volta ao passado é uma constante para Salvador neste exato momento de sua vida. Ele passa a pensar mais em sua infância, em sua mãe, na educação católica que recebeu, em um grande amor do passado e tudo isso, aos poucos, vai devolvendo sua energia criativa.

Leia também: Almodóvar, Von Trier e os diretores que trabalham a sexualidade em seus filmes

A maneira como Almodóvar tece essa colcha de retalhos, no entanto, é simplesmente mesmerizante e profundamente afetiva. Dos devaneios de Salvador, que resolve descobrir tardiamente as drogas numa vaga tentativa de entender um ciclo específico de sua vida, à intensidade que afere a suas relações e criações, tudo é muito almodovariano no longa. Inclusive Banderas.

Cena do filme Dor e Glória
Divulgação

Cena de Dor e Glória: novo e imperdível filme de Almodóvar

Há certa predisposição na caracterização, dos figurinos ao gestual, mas é na minuciosa composição do ator que se vê uma carta de amor a Almodóvar. Não se trata de uma imitação ou um decalque, como muitas vezes acontece nos filmes de Woody Allen, mas um gesto de um ator a seu diretor, uma declaração tácita de admiração e uma inversão nos signos dessa cumplicidade. Almodóvar deixa que Banderas o observe, o expresse, para que possa finalmente trabalhar um comentário sobre si.

Leia Também:  FábioPorchat se diz machista e fala do politicamentecorreto no humor

Essa autoficção não autorizada resulta em um filme cheio de poros e inflexões valiosas. Almodóvar não é o primeiro cineasta a abordar suas angústias de maneira livre em um longa-metragem, mas é aquele que o faz de maneira mais galvanizada.

Leia também: Exagero, cores, mulheres fortes: as marcas do cinema do espanhol Pedro Almodóvar

 “Dor e Glória” é um filme reconhecível para os fãs (as cores e as resoluções de tirar o fôlego estão lá), mas também é um impulso criativo de um artista que não tem medo de expor suas hesitações, falhas e inseguranças de maneira corajosa e até mesmo sedutora. É por tudo isso, um filme imperdível!

Ficha Técnica

Nome Original: Dolor y Gloria

Gênero: Drama

Duração: 113 minutos

Classificação Etária: 16 anos

Direção:  Padro Almodóvar

Roteiro:  Pedro Almodóvar

Elenco: Antonio Banderas , Leonardo Sbaraglia , Asier ExtendiaCecilia RothPenélope Cruz

Site oficial: www.eldeseo.es/dolor-y-gloria

Estreia: 13/06/2019

Fonte: IG Gente
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Entretenimento

Foto seminua de bailarina com marido é excluída do Instagram: “Gordofobia”

Publicado

Thais Carla, ex-dançarina de Anitta, usou o Instagram para lamentar um caso que considerou ser “gordofobia velada”. No Dia dos Namorados, ela postou uma foto em que aparece seminua com o marido, Israel.

Leia também: Atriz da Globo diz que foi chamada de gordofóbica por perder peso

Thais Carla
Reprodução/Instagram

Thais Carla e o marido, Israel


Leia também: Mais uma jornalista acusa TV Vanguarda, afiliada da Globo, de gordofobia

Recentemente, Thais Carla percebeu que a imagem havia sido deletada. “Hoje acordei triste. Fui entrar em meu Instagram e simplesmente minha foto maravilhosa do Dia dos Namorados sumiu. Eu estou muito triste. De verdade, eu amei aquela foto e acho que ela não tem nada de mais. Mas sabe como as pessoas são. Elas fazem de tudo para prejudicar as pessoas que estão felizes”, iniciou.

Thais relembrou que famosos como Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso e Gracyanne Barbosa e Belo também postaram fotos seminus e não tiveram as imagens excluídas.

Leia também: Thais Carla reclama de tamanho das poltronas de avião: “momento de pânico”

Leia Também:  Caroline Bittencourt será homenageada em desfile

“Tem muitas fotos que eu me inspirei. Me inspirei na do Bruno Gagliasso para fazer a foto que fiz com o Israel. E está lá, ele segurando o peito dela. A Gracyanne e o Belo também. E as fotos deles estão lá, não estão sendo excluídas. Por que será que a minha foi excluída? Por que será que só a da gorda foi excluída? Eu não quero acreditar nisso, mas será que só porque: ‘ai, muito fora do padrão, vamos fazer eles excluírem essa foto?”, perguntou Thais Carla .

Fonte: IG Gente
Continue lendo

Entretenimento

Taylor Swift e Katy Perry se abraçam e selam a paz em novo clipe

Publicado

Bandeira branca, amor! Katy Perry e Taylor Swift, que já tinham feito as pazes publicamente, reforçaram que tudo está bem entre elas ao aparecerem abraçadas no clipe de You Need to Calm Down . A música é de Swift e, ao surgirem como hambúrguer e batata frita, a popstar dá a entender que uma completa a outra, acabando com a história de rivalidade entre cantoras. 

Leia também: Já pensou? Taylor Swift aparece de surpresa e canta em bar LGBT+ de Nova York

Taylor Swift e Katy Perry
Reprodução/Youtube

Taylor Swift e Katy Perry


Outras celebridades também dão as caras no vídeo de You Need to Calm Down , de Taylor Swift , como Ellen Degeneres, Adam Lambert, Rupaul, Ryan Reynolds, entre outros. Em seu Instagram, a loira avisou que convidou alguns amigos.

Leia também: Taylor Swift deve se apresentar no Brasil pela primeira vez em 2020

“Os co-protagonistas do meu clipe são maravilhosos. Vamos comemorar esse vídeo apoiando o trabalho deles e os seguindo para dar visibilidade a eles. Eu sou muito grata a todo mundo que abriu mão do próprio tempo para transformar este clipe em algo tão divertido”, escreveu.

Leia Também:  Oito coisas que vamos sentir falta após o fim de “Game ofThrones”

Momentos de calmaria começaram a dar sinais quando Katy Perry , em maio de 2018, enviou um raminho de oliveira e uma carta para Taylor no dia que a dona de Bad Blood estreou a sua turnê. No texto era possível ler o desejo de conversar sobre erros de comunicação. A loira agradeceu ao presente dizendo “isso significa muito para mim”.

Leia também: Acidente, briga…! Coisas inacreditáveis que já aconteceram com Taylor Swift


Mas o marco final veio oficialmente em junho de 2019 quando Katy publicou uma foto no Instagram de um prato cheio de cookies com a legenda: “Enfim, paz” e marcando Taylor Swift . A celebridade comentou com vários corações. Treze, para ser mais exato, o número da sorte dela.

Fonte: IG Gente
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana