conecte-se conosco


Mulher

Afinal, dá para engravidar durante a menstruação?

Publicado

Women's Health

Não é raro ouvir mulheres (e até mesmo homens) comentando o assunto. Alguns ficam mais à vontade durante “aqueles dias”, mas é importante estar sempre atento, já que cada organismo é diferente. Afinal, é possível engravidar durante a menstruação ?

Leia também: É possível engravidar usando DIU?

mulher segurando teste de gravidez arrow-options
shutterstock

Sim, é possível engravidar durante a menstruação. Fique atenta!


A resposta é sim. Primeiro porque os espermatozoides podem sobreviver dentro do corpo por muito mais tempo do que a maioria das pessoas pensa. O normal é que eles continuem ativos por três a cinco dias.

Leia também: 8 coisas que as pessoas dizem sobre engravidar, mas são mitos

“Mas alguns podem resistir até sete dias dentro do útero”, explica Livia Daia, supervisora médica e ginecologista da Clínica Daia Venturieri, em São Paulo. “Dependendo do ciclo menstrual, pode ocorrer ovulação assim que acabar a menstruação.”

Além disso, em alguns casos, o óvulo pode ser fertilizado cerca de uma semana depois do início do período menstrual, com o espermatozoide já dentro do útero ou das trompas de falópio – quase um milagre biológico, mas apenas um resquício do mecanismo evolutivo para garantir a preservação da espécie humana. “A chance é pequena, mas existe”, diz Livia.

Leia Também:  Filho deixa mãe emocionada ao usar camisa do pai falecido para sair com ela

Leia também: Saiba como funcionam os métodos contraceptivos e como escolher o melhor

Portanto, sim: é possível engravidar durante a menstruação . A dica é sempre manter relações com o uso do preservativo. Além de evitar uma gravidez indesejada, ele é o único método capaz de prevenir doenças sexualmente transmissíveis.

Fonte: IG Delas
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Mulher

Bebê nasce com quase 6 kg na Austrália: “Uma mini lutadora de sumô”

Publicado

source

O casal australiano Emma e Daniel Millar teve uma surpresa quando viu a filha deles, Remi, pela primeira vez. Isso porque o bebê nasceu com 5,88 kg na 38ª semana de gravidez, ou seja, sem ter completado as 40 semanas de getação. A menina foi considerada “grande” pelos médicos, pois o peso médio dos recém-nascidos na Austrália é 3,3 kg.

Leia também: Bebê nasce com 6,27 kg em Sergipe e é considerado “gigante” pelo médico

Remi nasceu com 5%2C8 kg arrow-options
Reprodução/Today

Remi nasceu com 5,88 kg e foi considerada ‘grande’ por pesar quase o dobro da média dos recém-nascidos na Austrália

Em entrevista ao Illawarra Mercury , Emma disse que não esperava que a filha fosse tão grande. “Ela é como uma mini lutadora de sumô. Eu sabia que teria um bebê grande por causa da diabete gestacional, mas não assim. Com 35 semanas de gravidez, vimos no ultrassom que ela estava com quase 4kg, mas não achávamos que ela fosse crescer muito mais.”

O casal tem outros dois filhos, Willow, de dois anos, e Ace, de quatro anos, que também foram recém-nascidos com peso acima da média, 5,5kg e 3,8kg, respectivamente.

Leia Também:  Pintura geométrica é opção para colorir as paredes; veja dicas de especialistas

Leia também: Mãe dá à luz bebê grande de 6,8 kg nos Estados Unidos e bate recorde

Remi deitada no colo da mãe arrow-options
Reprodução/Today

Os pais tiveram que comprar novas roupas para o bebê, pois as que ganharam antes do nascimento são pequenas

Segundo o pai, as pessoas ficaram chocados com o tamanho de Remi no hospital. “Quando eu fui apresentá-la para as pessoas — obstetrizes, familiares e visitantes —, todos me perguntaram o tamanho dela, porque é muito maior do que os outros bebês”, diz. 

Emma também comenta que, como o parto aconteceu antes das 40 semanas, foi preciso fazer uma cesárea de emergência e que “não aguentaria” um parto normal. Em fase de recuperação, ela foi recomendada a não pegar nada que pese mais do que o bebê até os pontos cicatrizarem. 

Leia também: Bebê gigante nasce com mais de 6 kg e usa roupas de criança de 9 meses

Os pais também precisaram comprar novas roupas para a menina, já que as peças que haviam ganhado antes do nascimento são pequenas demais para ela. 

Leia Também:  Consumir nozes diariamente ajuda a emagrecer? Especialistas dizem que sim

Fonte: IG Delas
Continue lendo

Mulher

Mulher adepta do poliamor que vive relação a três afirma: “Não é apenas sexual”

Publicado

source

O técnico Cody Kurkowski, de 28 anos, e a professora de dança Kayla, de 27, são namorados desde o Ensino Médio e possuem três filhos. Em 2016, Kayla começou a conversar pelo Facebook com Katherine Zepernick, de 27, e logo de imediato sentiu uma conexão entre elas. Em pouco tempo, os três se tornariam adeptos do poliamor.

Leia também: Tatuadora vive poliamor e prova que é possível reatar com ex-namorado

poliamor arrow-options
Reprodução/Instagram/thektribe_

Eles são adeptos do poliamor e mostram que é possível viver um relacionamento a três; juntos, cuidam de três crianças

Depois do primeiro contato entre as mulheres, elas marcaram um encontro em um café e convidaram Kurkowski para participar. Os três se deram bem e, no ano seguinte, se tornaram oficialmente praticantes do poliamor . Katherine se mudou para a casa do casal e todos se tornaram uma só família. 

Naquela época, Kayla deu à luz seu terceiro filho, o primeiro que chegou já com a relação do trisal . As outras crianças, na qual a mais velha tem cinco anos, sabem sobre a natureza de seu relacionamento. Cody, Kayla e Katherine, que planejam se casar em 2022, também querem mais filhos. 

Leia Também:  Pintura geométrica é opção para colorir as paredes; veja dicas de especialistas

“Tivemos muitos aprendizados no caminho, como qualquer relacionamento, mas sempre fazemos o possível para fazer a nossa família funcionar”, diz Katherine, de acordo com o metro.co.uk . “Foi amor à primeira vista para todos nós. Havia um sentimento que sabíamos que significava que tinha algo de especial”, destaca.

Leia também: “Não há nada de errado nisso”, diz mulher que vive relação com mais duas pessoas

“Para nós, o poliamor oferece a capacidade de construir a estrutura de relacionamento que realmente funciona para você. Uma formação de tríade é o que está funcionando para nós agora. Não temos planos de mudar isso no futuro, mas também não somos contra a expansão de nossa tribo no futuro. Mas estamos felizes como estamos agora”, continua.

poliamor arrow-options
Reprodução/Instagram/thektribe_

“Foi amor à primeira vista”, diz Katherine, que ainda declara que sabia que havia um sentimento especial entre eles

Em janeiro de 2019, Cody e Kayla propuseram oficial Katherine, com velas, flores e balões, em um gesto romântico e especial, para deixá-la surpresa quando chegasse em casa do trabalho. Antes da proposta, o casal escreveu uma carta conjunta aos pais de Katherine detalhando seus planos de receber suas bênçãos. 

Leia Também:  Consumir nozes diariamente ajuda a emagrecer? Especialistas dizem que sim

“Nós três fazemos o possível para sermos abertos e honestos, demonstrando que nenhum relacionamento é perfeito, mas com bastante trabalho e dedicação, fazemos com que durasse”, pontua Katherine. Sobre ciúmes, ela diz que é preciso lidar com isso e comunicar os parceiros sobre esse sentimento para não fazer acusações. 

Trisal recebe críticas

poliamor arrow-options
Reprodução/Instagram/thektribe_

Trisal passou a expor o relacionamento nas redes sociais e, por conta disso, passaram a receber diversas críticas de usuários

Desde que passaram a divulgar o relacionamento nas redes sociais, os três recebem diversas críticas. “Sabemos que o poliamor não é para todos, mas achamos que mais pessoas devem saber que é uma opção se você achar que é certo para você”, explica Katherine. “Não é apenas uma coisa sexual. Essa é uma das primeiras perguntas que recebemos”, continua. 

Leia também: Família de 3 pais e 2 filhos diz que viver como “trisal” fortalece relação

Ela ainda ainda diz que recebe muitos olhares confusos de pessoas estranhas. “Nós só queremos que as pessoas saibam que o poliamor não é uma ameaça à monogamia”, diz. “Somos todos feministas e estamos criando nossos filhos para serem pessoas inclusivas e abertas e estamos muito orgulhosos disso”, finaliza.

Fonte: IG Delas
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana