conecte-se conosco


Política MT

AL convoca secretários para esclarecer situação do VLT

Publicado

Foto: Fablício Rodrigues / Secretaria de Comunicação Social

A Assembleia Legislativa aprovou o requerimento nº 738/2019, de autoria do deputado estadual Wilson Santos (PSDB), que convoca autoridades estaduais a comparecer no dia 11 de novembro, às 8h30, para prestar esclarecimentos a respeito do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). As explicações serão dadas no auditório Milton Figueiredo, localizado na sede do Legislativo.

Foram convocados para explicação os secretários estaduais Rogério Gallo (Fazenda) e Marcelo Oliveira (Infraestrutura e Logística), o controlador-geral do Estado, Emerson Hideky Hayashida, o chefe do escritório de representação de Mato Grosso em Brasília, Carlos Fávaro, e o procurador do Estado Lucas Schiwinden Dallamico. Ainda foi convidado a comparecer algum representante da Secretaria Nacional de Mobilidade Urbana, vinculada ao governo federal.

A decisão do deputado Wilson Santos de cobrar esclarecimentos públicos se deve às declarações do governador Mauro Mendes (DEM) de que precisaria de um ano de mandato para tomar uma decisão a respeito do VLT.

O modal de transporte foi planejado no período anterior à participação de Cuiabá na Copa do Mundo de 2014. Inicialmente orçado em R$ 1,477 bilhão, as obras não foram concluídas e até o momento não há nenhuma perspectiva de que possam ser retomadas após mais de 4 anos de paralisação.

O estado, na gestão do ex-governador Silval Barbosa, comprou, em valores estimados em R$ 500 milhões, vagões do VLT que seguem inutilizados. No total, foram 40 comboios, cada um composto por sete vagões.

Desde o debate inicial para sua implantação, o VLT é considerado uma das apostas para gerar melhor qualidade aos usuários do transporte coletivo. O projeto prevê duas linhas de trajeto, sendo uma cumprindo o trecho Coxipó-Centro e a outra CPA-Aeroporto.

Fonte: ALMT
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Política MT

Justiça Eleitoral de MT estende horário de atendimento para regularização de títulos durante esta semana

Publicado


Mudança vai facilitar que o eleitor faça a revisão biométrica. Unidades irão funcionar das 9h às 18h

A Justiça Eleitoral de Mato Grosso estendeu o horário de atendimento nas centrais e nos cartórios eleitorais. Atualmente, o período é entre 7h30 e 13h30, mas desta segunda-feira (17) até sexta-feira (21), as unidades irão funcionar das 8h à 18h.

Porém, a mudança de horário não vale para os postos eleitorais instalados nas unidades do Ganha Tempo ou em outra instituição parceira. Nestes locais o expediente segue o horário normal.

Até dezembro de 2019, quase 600 mil eleitores estavam com o título cancelado no estado, por não fazerem a revisão biométrica. Em Cuiabá são 145.509 cancelamentos e em Várzea Grande, na região metropolitana, 65.380.

A inscrição cancelada pertence ao eleitor que não atendeu a convocação da Justiça Eleitoral para fazer a revisão de dados com cadastro biométrico ou não votou em três eleições consecutivas, as quais não tiveram a ausência devidamente justificada.

O eleitor é obrigado a comparecer na revisão com cadastro biométrico. Quem não atendeu a convocação teve o título cancelado e tem até o dia 5 de maio deste ano para regularizar. Caso não faça a biometria, o eleitor não poderá votar.

Até dezembro, dos 2,1 milhões de eleitores aptos em Mato Grosso, haviam 503.718 eleitores com os títulos cancelados e 25.564 suspensos.

 

Continue lendo

Política MT

Mauro Mendes sinaliza que poderá fazer nova reforma administrativa e compara Estado a iniciativa privada

Publicado


Mendes disse que o governo precisa simplificar o atendimento ao cidadão e desburocratizar o acesso aos serviços

O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), deixou subentendido que pode promover outra reforma administrativa este ano para melhorar a eficiência do serviço prestado ao cidadão. Apesar de deixar claro que a prioridade imediata é concluir a reforma da previdência e aprovar o projeto de lei Cota Zero, o democrata disse que pretende desburocratizar o serviço público no Estado e equipará-lo com o setor privado.

“A administração pública, como qualquer administração, precisa, constantemente, fazer uma reflexão interna da sua eficiência e da sua competitividade. Isso é muito comum na iniciativa privada. Empresas que não fazem isso sucumbem durante o tempo porque vêm outras mais eficientes, que se atualizam melhor e que acabam ofuscando a atuação em mercado destas empresas”, durante visita que fez à Assembleia Legislativa.

Mauro Mendes disse que o governo precisa simplificar o atendimento ao cidadão e desburocratizar o acesso aos serviços para que estes custem menos aos bolsos dos contribuintes, a exemplo do que é feito na iniciativa privada.

“O governo precisa entrar neste jogo. O governo brasileiro, os governos dos Estados e dos Municípios precisam buscar a eficiência para custar menos e produzir um resultado melhor para a sociedade e para o cidadão. Este é o esforço, que neste ano, será uma das grandes prioridades da nossa administração”, completou.

Em janeiro do ano passado, logo no primeiro mês de administração, o governo fez um reforma administrativa e reduziu o número de secretarias estaduais para extinguir cerca de 3 mil cargos comissionados. Também mexeu na Lei de Responsabilidade Fiscal Estadual e em alguns impostos. Ao longo do ano, aprovou uma minirreforma fiscal.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana