conecte-se conosco


Meu Pet

Acupuntura em pets realmente funciona? Veterinária explica

Publicado

source

Terapias alternativas estão cada vez mais em alta para diversos tratamentos em animais de estimação. Algo que tem chamado a atenção de muitos tutores é a acupuntura para pets , que utiliza agulhas em pontos específicos do corpo para amenizar e tratar doenças e dores. 

Leia também: 5 sinais de que seu gato precisa ir ao veterinário com urgência

A técnica pode ser usada tanto em cães quanto em gatos, e faz com que o animal tenha estímulos neurológicos. “As agulhas são posicionadas nas terminações nervosas estimulando as reações e consequentemente o cérebro do animal”, explica Caroline Mouco Moretti, médica veterinária do grupo Vet Popular. “Além da acupuntura tradicional existe também a eletro acupuntura, essa segunda opção, como o próprio nome diz, tem basicamente como diferença a utilização de impulsos elétricos”, completa.

cachorro com agulhas arrow-options
shutterstock

Acupuntura pode melhorar a qualidade de vida dos pets


E para quem acha que gatos são pacientes difíceis para este tipo de tratamento, Caroline tranquiliza. “Mesmo parecendo impossível ser feita em gatos, a acupuntura tem ganhado cada vez mais espaços no tratamento para os felinos.”

Leia Também:  Chico, o cão destruidor, e sua dona ganham colchões novos após vídeo viralizar

Essa terapia alternativa, que comumente utiliza agulhas, serve para aliviar dores num geral, mas também trata outras doenças . “Alguns exemplos são as doenças respiratórias, musculares, dermatológicas, gastrointestinais, neurológicas, urogenitais e muito mais, além de ajudar no tratamento contra o câncer”, pontua a veterinária.

Leia também: Muitos carrapaticidas não são testados para transmissor da febre maculosa

Para os gatos, a técnica ajuda no tratamento de doenças renais . “Insuficiência renal, alterações intestinais, retenção fecal e incontinência urinária são alguns dos problemas que podem ser amenizados com a acupuntura”, afirma.

Segundo Caroline, não é preciso ter medo que o animal sinta dor durante a aplicação. “Embora pareça ser doloroso ver seu pet com agulhas no corpo esse procedimento é indolor para o animal e ele tem ao seu favor o fato de ser imune a efeitos colaterais ao tratamento e claro, a possibilidade de ter uma qualidade de vida maior”, completa. E, além disso, qualquer pet, independente de raça, idade e sexo, pode usufruir desse tipo de tratamento.

Fonte: Canal do Pet
Leia Também:  Gata de rua “implora” para ser adotada por mulher com alergia
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Meu Pet

Protetor solar para cães é muito importante; saiba tudo sobre

Publicado

source

Quando as pessoas vão andar no sol ou passar o dia no parque uma das principais preocupações é passar protetor solar para evitar queimaduras e doenças posteriores, como câncer de pele. Com os cachorros isso não deve ser diferente, já que os raios ultravioletas também podem prejudicar a pele deles. 

Leia também:  As raças de cachorro mais afetadas pelo calor e como diminuir os impactos

cachorro tomando sol na rede arrow-options
Shuttersock

Passar protetor solar no cachorro é muito importante para garantir a saúde dele

Dessa forma, o uso do protetor solar também é indispensável para os pets e ajuda a mantê-los seguros e saudáveis. A Clínica Veterinária Vet Quality listou os principais pontos que o dono precisa saber em relação ao produto; confira. 

Como funciona o protetor solar para cães? 

O produto feito especialmente para os cachorros é muito semelhando aos que os humanos usam. Ele impede que os raios UVA penetrem na derme (camada interna da pele) e que os raios UVB atinjam a epiderme (camada externa). Isso impede que o pet desenvolva, além do câncer, problemas relacionados à dermatite.

Em quais casos devo passar o protetor no pet?

Não há restrição para o produto, ou seja, todos os tipos de cães podem usá-lo. Porém algumas raças merecem cuidados redobrados, é o caso do dálmata e do dog argentino. O mesmo vale para os pets de pelagem curta, branca e pele clara. Esses cães mais sensíveis devem receber a proteção o ano todo, independente se houver ou não sol.

Leia Também:  Gata de rua “implora” para ser adotada por mulher com alergia

Para ter certeza de qual frequência de uso é melhor para o seu cachorro o ideal é se informar com um veterinário. Para as raças que possuem pelagem dupla tal recomendação é ainda mais persistente, já que esse tipo de pelagem é composto de duas camadas para proteger o pet do calor e do frio – pode ser que haja necessidade do uso frequente de protetor. 

Leia também: Importante! O que saber antes de passear com o cão em dias quentes

Como escolher o melhor protetor solar para cães?

A primeira coisa é nunca comprar protetores comuns para usar nos pets. Os componentes químicos não são iguais e, além de não agir com a mesma eficácia, as chances de o pet lamber e se intoxicar ou de apresentar reações alérgicas são grandes. 

Cachorro deitado em canga na praia arrow-options
Shuttersock

O dono não deve usar protetor solar de humanos no cachorro, isso pode prejudicar ele

Os maiores fatores de proteção são os mais indicados – e isso vale para todos os casos, mesmo os que não pertencem ao grupo dos mais sensíveis. Outros pontos importantes são que o produto seja à prova d’água e de rápida absorção. 

Leia Também:  Austrália pretende exterminar dois milhões de gatos ferais até 2020

Em relação aos preços, eles são bem parecidos com os de filtro solar para humanos. O valor depende do fator de proteção. Fatores menores custam menos, no entanto, não protegem com a mesma eficácia dos produtos com fatores mais elevados. 

Como o protetor solar deve ser aplicado? 

A forma de aplicação também é semelhante ao produto usado pelos humanos. Espalhe o filtro por todo o corpo do pet e dê atenção especial às partes onde não há muito pelo, como focinho, orelhas e barriga. Tome muito cuidado com a região dos olhos e nariz, que são extremamente sensíveis. 

O mais indicado é fazer a aplicação 30 minutos antes da exposição do pet ao sol – o que garantirá a penetração eficaz na pele. Durante esse tempo distraia o animal com brincadeiras para que ele não se lamba. 

Caso esteja em um local onde há exposição constante, repasse o filtro solar 3 ou 4 vezes no dia. Se o cão ficar no quintal ou na varanda durante o dia o mesmo processo é necessário. 

Fonte: Canal do Pet
Continue lendo

Meu Pet

Gato conquista homem que não queria felinos em casa

Publicado

source

O pai de Cheryl Svitak é um clássico caso de homem que não queria gatos em casa de jeito nenhum, mas que depois de um tempo se mostrou um verdadeiro amante de felinos. A história comovente fica ainda mais fofa com a foto que Cheryl compartilhou em um grupo do Facebook. 

Leia também: Mulher transforma espaço embaixo da escada em casa de cachorro

“Meu pai disse ‘não quero gatos’, mas minha mãe queria um. Então fui ao abrigo local e adotei Abby, e em vez de ela estabelecer um laço forte com minha mãe, ela escolheu meu pai. Agora ele fala com a gata com voz de bebê. Abby o segue pela casa, senta em seu colo, espera por ele para ir dormir e dorme na cama com ele”, contou Cheryl na legenda.

gato ao lado de homem arrow-options
Facebook/ Cheryl Svitak

Gato de Cheryl Svitak com seu pai

E, depois de tudo isso, ela ainda finaliza: “tivemos que adotar outro gato porque minha mãe se sentiu abandonada por Abby”. Ou seja, o homem que não queria gatos agora mora com dois e é perdidamente apaixonado pelos bichanos.

Leia Também:  Deputados avaliam proposta que prevê instalação de câmeras em pet shops

Fonte: Canal do Pet
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana