conecte-se conosco


Agro News

ALGODÃO/CEPEA: Vendedor firme eleva Indicador em quase 2% na parcial do mês

Publicado

Cepea, 13/11/2019 – Os preços do algodão em pluma estão em alta no mercado interno. Entre 31 de outubro e 12 de novembro, o Indicador do algodão em pluma CEPEA/ESALQ, com pagamento em 8 dias, aumentou 1,82%, fechando a R$ 2,5575/lp nessa terça-feira, 12. Segundo pesquisadores do Cepea, a alta do dólar frente ao Real neste início de novembro e o atual patamar elevado dos preços internacionais têm deixado vendedores, especialmente tradings, firmes nos valores pedidos. Alguns vendedores estão com boa parte da produção comprometida e, neste momento, cumprem contratos já realizados. Por outro lado, algumas indústrias e comerciantes com necessidade de lotes com melhor qualidade até se dispuseram a pagar mais pela pluma, mas sinalizam dificuldades em obter lotes disponíveis. Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agro News

Duas chapas registram candidatura para diretoria da Aprosoja

Publicado


Fortalecimento Institucional

Duas chapas registram candidatura para diretoria da Aprosoja

As chapas 01 e 02 apresentaram documentação nesta terça-feira (29.09)

29/09/2020

A Comissão Eleitoral, responsável pelas eleições 2020 da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), recebeu registro de candidaturas de duas chapas que irão concorrer a nova diretoria da entidade para o triênio 2021-2023. As chapas 01 e 02 apresentaram documentação nesta terça-feira (29.09) na sede administrativa da associação, em Cuiabá.

 

A Chapa 01, denominada “Aprosoja Decidida Produtor Mais Forte”, traz o produtor rural de Primavera do Leste, Fernando Cadore ao cargo de presidente e Lucas Costa Beber, de Nova Mutum, como vice-presidente. Também compõe o grupo Nathan Belusso do município de Sorriso, que concorre a diretor administrativo e o produtor Antonio Cavalaro, de Lucas do Rio Verde, pretenso diretor financeiro.

Já a Chapa 02, com nome “Aprosoja para Todos”, é encabeçada pelo produtor rural de Canarana, Marcos da Rosa, como presidente e Ricardo Arioli, de Tangará da Serra, ao cargo de vice-presidente. Para vaga de diretor administrativo, a chapa traz o produtor de Diamantino, Altemar Kroling e para diretor financeiro, Otávio Palmeira, de Primavera do Leste.

Produtores rurais associados que desejam concorrer a uma vaga de delegado para um dos 25 núcleos ou compor chapa para nova diretoria da Aprosoja tem até 09 de outubro para entregar a documentação de registro de candidatura.

Os documentos originais devem ser entregues na sede administrativa entidade, localizada na Rua Engenheiro Edgard Prado Arze, n°1.777 – Edifício Cloves Vettorato, Centro Político e Administrativo (CPA).  Porém, os candidatos a delegados podem encaminhar a documentação via e-mail para Comissão Eleitoral, pelo endereço [email protected]

Eleição – A eleição será realizada no dia 09 de novembro de 2020 (segunda-feira), das 7h às 17h (horário de Mato Grosso). Os 25 núcleos da Aprosoja se tornarão local de votação, bem como a sede da entidade, em Cuiabá.

Produtor, atualize seu cadastro e evite transtornos no momento da votação. Encaminhe sua solicitação de atualização cadastral para [email protected] .

 

Fonte: Ascom

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA

Continue lendo

Agro News

LEITE/CEPEA: Preço ao produtor chega a R$ 2,13/litro e renova recorde histórico

Publicado


Clique aqui e baixe o release completo em word.

 

Cepea, 29/09/2020 – O preço do leite captado em agosto e pago ao produtor em setembro aumentou 9,7% frente ao mês anterior (ou 18 centavos) e chegou a R$ 2,1319/litro na “Média Brasil” líquida, renovando, portanto, o recorde real da série histórica do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada). Assim, o preço médio deste mês está 51,4% superior ao registrado em setembro do ano passado, em termos reais (dados deflacionados pelo IPCA de agosto/20).

 

De acordo com pesquisas do Cepea, o preço do leite no campo registra alta acumulada de 56,4% desde o início deste ano. Essa expressiva valorização é explicada pela maior concorrência das indústrias de laticínios pela compra de matéria-prima, já que a produção de leite segue limitada.  Mesmo com os preços do leite elevados, a produção tem crescido pouco em relação à demanda e o Índice de Captação de Leite do Cepea (ICAP-L) registrou avanço de 3,9% de julho para agosto.

 

O aumento das cotações ao produtor entre março e agosto é um fator sazonal, já que a captação de leite é prejudicada pela baixa disponibilidade de pastagens, em decorrência da diminuição das chuvas no Sudeste e no Centro-Oeste. Mas, neste ano, a situação foi agravada.

 

Do lado da produção, deve-se destacar que as condições climáticas estiveram mais severas em 2020, com destaque para a estiagem no Sul do País, que impactou negativamente sobre a atividade leiteira. Também é preciso dizer que o aumento nos custos de produção em relação ao ano anterior tem dificultado os investimentos na produção. Somado a isso, a atípica queda de preços ao produtor em maio (diante das incertezas no mercado início da pandemia) deixou os pecuaristas mais cautelosos – muitos secaram as vacas ou diminuíram os investimentos. Essas ações no passado dificultaram a retomada do crescimento da produção, já que a atividade leiteira é diária e seu planejamento tem efeitos tanto imediatos quanto nos meses posteriores.

 

Outro motivo é a redução considerável dos estoques de derivados lácteos. Isso está atrelado à recuperação do consumo, ancorado nos programas de auxílio emergencial. Há, também, que se destacar que, no primeiro semestre, o volume de importações de lácteos foi enxuto, devido à desvalorização do Real frente a moedas estrangerias – o que contribuiu para a demanda superar a oferta e para a concorrência acirrada das indústrias de laticínios na compra de matéria-prima.

 

EXPECTATIVA – De acordo com agentes de mercado, o movimento de alta no campo deve perder força nos próximos meses. Isso porque o final da entressafra se aproxima com o início da primavera e com condições climáticas mais favoráveis para a produção leiteira. Além disso, a indústria tem aumentado as importações de lácteos, visando diminuir a disputa pela compra de matéria-prima. Como consequência dessa expectativa de maior disponibilidade de leite e derivados, pesquisas do Cepea mostram que o preço médio do leite spot em Minas Gerais se elevou apenas 0,2% na primeira quinzena de setembro e recuou 5,5% na segunda quinzena do mês, chegando a R$ 2,61/litro.

 

O acompanhamento diário das negociações de derivados durante a primeira quinzena de setembro também indicou desaceleração dos preços, devido à pressão dos canais de distribuição e ao endurecimento das negociações. Na parcial de setembro (considerando-se preços até o dia 29), as quedas nos valores médios da muçarela e do leite UHT negociados no estado de São Paulo foram de respectivos 1,5% e de 3,3%. Assim, existe uma tendência de estabilidade-queda para o preço do leite captado em setembro e a ser pago em outubro.

 

 

ASSESSORIA DE IMPRENSA: Outras informações sobre o mercado lácteo aqui, por meio da Comunicação do Cepea e com a pesquisadora Natália Grigol: [email protected]

Fonte: CEPEA

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana