conecte-se conosco


Política MT

AL poderá convocar sessão extraordinária para votar vetos do governo e cortará salário de deputados faltosos

Publicado


Presidente Eduardo Botelho convocou duas sessões para a próxima semana [Fotos – Fablício Rodrigues]

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), convocou sessões legislativas para as próximas terça e quarta-feira, com horário regimental às 9 horas. Na terça-feira (29), a sessão legislativa será para votação de projetos e mensagens do governo. Na quarta-feira (30), o presidente da ALMT informou que a sessão será reservada para votação dos vetos governamentais em tramitação na Casa de Leis. Conforme Botelho, são 20 vetos que precisam ser votados.

Eduardo Botelho destaca que se não for possível votar os vetos, vai convocar uma sessão de mutirão. “Aí sim, nessa sessão será obrigatória a presença dos deputados. E os que não vierem eu vou cortar o ponto, se for necessário, eu não sei se vai ser. Temos que esperar para ver como vão ficar as sessões da próxima semana”, disse o presidente.

Conforme o parlamentar, “deputado tem direito de faltar quatro sessões por mês. Mas na sessão de mutirão, se for necessário a convocação, eu vou cortar o ponto dos faltosos. Eu não sei se vai ser necessário. Isso não é uma ameaça, é uma necessidade”, destacou.

Segundo o deputado Eduardo Botelho, a matéria mais importante em tramitação é a LDO/2021. Ele adiantou, porém, que não há nenhuma preocupação em relação a Lei de Diretrizes Orçamentárias e a retomada da economia. “Na verdade a economia do Estado está a todo vapor, nosso comércio está funcionando, o agronegócio também, o que tem é só alguma coisa que precisa do fomento do governo, que é a questão do turismo, do transporte de vans, das academias. São questões pontuais que o governo precisa fomentar”, observou.

Outro foco, segundo o presidente da ALMT, está no trabalho do Poder Legislativo com a Câmara Federal, sobre o pantanal mato-grossense.  “Estamos trabalhando numa proposta junto à Câmara Federal para criarmos um mecanismo que permita que esse índice de queimadas no Pantanal não ocorra mais. Isso vai passar por tudo, pelas pessoas que vivem no pantanal, pela produção, com quem cria gado, liberação de queimadas controladas, enfim, tudo é importante para que não ocorra novamente um desastre como esse”, disse.

Conforme Eduardo Botelho, será um estudo técnico da Assembleia Legislativa e da Câmara Federal que, posteriormente, será transformado em lei, no Estatuto do Pantanal. “É isso o que nós queremos”.

 

 

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política MT

“Já pode até ser presidente dos Estados Unidos”, diz Nilson Leitão ao questionar os R$ 1 bilhão em emendas de Carlos Fávaro

Publicado

Nilson Leitão lembra que para ter uma emenda aprovada é preciso tempo, dedicação e energia dos parlamentares

Durante entrevista na TV Cidade Verde, o candidato ao Senado Nilson Leitão (PSDB) foi questionado sobre a propaganda política de Carlos Fávaro (PSD), na qual ele afirma que em apenas três meses conquistou mais de 1 bilhão de reais em emendas parlamentares para o Estado. Leitão disse que acha o discurso duvidoso. “Ele é um super, mega, power, né?”, ironizou.
De acordo com o tucano, os dados distorcidos fazem parte da mesma tática usada pela esquerda nos governos anteriores do PT para enaltecer a si mesmos. “É como aqueles números que o Lula falava, que a Dilma falava. Era uma mania de exagerar de gente de esquerda. Mas não é verdade, vamos usar aqui a palavra correta”, aponta.
Nilson Leitão lembra que para ter uma emenda aprovada é preciso tempo, dedicação e energia dos parlamentares. “Você apresenta uma emenda, vai para dentro do Congresso, briga por ela, ela é reformada, retoma daqui e dali”. Em oito anos de um trabalho engajado como deputado federal, ele conseguiu destinar aos municípios mato-grossenses mais de R$250 milhões, valor que é considerado alto e que reflete a sua ativa participação na Câmara.
Ainda que se mostre em dúvida sobre os resultados do atual senador-interino, Leitão espera que Fávaro, enquanto esteve no cargo, possa ter cumprido seu papel de ajudar sua população. “Eu não acredito que isso possa ser motivo de propaganda. Eu não vi o presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre, dizer que conseguiu R$ 1 bilhão para o Estado dele. Mas, tudo bem. Vamos aqui dizer que seja. Eu não acredito, não sei como é que consegue 1 bilhão de reais com apenas 3 meses. É um cara que pode ser presidente dos Estados Unidos”, ironizou.
Para Nilson, o mais importante é prestar conta para o povo, mostrando quantos projetos foram apresentados pelo senador e como eles resolveram os problemas de Mato Grosso. “Sobre essas megalomanias que alguns têm em campanha eleitoral, é preciso voltar para a realidade, colocar os pés no chão. As metas do Senado devem ser de cuidar das obras estruturantes do país. Dinheiro de emenda não pode servir como objetivo de senador”, ressalta.

 

Continue lendo

Política MT

Kalil quer ampliar projeto ‘Amigas Empreendedoras’ em Várzea Grande

Publicado


Criada na gestão Lucimar Campos, a ação já beneficiou milhares de mulheres várzea-grandenses que alcançaram a independência financeira, seja empreendendo no seu próprio negócio ou se arriscando no mercado de trabalho

O espaço ajustado da mulher na sociedade é reafirmado, constantemente, com o auxílio da mudança na perspectiva sobre às relações de gênero e trabalho. Pensando na valorização e no empoderamento feminino, o candidato a prefeito de Várzea Grande, Kalil Baracat (MDB), garante a ampliação do projeto ‘Amigas Empreendedoras’, implantado na gestão da prefeita Lucimar Campos (DEM).

“Muitas mulheres são o esteio da família e precisam produzir, gerar renda e cuidar dos filhos; tudo ao mesmo tempo. Na gestão de Lucimar Campos, vários projetos foram desenvolvidos no sentido de gerar oportunidades de melhoria nas condições de vidas da mulher várzea-grandense. O ‘Amigas Empreendedoras’ garante o sustento dessas famílias. Esse projeto não só será mantido, mas ampliado para que mais mulheres possam participar”, frisa Kalil.

O projeto “Amigas Empreendedoras” foi criado pela prefeita Lucimar em julho de 2015. De lá para cá, já atendeu cerca de 13 mil mulheres. São oferecidas oficinas de corte e costura, cabeleireiro, culinária, designer de sobrancelhas e artes. Durante a pandemia, o projeto não parou. A Prefeitura Municipal de Várzea Grande manteve as aulas online, nas redes sociais, por meio da Secretaria de Assistência Social.

Exemplo disso é dona Rosinete Magalhães, uma das lideranças da comunidade Pai André, no Distrito de Bom Sucesso. “Pedi a Kalil que continue com o projeto ‘Amigas Empreendedoras’ e ele me prometeu que não só vai continuar, mas que vai ampliar as vagas para atender mais bairros e assim garantir a qualificação e a renda de muitas mulheres. E sei que ele vai cumprir porque conheço ele desde menino e toda a família dele. Sei que é o melhor para Várzea Grande”, completa Rosinete.

O desenvolvimento econômico está no foco das propostas de Kalil, que enxerga na mulher várzea-grandense papel importante nesse trabalho. Neto de Sarita Baracat, primeira mulher prefeita de Várzea Grande, Kalil foi escolhido para suceder a gestão da segunda mulher a comandar o Paço Couto Magalhães, a prefeita Lucimar. “Não tenha dúvidas de que as mulheres terão vez e voz na nossa gestão. Várzea Grande é daqui para melhor”, finaliza Kalil.

 

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana