conecte-se conosco


AMM

Ação da Educação visa o combate a obesidade infantil

Publicado

A secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer por meio da Superintendência Operacional do Sistema Escolar está promovendo a “Semana de Prevenção e Combate à Obesidade Infantil” nas escolas públicas e privadas, de Várzea Grande, em cumprimento a Lei Municipal 4.521/2019, que consiste no combate à obesidade infantil,

A abertura das atividades foi realizada nesta quarta-feira (6), no Centro Municipal de Educação (CMEI), Ana Isabel Moreira da Silva, localizado no bairro Alameda Júlio Muller, em Várzea Grande. Nessa primeira fase as atividades serão desenvolvidas de 06 a 18 de novembro, nas 22 creches da Rede Pública do município. Após concluída essa etapa a finalidade é de que as próximas atividades sejam desenvolvidas nas escolas Municipais de Educação Básica (EMEBs). 

O objetivo é desenvolver  e incentivar as crianças a comerem frutas, verduras e legumes, e apresentar para elas esses alimentos para que já tenham o conhecimento e o paladar e que no futuro saibam que são alimentos saudáveis para toda vida, evitando a obesidade. As atividades estão sendo desenvolvidas para estudantes na faixa etária de 2 e 3 anos na primeira etapa.

A Lei Municipal propõe que as ações sejam realizadas anualmente, e que se promova campanha de conscientização sobre as causas da obesidade infantil, bem como, formas de combate e prevenção da doença e ainda pontuar a realidade atual das crianças acometidas de obesidade. Tudo com o objetivo de buscar resultado e solução da causa.

A Gerente da área técnica de nutrição, Mônica Aparecida Gonçalves frisa que a unidade escolar é o ambiente onde as crianças passam a maior parte do tempo de sua vida. Além disso, são importantes semeadores de informação. “Crianças apreciam sabores, cores e formas. Desse modo devemos aproveitar essa idade de curiosidade em que eles estão disponíveis para descobertas e incentiva-los a experimentar e se adaptar ao consumo de frutas, verduras e legumes”, disse a nutricionista que integra ao grupo de trabalho na produção e promoção de uma alimentação de qualidade para os alunos de toda a rede municipal de ensino.

O Secretário Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer de Várzea Grande, Silvio Fidelis afirma que a educação alimentar dos alunos é uma das metas da Educação, sendo também uma extensão além do período em que eles estão dentro do ambiente escolar. “É por meio de ações como essas que promovem a educação alimentar e nutricional, que buscamos formas de suprir as necessidades nutricionais durante o período em que permanecem na escola, e também fora dela. As crianças ao experimentar estes alimentos, pedem para consumir também em casa, o que é bom. O principal objetivo da nossa gestão é contribuir para o crescimento, a aprendizagem, o desenvolvimento biopsicossocial, o rendimento escolar, e a formação de práticas alimentares saudáveis na infância para a nossa população escolar”, frisa o gestor da pasta.

Fonte: AMM
Leia Também:  Saúde e Educação realizam ação com alunos da Escola Estadual para fechar o Setembro Amarelo
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

AMM

Prefeito Fabio Garbugio e vereadores acompanham solenidade de inauguração de trecho da MT-100

Publicado

O prefeito de Alto Taquari, Fabio Garbugio, retornando à prefeitura na última segunda-feira (11/11), participou da solenidade de inauguração das praças de pedágio e da reconstrução do trecho de 91,4 km da Rodovia MT-100, entre Alto Taquari e Alto Araguaia, de responsabilidade da empresa concessionária Via Brasil. O evento contou com a participação do governador Mauro Mendes, do secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho; do deputado federal Neri Geller; dos deputados estaduais Max Russi, Ondanir Bortolini (Nininho), Paulo Araújo, Sebastião Rezende e Thiago Silva; do prefeito de Alto Araguaia, Gustavo Melo, entre outros prefeitos e vereadores de toda a região, executivos da Via Brasil e produtores rurais.

Também presentes o presidente da Câmara Municipal de Alto Taquari, vereador Leandro Almeida e os vereadores Euds Oliveira, Edislei Amorim (Barriga), Sinésio Rodrigues e Volmir Pedro Ebling (Pedrão). Na primeira parte do evento, realizada em Alto Taquari, compareceram ainda os vereadores Elginar Rodrigues (Nego do Park) e Márcia Buscariol. Os ex-prefeitos Lairto Sperandio e Arnaldo Buscariol (Senhor Dino) prestigiaram as solenidades.

Em Alto Taquari, no marco 0 da rodovia, na divisa com o estado de Mato Grosso do Sul, foi promovido o ato simbólico de descerramento da placa de inauguração desta importante conquista para Alto Taquari, Alto Araguaia e para todo o estado de Mato Grosso. Posteriormente, as comitivas seguiram em comboio para Alto Araguaia, onde as autoridades discursaram e finalizaram a cerimônia.

Esta melhoria na rodovia beneficiará mais de 20 mil moradores de Alto Araguaia e Alto Taquari, além dos motoristas que percorrem o trecho diariamente.

Cobranças Durante o encontro com o governador Mauro Mendes, o prefeito Fabio Garbugio teve uma importante conversa no sentido de buscar melhorias para Alto Taquari, propondo investimentos em diversas áreas carentes do município. O governador, por sua vez, se colocou à disposição do prefeito para as demandas que forem necessárias.

Concessão A concessão foi realizada pela Sinfra em 2018, durante leilão na Bolsa de Valores de São Paulo (B3). Somente neste primeiro ano, quase R$ 50 milhões foram investidos em serviços de pavimentação, sinalização horizontal e vertical, radiocomunicação e edificações operacionais e de apoio aos usuários. Em cinco anos, os investimentos somarão R$ 205 milhões e em 30 anos este número chegará a R$ 745 milhões.

O presidente da Via Brasil, César Menezes, já percebeu o aumento na trafegabilidade da rodovia a partir das obras de recuperação. Segundo ele, passam pelo trecho um montante de 9 mil eixos diariamente e a tendência é de que este número aumente. Para isso, novas obras de melhorias já estão asseguradas.

“Ainda estão previstas as obras de implantação de acostamento, a construção de contornos em Alto Taquari e Alto Araguaia, que vão desviar o tráfego da região central dos dois municípios, bem como outras melhorias do pavimento”, pontuou o presidente da concessionária.

Pedágio O contrato será regulado e fiscalizado pela Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados de Mato Grosso (Ager-MT). Somente após a liberação por parte da agência, a concessionária poderá implantar a cobrança do pedágio. O trecho concessionado de Alto Araguaia a Alto Taquari prevê duas praças de pedágio, sendo a primeira no km 11 e a segunda no Km 83 da rodovia.

“Cabe à Ager fiscalizar e regular este contrato para manter ele viável e um preço justo para a sociedade. Caso haja irregularidades, a Ager pode multar a concessionária. A rodovia terá fiscalização com câmeras das quais a Sesp, a Sinfra e a Ager também terão acesso. Então esta é uma concessão moderna como Mato Grosso merece. O governador Mauro Mendes está de parabéns ao inaugurar uma concessão com benefício extremo para a sociedade”, destacou o presidente da Ager, Fábio Calmon.

Fonte: AMM
Leia Também:  Projeto cria fundo para financiar ampliação de vagas na educação infantil
Continue lendo

AMM

Seminário discutiu ensino étnico-racial nas escolas de Cuiabá

Publicado

Como parte das comemorações pelo Dia Nacional da Consciência Negra (20 de novembro), um seminário realizado e promovido pelos conselhos municipais de Promoção da Igualdade Racial (CMPIR) e da Educação (CME) discutiu a implementação de políticas públicas e ações afirmativas no ensino municipal. O encontro reuniu diretores e coordenadores das unidades educacionais, especialistas, mestres, doutores e pesquisadores, além de membros do movimento negro em Cuiabá e no estado. Os participantes avaliaram a implementação da Lei 10.639, que alterou a Lei de Diretrizes e Bases da Educação tornando obrigatória a inclusão do ensino étnico-racial, história da África, Afro-brasileira, arte e cultura nas escolas da rede municipal.

Durante o evento, o assessor pedagógico e especialista em ensino étnico-racial, Edmilson Marques de Moraes, falou sobre o tema e disse que o Município trabalha desde 2004, em várias frentes, visando a implementação e desenvolvimento do assunto nas salas de aula. “Como a gente consegue enxergar o negro na nossa sociedade, como podemos mudar a realidade dos livros didáticos e o contexto das unidades educacionais com os nossos alunos? A partir desses questionamentos, a rede municipal de ensino trouxe inúmeras discussões e vem trazendo até hoje”, observou ele. Esse processo, segundo o especialista, acabou por resultar na produção de uma matriz curricular em 2011, além de uma portaria de 2012 do Conselho Municipal de Educação, e de uma gama de outras discussões nas escolas, tendo como referência os direitos humanos, na sua totalidade.

“Enxergar e valorizar o outro dentro de suas características fenotípicas e religiosas, respeitar o ser humano e trazer desde a educação infantil até a educação de jovens e adultos, o respeito aos direitos humanos e a diversidade. Os alunos estão discutindo a questão de uma forma positiva em projetos como o Trabalhando as Diferenças, Superando o Preconceito e outros”, ressaltou Edmilson Moraes.

Para o especialista, não é fácil superar a questão e desmitificar o racismo e o preconceito, mas a discussão tem que ser feita. “Vai demorar um tempo até que possamos quebrar o preconceito, o racismo, mas não podemos desistir de enfrentar essas questões no nosso dia a dia e a escola assume um papel fundamental nesse processo”, disse Edmilson Marques.

Com base na matriz curricular tem sido possível trabalhar o tema no ensino da história, da arte e da música de uma forma interdisciplinar e abrangendo as diferentes áreas do conhecimento, o que tem possibilitado discussões riquíssimas envolvendo a comunidade escolar.

O presidente do Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial de Cuiabá, Edvande Pinto de França destacou a excelência do Seminário Políticas Públicas e Ações Afirmativas na Rede de Ensino de Cuiabá e das discussões, que refletiram sobre o racismo e como mudar esse quadro. Segundo ele, a implementação de políticas públicas e ações afirmativas na rede de Ensino de Cuiabá, é resultado de uma agenda de trabalho positiva. “Cuiabá tem relatos de experiências em várias escolas do Município. São experiências exitosas, mas ainda é preciso quebrar algumas resistências, como por exemplo, em relação à religiosidade de matriz africana”, destacou o presidente do CMPIR, Edvande Pinto reconhecendo o avanço da escola cuiabana, em passos largos e o quanto isso é salutar para a Educação e também para o processo democrático.

O presidente do Conselho Municipal de Educação (CME), Luiz Jorge lembrou que mais uma vez o seminário cumpre o seu objetivo trazendo a sociedade para o debate sobre a lei 10. 639. “O seminário traz esse tema, para que a gente possa conhecer as experiências que estão acontecendo nas unidades escolares e, até que ponto a lei está sendo respeitada, e como está sendo implementada”, disse Luiz Jorge. Na sua avaliação, é necessário fortalecer o trabalho visando a efetivação e prática da lei, tanto na educação pública quanto na rede privada. “A lei é pra todos, para as redes privadas, públicas ou filantrópicas é uma lei geral para o país inteiro e ela tem que ser respeitada”, concluiu o presidente.

Fonte: AMM
Leia Também:  Prefeitura e Energisa realizarão projeto Nossa Energia em Santa Terezinha
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana