conecte-se conosco


Política Nacional

Agenda da próxima semana

Publicado

SEGUNDA-FEIRA (11)

9 horas
Liderança do PT

Seminário Internacional Brics dos Povos.
Plenário 2

9 horas
Sessão solene
Homenagem à Força Nacional.
Plenário Ulysses Guimarães

11 horas Comissão Especial de Medidas de Combate ao Devedor Contumaz (PL 1646/19) Seminário estadual.
Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp-SP), avenida Paulista, 1.313, São Paulo (SP)

10 horas
Comissão de Legislação Participativa
Seminário sobre a crise da reforma agrária.
Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro

14 horas
Comissão Especial da Reforma Tributária (PEC 45/19)
Seminário regional.
Auditório da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina, Florianópolis (SC)

14 horas  Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania Discussão e votação das propostas.
Plenário 1

14 horas Plenário Sessão de debates.
Plenário Ulysses Guimarães

14h30 Comissão de Seguridade Social e Família Audiência pública para discutir a contaminação da água e o aumento dos casos de microcefalia.
Foram convidados, entre outros, representantes da Anvisa, da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).
Evento interativo pelo e-Democracia Plenário 7

16 horas Votações em Plenário Pauta que inclui, entre outros itens, o Projeto de Lei 7843/17, que institui regras e
instrumentos para a eficiência pública.
Plenário Ulysses Guimarães

TERÇA-FEIRA (12)

8 horas Frente Parlamentar Ambientalista Reunião de trabalho.
Restaurante do 10º andar, anexo 4

8 horas
Liderança do PT

Seminário Internacional Brics dos Povos.
Plenário 2

8h30 Frente Parlamentar em Defesa do Rio São Francisco Lançamento da frente.
Salão Nobre

9 horas Comissão Mista de Combate à Violência contra a Mulher Audiência pública para debater os riscos da atuação das oficialas de Justiça.
Foram convidados, entre outros, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli; o secretário nacional de Segurança Pública, Guilherme Cals Theophilo; e a representante da Federação das Entidades Sindicais dos Oficiais de Justiça do Brasil, Fernanda Garcia Gomes.
O evento será interativo pelo e-Cidadania
Plenário 3 da ala Alexandre Costa, no Senado

9h30 Comissão de Cultura Discussão e votação de propostas.
Plenário 8

9h30 Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania Discussão e votação das propostas.
Plenário 1

9h30
Comissão de Educação
Audiência pública para discutir o marco legal da primeira infância.
Foram convidados, entre outros, a representante da Rede Nacional Primeira Infância (RNPI) Miriam Pragita; a chefe de políticas sociais, monitoramento e avaliação do Unicef, Liliana Chopitea; e o auditor público externo do Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul, Leo Arno Richter.
Evento interativo pelo e-Democracia Auditório Nereu Ramos

9h30 Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional Discussão e votação de propostas.
Plenário a definir

10 horas
Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público
Audiência pública sobre a agricultura familiar: indeferimentos previdenciários.
Foram convidados, entre outros, o secretário especial do Trabalho e Previdência, Rogério Marinho; e o presidente do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Renato Rodrigues Vieira.
Evento interativo pelo e-Democracia Plenário 12

10 horas Comissão de Legislação Participativa Audiência pública para discutir o motivos de os aeroportos não pagarem IPTU.
Foram convidados, entre outros, o diretor-presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), José Ricardo Pataro Botelho de Queiroz; e o secretário nacional de Aviação Civil do Ministério da Infraestrutura, Ronei Saggioro Glanzmann.
Evento interativo pelo e-Democracia Plenário 3

10 horas
Comissão de Desenvolvimento Urbano
Audiência pública para debater a tecnologia em desafios urbanos, governança digital e saúde.
Foram convidados: a gerente da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) Lara Brainer Magalhães Torres de Oliveira; o gestor da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS), Tiago Texeira; e um representante do Ministério da Saúde.
Evento interativo pelo e-Democracia Plenário 16

10 horas Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável Discussão e votação de propostas.
Plenário 6

10 horas Comissão de Minas e Energia Audiência pública para debater a situação da exploração mineral no âmbito do projeto Rio Verde (PA).
Foram convidados, entre outros, o diretor comercial da empresa industrial Brilasa S.A com sede na cidade de Ananindeua (PA) Isan Anijar; e um representante da empresa AVB Mineração LTDA – Avanco Resources.
Plenário 14

10 horas
Comissão de Seguridade Social e Família
Audiência pública para debater os dez anos da Resolução CNAS 109, de 2009, que aprovou a tipificação nacional de serviços socioassistenciais.
Foram convidados, entre outros, a presidente do Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS), Aldenora Gomes González; e a presidente do Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (Congemas), Andreia Carla Santana Everton Lauande.
Evento interativo pelo e-Democracia Plenário 7

10 horas Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática Discussão e votação de propostas.
Plenário 13

10 horas Comissão de Seguridade Social e Família Subcomissão Permanente da Saúde Apresentação e votação do relatório geral da subcomissão.
Sala 145-A do anexo 2

Leia Também:  CPMI das Fake News vota plano de trabalho nesta terça

10 horas Congresso Nacional Sessão solene para promulgação da reforma da Previdência (Emenda Constitucional 103), oriunda da Proposta de Emenda à Constituição 6/19.
Plenário do Senado Federal

11 horas Comissão Especial sobre Improbidade Administrativa (PL 10887/18) Audiência pública para debater a reforma da Lei de Improbidade Administrativa.
Foram convidados, entre outros, a presidente da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra), Noêmia Aparecida Garcia Porto; e o advogado e membro do Instituto de Direito Administrativo do Rio Grande do Sul (Idargs) Alexandre Schubert Curvelo.
Plenário 5

12 horas Comissão de Educação Discussão e votação de propostas.
Plenário 8

14 horas
Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público
Audiência pública sobre o centenário da OIT: avaliação de resultados da 108ª conferência.
Foram convidados, entre outros, o diretor do escritório da Organização Internacional do Trabalho (OIT) no Brasil, Martin Georg Hahn; e o presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Adilson Araújo.
Evento interativo pelo e-Democracia Plenário 12

14 horas Comissão de Turismo Discussão e votação de propostas.
Plenário a definir

14 horas
Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável
Seminário: Dia do Bioma Pantanal.
Evento interativo pelo e-Democracia Plenário 8

14 horas
Comissão de Viação e Transportes
Audiência pública para discutir a viabilidade da reativação da hidrovia do rio São Francisco.
Foram convidados, entre outros, o diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Antônio Leite dos Santos Filho; a diretora de Infraestrutura Aquaviária do Dnit, Karoline Lemos; e o coordenador-geral de Administração Hidroviária substituto do Dnit, Hadson Tolentino Barbosa.
Plenário 11

14 horas Comissão Especial para propor o Código Brasileiro de Energia Elétrica Audiência pública para discutir os desafios da distribuição de energia elétrica no Brasil.
Foram convidados, entre outros, o presidente da Companhia Energética de Brasília (CEB), Edison Garcia; e o diretor-presidente da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), Cledorvino Belini.
Plenário 11

14 horas
Comissão Especial para Comercializar Medicamentos feitos com Cannabis  (PL 399/15)
Audiência pública para debater a perspectiva da regulação dos medicamentos formulados com cannabis.
Foram convidados, entre outros, o coordenador e secretário do Comitê de Experts em Dependência de Drogas da Organização Mundial de Saúde (OMS), Gilles Forte; e a expert indicada pelo Comitê de Experts e servidora do Escritório Federal de Saúde Pública da Suíça, Catherine Ritter.
Evento interativo e-Democracia Plenário 5

14h30 Comissão Especial sobre Dados Pessoais (PEC 17/19) Audiência pública sobre o papel de estados e municípios na proteção dos dados pessoais; e votação de requerimentos.
Foram convidados, entre outros, representantes do Banco Central, da Associação dos Notórios e Registradores do Brasil (Anoreg-BR) e do Departamento de Informática do SUS (Datasus).
Plenário 7

14h30
Comissão Especial sobre Competência Legal para Investigação
Audiência pública; e votação de requerimentos.
Foram convidados, entre outros, o presidente do Conselho dos Tribunais de Justiça, desembargador Carlos Eduardo Zietlow Duro; e o presidente conselheiro da Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon), Fábio Túlio Filgueiras Nogueira.
Evento interativo e-Democracia Plenário  14

14h30
Comissão Externa sobre a Fiscalização da Concessionária ECO 101 BR 101/ES
Audiência pública sobre a revisão quinquenal do contrato de concessão da BR-101/ES.
Foram convidados, entre outros, o diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Mário Rodrigues Júnior; e o secretário de Fiscalização de Infraestrutura de Rodovias do Tribunal de Contas da União (TCU), Luiz Fernando Ururahy de Souza.
Plenário a definir

14h30 Comissão Especial sobre Repasse de Emendas para Estados e Municípios (PEC 48/19) Discussão e votação do parecer do relator, deputado Aécio Neves (PSDB-MG).
Plenário 4

14h30
Comissão do Esporte
Audiência pública para debater a preparação para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 – Confederações.
Foram convidados, entre outros, o presidente da Confederação Brasileira de Boxe, Mauro José da Silva; e o membro da Comissão de Atletas da Confederação Brasileira de Boxe, Julião de Miranda Henriques Neto.
Evento interativo pelo e-Democracia Plenário 4

14h30 Comissão Especial que valida Atos Administrativos de Tocantins (PEC 397/17) Eleição do presidente e do vice-presidente.
Plenário 12

14h30 Conselho de Ética e Decoro Parlamentar Oitivas de testemunhas relacionadas a representações contra o deputado Boca Aberta (Pros-PR).
Plenário 15

14h30
Comissão de Defesa do Consumidor

Audiência pública para discutir medidas de combate à epidemia da dengue.
Foram convidados: o coordenador-geral de Vigilância das Arboviroses do Ministério da Saúde, Rodrigo Said; o secretário de Saúde do estado do Rio de Janeiro, Edmar Santos; e o presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), Juarez Cunha.
Evento interativo pelo e-Democracia Plenário a definir

Leia Também:  Projeto inclui conciliação na Lei Maria da Penha

14h30 Comissão Mista sobre a MP 897/19 Medida provisória que amplia as garantias oferecidas pelo produtor rural ao banco que concede financiamento
Audiência pública.
Foram convidados, entre outros, representantes da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove); da Associação das Empresas Cerealistas do Brasil (Acebra); e da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).
O evento será interativo pelo e-Cidadania Plenário 6 da ala Nilo Coelho, no Senado

14h30
Comissão Mista sobre a MP 892/19
Medida provisória que restringe à internet publicações ordenadas pela Lei das S/A.
Apresentação e votação do relatório da senadora Soraya Thronicke (PSL-MS).
Plenário 3 da ala Alexandre Costa, no Senado

15 horas Frente Parlamentar Mista em Defesa da Vida dos Agentes de Segurança Pública Lançamento da frente.
Salão Nobre

15 horas
Comissão Especial de Parcerias Público-Privadas (PL 3453/08) Apresentação, discussão e votação do parecer do relator, deputado Arnaldo Jardim (Cidadania-SP).
Plenário 8

15h30 Comissão Externa de Políticas para Integração Meio Ambiente e Economia Discussão e votação de propostas.
Plenário a definir

16 horas
Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural
Audiência pública sobre a habilitação de frigoríficos para exportação de carne bovina para China.
Foram convidados, entre outros, representantes dos ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento; e das Relações Exteriores; e da Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo).
Plenário 6

16 horas Votações em Plenário Análise de propostas remanescentes do dia anterior e de outros projetos em pauta.
Plenário Ulysses Guimarães

QUARTA-FEIRA (13)

9 horas
Sessão solene
Comemoração dos 30 anos da Convenção da Criança.
Plenário Ulysses Guimarães

9h30 Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável Seminário: Lançamento da Plataforma Monitora EA.
Evento interativo pelo e-Democracia Plenário 2

9h30
Comissão de Seguridade Social e Família
Discussão e votação de propostas.
Plenário 7

10 horas Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia Discussão e votação de propostas.
Plenário 15

10 horas Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural Discussão e votação de propostas.
Plenário 6

10 horas Comissão de Defesa do Consumidor Discussão e votação de propostas.
Plenário 8

10 horas Comissão de Desenvolvimento Urbano Discussão e votação de propostas.
Plenário 16

10 horas Comissão de Finanças e Tributação Discussão e votação de propostas.
Plenário 16

10 horas Comissão de Fiscalização Financeira e Controle Discussão e votação de propostas.
Plenário 9

13 horas Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa Discussão e votação de propostas.
Plenário 12

13 horas Votações em Plenário Análise de propostas remanescentes do dia anterior.
Plenário Ulysses Guimarães

14 horas Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado Audiência pública sobre segurança dos aplicativos de transporte.
Foram convidados, entre outros, o superintendente de Serviços de Transporte de Passageiros da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), João Paulo de Souza.
Plenário 6

14 horas Comissão de Direitos Humanos e Minorias Discussão e votação de propostas.
Plenário 9

16 horas
Comissão de Seguridade Social e Família
Audiência pública sobre o financiamento e a organização da política de oncologia do Brasil.
Foram convidados, entre outros, o presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), Alberto Beltrame; a presidente do Instituto Nacional de Câncer, Ana Cristina Pinho Mendes Pereira; e o coordenador do Núcleo de Assistência Farmacêutica da Secretaria de Saúde da Paraíba, Felipe de Oliveira Santos.
Evento interativo pelo e-Democracia Plenário a definir

QUINTA-FEIRA (14)

9 horas
Sessão solene
Homenagem aos 100 anos da pedagogia Waldorf.
Plenário Ulysses Guimarães

10 horas
Comissão Externa sobre a Fiscalização da Concessionária ECO 101 BR 101/ES
Reunião para revisão quinquenal do contrato de concessão da BR-101/ES com o presidente do TCU, José Mucio Monteiro Filho.
Gabinete da Presidência do Tribunal de Contas da União (TCU), Brasília

11 horas
Sessão solene
Homenagem aos 50 anos de construção da estátua do padre Cícero Romão Batista.
Plenário Ulysses Guimarães

14 horas
Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público
Audiência pública para discutir a situação da Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil (Cassi) diante das pretendidas mudanças que a direção do BB quer impor aos trabalhadores, para acabar com o modelo de autogestão e com a concepção solidária.
Foram convidados, entre outros, o presidente da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), Leandro Fonseca da Silva; e o secretário-geral da Contec, Gilberto Vieira.
Evento interativo pelo e-Democracia Plenário 12

14 horas Plenário Sessão de debates.
Plenário Ulysses Guimarães

14h30
Comissão de Cultura
Expresso 168: Os desafios do mercado de livros no Brasil.
Ateliê da Imagem (Espaço Cultural dos Correios), Porto Alegre (RS)

Fonte: Agência Câmara Notícias
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Política Nacional

Antes aliado, Wajngarten vira novo alvo de Carlos Bolsonaro

Publicado

source

IstoÉ

Carlos Bolsonaro nervoso arrow-options
Marcio Alves

Carlos Bolsonaro já criticou Wajngarten, Regina Duarte e Thammy Miranda

Desde que o pai se elegeu presidente, o vereador Carlos Bolsonaro , o Carluxo, vem arrumando confusões com adversários e, principalmente, com aliados, precipitando demissões de ministros e criando crises atrás de crises.

Leia também: “Chance zero”: Bolsonaro recua sobre recriação do ministério da Segurança

O pai, que deveria impor-lhe limites, não consegue controlá-lo e nem mesmo tomar-lhe de volta as suas próprias senhas de acesso à rede de mídias sociais pessoais e do governo. Assim, o 02 fala as maiores barbaridades na internet, muitas vezes em nome do pai, causando-lhe graves saias justas, como a que envolveu o vice-presidente, Hamilton Mourão.

O general foi agredido verbalmente por Carluxo ao ponto do pai tentar, desesperadamente, e sem sucesso, apreender as senhas em poder do rapaz, fazendo-o calar-se. O vereador teve que esconder-se do pai em uma isolada praia de Santa Catarina, onde ficou dias incomunicável, sem atender as ligações do pai e nem mesmo responder aos seus apelos incontidos pelo WhatsApp. Mas não devolveu as senhas. Depois desse mal-estar, Carluxo aprontou novamente. Publicou uma mensagem em nome do pai apoiando a prisão em segunda instância. Bolsonaro ficou furioso com o filho, pois não queria se comprometer com a medida. O presidente mandou-o “submergir”, ficando um tempo longe do smatphone pelo qual dispara mensagens agressivas e polêmicas pelo Twitter, Facebook, Instagram e Youtube.

Sem trégua natalina

Quando todos imaginavam que ele ficaria recolhido definitivamente, para não atrapalhar ainda mais o governo do pai, o vereador voltou a atacar, 45 dias depois do “exílio” imposto pelo pai em novembro. O encrenqueiro voltou.

E retornou com a corda toda. Desprezando o clima natalino, Carluxo fez posts com críticas indigestas à política de comunicação do governo. No próprio dia de Natal ele tuitou: “É lamentável somente nós lutarmos para mostrar o que tem sido feito de bom 24h ao dia, enquanto se vê uma comunicação do governo que nada faz”. E emendou: “A comunicação do governo está uma bela porcaria”.

Paralelamente à trama iniciada para a derrubada do publicitário Fábio Wajngarten da chefia da Secretaria de Comunicação da Presidência (Secom), Carluxo se meteu num debate desgastante na área de gênero, promovendo um intenso tiroteio verbal com a cantora Gretchen e seu filho transgênero Thammy Miranda , um conflito que ainda permanece nas redes. Gretchen chegou a provocar o filho do presidente, dizendo que ele “não pode assumir sua sexualidade por causa do pai”, insinuando que seria homossexual. Carluxo nunca desmentiu esses rumores.

Além das postagens, o vereador é ácido nas críticas a atos do governo. Quando soube que o pai nomearia a atriz Regina Duarte para o lugar de Roberto Alvim na Cultura, Carluxo estava no gabinete do senador Flávio, seu irmão, e não se conteve: “Ele vai escolher essa comunista?”.

Mas o que criou certo constrangimento nos bastidores do poder foi a iniciativa de Carluxo em apear Wajngarten da Secom. Afinal, foi o próprio Carluxo quem o indicou para o posto em abril do ano passado, com o intuito de servir-lhe de instrumento para a realização de seu grande sonho: controlar a comunicação governamental .

No início, ter o comando parcial nas comunicações o satisfazia, mas o vereador passou a querer mais: deseja agora ter o controle total da máquina da Secom, com 180 cargos comissionados, de alto valor salarial. Emplacou alguns protegidos lá. Só não conseguiu a nomeação do primo Leonardo Rodrigues de Jesus, o Léo Índio, com quem mantém uma relação mais do que especial, por causa do veto do general Carlos Alberto Santos Cruz, ex-ministro da Secretaria de Governo.

Leia Também:  CPMI das Fake News vota plano de trabalho nesta terça

Wajngarten até que vinha servindo aos propósitos de Carluxo, mas, passados alguns meses, o 02 se convenceu de que o publicitário estava montando na Secom um esquema próprio de obtenção de vantagens financeiras, num claro conflito de interesses. Soube-se agora que Wajngarten recebe mensalinhos das emissoras de televisão às quais são destinadas volumosas verbas publicitárias oficiais.

Não era isso o que Carluxo pretendia que fosse feito na Secom quando derrubou do cargo de chefe do órgão Floriano Amorim, para colocar Wajngarten em seu lugar. Carluxo desejava ter uma secretaria com poder para irradiar as ideologias de comunicação do pai, o que ele faz desde a campanha eleitoral. Bolsonaro sempre achou que o filho era um gênio nessa área, e que ele teria contribuído, em muito, para a sua eleição em outubro de 2018.

Leia também: Ninguém melhor do que Regina Duarte para a Cultura, diz Bolsonaro

“Fera nas mídias sociais”

Há controvérsias, no entanto, sobre essa habilidade de Carluxo. Pessoas que trabalharam diretamente na campanha ao lado de Bolsonaro, como Gustavo Bebianno, dizem que o 02 pouco fez durante o processo eleitoral, já que preferia passar o dia todo trancado no quarto de sua casa na Barra da Tijuca ao lado de Léo Índio, com quem dividia inclusive a residência, localizada no mesmo condomínio do pai. Mesmo assim, na formação do governo Carluxo pediu ao pai para ser o chefe da Secom.

Bebianno, então nomeado ministro chefe da Secretaria-Geral da Presidência, e o general Carlos Alberto Santos Cruz, até então o melhor amigo do presidente e já no cargo de ministro da Secretaria de Governo, ao qual a Secom é ligada, barraram a ideia. “Não fica bem nomear um filho para esse cargo”, disse Bebianno a Bolsonaro, que retrucou: “O cara é uma fera nas mídias sociais”. Mas o general Santos Cruz foi voto de minerva contrário à nomeação do 02 e Bolsonaro não o nomeou.

Como represália, Carluxo passou a detonar Bebianno e Santos Cruz nas redes sociais. O pai cedeu às vontades do filho, como faz desde que ele se separou da mãe do vereador, Rogéria Nantes Bolsonaro. A separação deixou o então jovem Carluxo desnorteado. Como ele sofre de problemas psíquicos, e por essa razão toma remédios de tarja preta, o presidente sempre se preocupou com a reação do filho às mínimas contrariedades. “Tenho medo que ele faça uma besteira”, disse Bolsonaro ao deputado Julian Lemos (PSL-PB), muito próximo do presidente. O deputado diz que Bolsonaro teme que o filho se suicide. Quando houve a separação, Carluxo ficou quatro anos sem falar com o pai e vive ameaçando-o de “desaparecer para sempre”.

Mesmo sem o cargo na Secom, Carluxo interfere no órgão para que sejam destinadas verbas a blogueiros e sites de direita que apoiam o pai. Chegou a recomendar que se destinasse R$ 300 mil mensais ao astrólogo Olavo de Carvalho, contrato vetado por Santos Cruz. Carluxo ficou furioso com os dois desafetos e conseguiu “derrubá-los” do Ministério: Bebianno caiu em fevereiro e Santos Cruz em junho. Sem os dois para atrapalhar, Carluxo forçou Wajngarten a destinar verbas para seus protegidos, como Allan dos Santos, o “Allan Terça Livre”, que passou a receber R$ 100 mil mensais da Secom.

Leia Também:  Reforma tributária deve incentivar desenvolvimento sustentável, afirmam especialistas

Leia também: Freixo critica fala de Bolsonaro sobre indígenas: “Típico de nazistas”

Conflito de interesses

Tudo ia bem entre os dois até que, no final do ano, Carluxo percebeu que Wajngarten estava se locupletando no cargo. Coincidentemente ou não, no começo deste ano surgiram denúncias de que o chefe da Secom possuía a empresa FW Comunicações, na qual detinha 95% do capital e sua mãe, Clara Wajngarten, outros 5%.

Por meio dessa empresa, Wajngarten recebe mesadas das emissoras de televisão Band, Record, SBT e Rede TV!, que chegam a R$ 9 mil mensais de cada uma, a título de assessoria e consultoria da Controle da Concorrência, o nome fantasia da empresa.

Wajngarten recebe, ainda, valores mensais das agências de publicidade Artplan, Nova/SB e Propeg, de R$ 4.500 mensais cada. Essas agências detém as contas de propaganda da Caixa e do BNDES. A Artplan, inclusive, é a que recebe o maior volume de verbas da publicidade oficial: R$ 70 milhões em 2019, com um crescimento de 36% na gestão de Wajngarten. Era tudo o que Carluxo precisava para puxar o tapete do ex-protegido.

Nos bastidores do Palácio do Planalto fala-se que Carluxo quer colocar Allan Terça Livre no lugar de Wajngarten. E isso pode acontecer mais cedo do que se imagina. O Psol entrou na Justiça denunciando que Wajngarten infringe a lei 12.813, de 2013, que versa sobre Conflito de Interesses, e pediu sua demissão. A juíza Solange Salgado, da 1ª Vara Federal de Brasília, abriu prazo de cinco dias, na segunda-feira 20, para o chefe da Secom se manifestar sobre as suspeitas da atividade ilegal. Além disso, nesta terça-feira 28, a Comissão de Ética da Presidência analisará a situação de Wajngarten, que pode ser demitido a bem do serviço público.

A demissão de Wajngarten é recomendada também pelos órgãos de controle, como o Ministério Público que atua junto ao Tribunal de Contas da União (TCU), mas se depender do presidente isso ainda pode demorar um pouco. Na semana passada, Bolsonaro chegou a defender o assessor. “Se for ilegal, a gente vê lá na frente”, disse ele. A não ser que o presidente mude de ideia e ceda, mais uma vez, aos pleitos de Carluxo, que voltou disposto a continuar provocando litígios, dentro e fora do governo.

Tammy X Carluxo

Montagem: Carlos Bolsonaro à esquerda e Thammy Miranda à direita arrow-options
Reprodução

Carlos já criticou Thammy diversas vezes nas redes sociais

Carlos Bolsonaro cutucou onça com vara curta. Publicou um post no dia 13 de janeiro com a foto do parto do filho de Tammy Miranda com Andressa Ferreira, mas não fez nenhum comentário. Gretchen, a mãe de Tammy, tomou as dores do filho, chamando o 02 de “bossal” (sic), prometendo processar-lhe. “Qual foi o objetivo desse post ridículo? Vc precisa da imagem do meu filho para fazer gracinha na internet? Queria poder assumir a sua posição e não pode. Triste, né”, escreveu Gretchen no Twitter. E, dias depois, a cantora voltou à carga. “Não assume a sexualidade por causa do pai”, provocou a cantora.

Leia também: Mourão publica decreto para permitir contratação de militares no serviço público

Na terça-feira 21 surgiram vídeos antigos de Carluxo dizendo, em termos hipotéticos, que quem assume a bissexualidade tem mais chances de ser feliz. Para ilustrar a polêmica de Tammy X Carluxo, há memes na internet que colocam fotos dos dois, lado a lado, realçando a semelhança física de ambos (Carluxo à esq. e Tammy à dir.).

Fonte: IG Política
Continue lendo

Política Nacional

Líder do PT foi o parlamentar que mais gastou verba do Senado em 2019

Publicado

source
Senado arrow-options
Marcos Oliveira/Agência Senado

Plenário do Senado

Locomoção, hospedagem, alimentação, contratação de serviços, verba para aluguel de imóveis, passagens aéreas. Os gastos de um senador no Brasil com esse tipo de serviço variam, atualmente, de R$ 0 a mais de R$ 600 mil por ano. Em 2019 não foi diferente. Humberto Costa (PE), líder do PT na Casa, foi o parlamentar que mais gastou no ano passado: R$ 607.404,64. Por outro lado, Paulo Albuquerque (PSD-AP) não usou da verba.

Estes ‘privilégios’ estão inclusos na chamada Cota para Exercício da Atividade Parlamentar (CEAPS), um recurso que varia entre R$ 25 mil e R$ 41 mil mensais disponibilizados para cada um dos 81 senadores do Congresso Nacional.  O valor também é somado a uma outra verba,  utilizada para os gastos com viagens oficiais, correio e combustível. Além disso, os senadores ainda recebem o salário e auxílio-moradia ou imóvel funcional. 

O maior número de gastos de Humberto Costa foi com locomoção, hospedagem, alimentação e combustíveis: R$ 151.263,65, seguido de passagens aéreas, aquáticas e terrestres nacionais. Procurado pela reportagem, o senador afirmou que gasta porque trabalha, além de viajar ou mandar funcionários para cobrir a demanda da população em outros estados e no interior. O parlamentar disse ainda que o preço da passagem de avião “aumentou violentamente”. 

“Eu gasto recurso porque trabalho e não recebo mesada de empresário, faço o que a legislação permite que eu faça. Se eu quisesse ficar sem fazer nada, não gastaria. Eu trabalho, estou viajando e prestando conta para a população, então não vejo problema”, argumentou. 

Telmário Mota (RR), líder do PROS, e Eduardo Braga (AM), líder do MDB, também foram os senadores líderes em gastos na Casa: R$ 552.755,06 e R$ 545.575,59, respectivamente. Por outro lado, os três que menos gastaram – além de Paulo Albuquerque – foram Prisco Bezerra (PDT-CE), com R$ 154,60, e Reguffe (PODE-DF), com R$ 500,23.

Confira o ranking:



Correio é “vilão” de gastos no Senado

Dos milhões de reais gastos por ano no Senado, um se destaca: o valor gasto com correspondências. Em 2019, os 81 parlamentares gastaram R$ 1,89 milhão em verba pública nos Correios. Cada senador tem uma cota mensal destinada ao fim. Quanto maior a população do Estado pelo qual foi eleito e menor o indicador oficial de utilização da internet, maior a verba.

Leia Também:  Projeto que retoma IR sobre lucros e dividendos divide opiniões em audiência

No ano passado, o campeão em gastos no Senado foi também o que mais utilizou o serviço: dos mais de R$ 600 mil gastos por Humberto Costa em 12 meses, R$ 134.874,12 foram para enviar cartas e pacotes. São R$ 528 reais por dia útil. Apenas no mês de junho, o senador gastou mais de R$ 44 mil com o envio de impressos e PACs.

Ciro Nogueira (PI), vice-líder do PP, ficou em segundo lugar em gastos com correio: R$ 110.918,62; seguido de Irajá (PSD-TO), que gastou 90.886,83.

correio arrow-options
Arquivo pessoal

Pacotes de Vade Mecum enviados do gabinete de Humberto Costa

Procurado pela reportagem,  o líder petista afirmou que 99,9% do que gasta com correspodnências é para enviar Vade Mecum – livro que traz a Constituição, códigos e leis brasileiras –  a estudantes e universidades. “Os estudantes pedem, o pessoal que faz concurso pede, eu mando pro interior, para outros estados”, afirmou. 

Apenas quatro senadores não registraram nenhum gasto com correio em 2019: Weverton (PDT-MA), Reguffe (PODE-DF), Jorge Kajuru (Cidadania-GO) e Paulo Albuquerque (PSD-AP). Por outro lado, os três que menos gastaram foram Oriovisto Guimarães (PODE-PR), que gastou R$ 5,40, Prisco Bezerra (PDT-CE), R$ 75,65, e Izalci Lucas (PSDB-DF), R$ 85,70. 

Fonte: IG Política
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana