conecte-se conosco


Carros e Motos

Agência dos EUA homologa consumo do Honda ZR-V, que virá ao Brasil

Publicado

source
Honda ZR-V foi anunciado primeiro no mercado chinês, mas logo estará em outros países, inclusive o Brasil
Divulgação

Honda ZR-V foi anunciado primeiro no mercado chinês, mas logo estará em outros países, inclusive o Brasil

O novo Honda ZR-V (vendido como HR-V no exterior), teve números de consumo revelados pela Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA). O modelo será lançado no mercado norte-americano e já está confirmado para chegar ao Brasil em 2023, para ficar entre o HR-V e o CR-V.

Segundo a entidade, será equipado com motor 2.0 aspirado de quatro cilindros, nas versões de tração dianteira e integral, sempre com câmbio automático do tipo CVT . Conforme a mesma fonte, o modelo faz 11 km/litro na cidade e 13,6 km/litro na estrada, na versão de tração dianteira. Com o sistema integral, o consumo cai para 10,6 km/litro e 12,7 km/litro, respectivamente.

Vale lembrar que a gasolina usada nos Estados Unidos não tem os 27% de etanol anidro , como acontece no Brasil, o que torna o consumo menor do que o aferido no mercado brasileiro.

Honda ZR-V será chamado de HR-V na América do Norte
Divulgação

Honda ZR-V será chamado de HR-V na América do Norte

Se levarmos em consideração a plataforma sobre a qual o Honda ZR-V será montado (que é a do Civic ), o motor deverá ser o 2.0 de 160 cv e 19 kgfm. Rumores apontam para o motor 2.0 híbrido, de 184 cv na Europa. Alguns países asiáticos ainda terão o 1.5 turbo de 182 cv.

Na dianteira, o novo SUV terá faróis mais finos e feitos de LED, dando um ar de modernidade. Na traseira, a tendência do atual formato de lanterna em um elemento vertical e um horizontal será mantido, porém, com um desenho mais fino, moderno e contemporâneo, lembrando até os modelos da Volvo mais recentes.

Fonte: IG CARROS

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Carros e Motos

Ford inicia exportação de tecnologias desenvolvidas no Brasil

Publicado

Centro de desenvolvimento da Ford é incorporado para desenvolver tecnologias mundiais
Divulgação

Centro de desenvolvimento da Ford é incorporado para desenvolver tecnologias mundiais

O Centro de Desenvolvimento da Ford do Brasil anuncia a sua consolidação como exportadora de projetos para filiais da marca, no mundo. Com 1500 funcionários na sede, que fica em Camaçari (Bahia), os principais focos são a mobilidade, eletrificação, conectividade automotiva e automação de veículos. A previsão é a geração de uma receita de R$ 500 milhões em 2022.

O Centro de Desenvolvimento e Tecnologia da Ford Brasil é um dos nove da empresa no mundo e está entre os maiores e mais completos do Hemisfério Sul. Nos últimos meses, as demandas por serviço cresceram em volume e complexidade e, atualmente, 85% do trabalho é focado em projetos globais.

Entre os projetos, a fabricante destaca a criação de elementos visuais para a divisão de carros de luxo americana, Lincoln. Além disso, o time brasileiro foca na implementação de tecnologias eletrificadas em modelos para o mercado global, bem como o desenvolvimento das futuras gerações do sistema de multimídia da Ford.

Os projetos de eletrificação e automação, desenvolvidos no Brasil, poderão ser oferecidos no mercado nacional
Divulgação

Os projetos de eletrificação e automação, desenvolvidos no Brasil, poderão ser oferecidos no mercado nacional

O time brasileiro também é responsável pela criação e pelo aprimoramento de um terço das funcionalidades embarcadas nos veículos Ford ao redor do mundo, a exemplo do “One Pedal Drive” do Mustang Mach-E – que permite dirigir usando apenas o acelerador, sem acionar o pedal do freio – e da “Zone Lighting”, que controla as luzes externas da F-150 , inclusive da Lightning, sua versão elétrica.

No desenvolvimento dos veículos autônomos , os brasileiros trabalham para adequar a carroceria para posicionamento de sensores, radares e câmeras e seus sistemas de limpeza, com a devida padronização. Quanto à conectividade, desenvolvem softwares, com destaque para a conclusão do sistema de conectividade e monitoramento para a Ford Transit .

A Ford Brasil também investe em pesquisa, com mais de 70 patentes globais conquistadas. Em parceria com o Instituto Euvaldo Lodi (IEL), da Bahia, são, ao todo, mais de 200 profissionais distribuídos em 17 estados brasileiros. Atuam em 120 projetos, a maioria voltada à conectividade, inteligência artificial e big data .

Mas a Ford ainda não confirmou a chegada de nenhum modelo eletrificado no Brasil. A reportagem de iG Carros questionou sobre o Mustang Mach-E  e a picape F-150 Lighting , mas a fabricante nos disse apenas que a chegada de ambos está em estudo e que ainda não há nada definido sobre o início das vendas no país.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Carros e Motos

Empresa argentina vai fabricar veículos elétricos em Minas Gerais

Publicado

SUV A!PA é um dos  modelos conceituais que aparecem no site da Bravo Motor
Divulgação

SUV A!PA é um dos modelos conceituais que aparecem no site da Bravo Motor

A Bravo Motor Company, empresa Argentina que fábrica veículos elétricos, fecha parceria com a Rockwell Automation para a instalação de uma fábrica de carros elétricos e baterias em Nova Lima, em Minas Gerais.

O investimento total será de US$ 4 bilhões (R$ 25 bilhões) e já era anunciado desde o ano passado. Agora, a novidade é a participação da Rockwell Automation, que é especializada em automação e na produção de veículos elétricos .

A BMC operava na Argentina entre 2008 e 2012, quando se mudou para os Estados Unidos, por encontrar dificuldades de operação no país natal, e desde o ano passado possui um acordo com o governo de Minas Gerais para a criação de um parque industrial.

A Rockwell irá trazer ao projeto sua experiência em processos industriais e na implantação de linha de produções ao redor do mundo.

“Em 20 anos na indústria já vemos como a atividade industrial transforma a realidade dos países e cidades. Essa é uma oportunidade única para transformar o mundo em uma sociedade mais sustentável.” Declarou Leandro Kruger Diretor Regional da Rockwell Automation.

“Estamos contentes de agregar a nosso projeto uma multinacional como a Rockwell, que tem vasta experiência na produção de baterias em grande escala.” Completou Eduardo Muñoz, CEO da Bravo Motor Company.

A fábrica terá o nome de Colossus Cluster e a Bravo Motors está buscando mais parceiros antes do começo das obras, que tem previsão para início ainda neste ano.

A estrutura em Nova Lima, Região Metropolitana de Belo Horizonte, terá capacidade para fabricar 22.790 veículos 100% elétricos e 43.750 baterias por ano a partir de 2024, e espera criar cerca de 14 mil empregos diretos e indiretos.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana