conecte-se conosco


Economia

A verdadeira “Black Friday Brasileira”: Aniversário Guanabara começa hoje

Publicado

source
Aniversário Guanabara arrow-options
Reprodução

Aniversário Guanabara começa nesta sexta-feira (18) e deve durar 40 dias; além dos descontos. mercado sorteará carros

Na manhã desta sexta-feira (18), centenas de pessoas já se aglomeravam na porta da filial de Vila Isabel/Andaraí, na Zona Norte do Rio de Janeiro, muito antes de a unidade abrir, às 8h, em busca das promoções anunciadas na 26ª edição do Aniversário Guanabara . O evento é tradição entre os Cariocas, e já é conhecido em todo o Brasil por oferecer produtos a preços muito baixos.

Leia também: Saque do FGTS começa hoje para nascidos em janeiro sem conta na Caixa

Conhecido pelos internautas como ‘a verdadeira Black Friday brasileira ’, a rede espera receber este ano 1.5 milhão de pessoas só nos três primeiros dias. Com mais de 23 mil colaboradores prontos para atender o público do Rio e Grande Rio, os Supermercados Guanabara oferecem até 60% de desconto em 2 mil produtos em seu aniversário este ano. A festa começa oficialmente hoje e vai durar 40 dias.



Com um investimento de R$ 35 milhões para o evento, a rede contratou este ano quatro mil colaboradores extras para melhor atender os clientes e dar apoio na hora da reposição dos produtos. Além dos descontos , o supermercado sorteará por semana, um automóvel com o IPVA já pago e diariamente serão sorteados vales-compras no valor de R$ 200.

“Desde os 15 anos, venho acompanhada do meu pai. Antigamente, eu morava com ele e vinha para ajudar. Hoje, já estou casada e venho mesmo morando em outro bairro, porque acho que algumas coisas valem a pena. Estou de olho na batata, na calabresa e no leite condensado. Vejo as ofertas no dia anterior e anoto o que quero. Se chegar desavisado, você se ilude. Cerca de um mês antes, você já tem que fazer uma pesquisa de preços para comprar quando saírem as ofertas. Tem que ter foco!”, ensina a consumidora.

O aposentado Jorge dos Santos Oliveira, de 62 anos, também não perde uma oportunidade de economizar. E, no Aniversário Guanabara de 2013, ele conseguiu mais do que isso: faturou uma barra de ouro sorteada pela rede. Desde de então, volta todos os anos.

“Meu cunhado me chamou para ir ao aniversário Guanabara em 2013. Caiu também numa sexta-feira. Fiz uma compra grande. Custou cerca de R$ 500 na época. Aí, no sábado, me ligaram falando que eu tinha sido sorteado. Ganhei uma barra de ouro equivalente a R$ 200 mil. Eu abri uma conta e depositei o dinheiro. Eu o mantenho guardado para comprar uma casa. Pretendo ganhar novamente para completar a quantia”.

Segundo o aposentado, desde que ele ganhou o prêmio, seus vizinhos tentam a mesma sorte: “A comunidade ficou sabendo que eu ganhei e, agora, todo mundo só compra aqui (na unidade Vila Isabel/Andaraí)”.

A funcionária pública municipal Maria Clara Pereira, de 65 anos, também não perde a campanha de aniversário da rede. E vai cedo para a loja pegar carrinhos, antes de família toda chegar à filial.

“Vale a pena comprar os produtos de higiene e limpeza. Fora de promoção, são itens muito caros e, lá em casa, gastamos muito amaciante, sabão em pó e papel higiênico. Separei os carrinhos porque a minha família toda está chegando: meus filhos, minha noras, meu irmão…”

Maria Nazaré, de 31 anos, foi pela primeira ao Aniversário Guanabara a fim de comprar fraldas descartáveis para a filha Kelly Natasha, de apenas 2 meses. Levou a menina nos braços. “Meu gasto tem sido muito alto. Geralmente, compro as fraldas por R$ 15 o pacote. Aqui, está por R$ 8,75”.

Leia também: Número de feriados prolongados vai quase dobrar em 2020; confira calendário

Compras a jato

Aniversário Guanabara arrow-options
Divulgação

No 26º Aniversário Guanabara, consumidores têm dicas de como conseguir aproveitar os descontos

Em menos de 30 minutos, o aposentado Paulo Gomes, de 64 anos, já tinha terminado as compras na filial de Vila Isabel/Andaraí. No carrinho, havia muitas embalagens de sabão em pó, detergente, leite condensado e creme dental.

“O segredo foi dividir tarefas. Entrei na fila, enquanto minha filha fez as compras. Já viemos sabendo o que íamos pegar e também as quantidades. Acho que se comprássemos fora da promoção, gastaríamos o dobro”.

A dona de casa Alair Escardua, de 75 anos, moradora do Engenho Novo, também acordou cedo: “Todas as promoções valem a pena. Mas acho que as pessoas estão sem dinheiro este ano. Por isso, hoje tem menos gente na loja do que em anos anteriores”.

Cliente leva o próprio carrinho

Marcia Campos, de 54 anos, dona de uma empresa de comida congelada, levou o próprio carrinho para conseguir carregar tudo o que precisava:

Em menos de 30 minutos, o aposentado Paulo Gomes, de 64 anos, já tinha terminado as compras na filial de Vila Isabel/Andaraí. No carrinho, havia muitas embalagens de sabão em pó, detergente, leite condensado e creme dental.

“O segredo foi dividir tarefas. Entrei na fila, enquanto minha filha fez as compras. Já viemos sabendo o que íamos pegar e também as quantidades. Acho que se comprássemos fora da promoção, gastaríamos o dobro”.

A dona de casa Alair Escardua, de 75 anos, moradora do Engenho Novo, também acordou cedo. “Todas as promoções valem a pena. Mas acho que as pessoas estão sem dinheiro este ano. Por isso, hoje tem menos gente na loja do que em anos anteriores”.

Cliente leva o próprio carrinho

Marcia Campos, de 54 anos, dona de uma empresa de comida congelada, levou o próprio carrinho para conseguir carregar tudo o que precisava: “Trouxe meu próprio carrinho, mas não está cabendo! Hoje, vim só por causa da carne seca que não está na promoção. Mas cheguei aqui e mudei de ideia. Resolvi levar produtos de limpeza”.

O psicólogo Davi Goes, de 25 anos, acabou a faculdade, mas ainda não trabalha em sua área de formação. Para se sustentar — e preparar seu casamento —, ele vende docinhos. Por isso, partiu para o supermercado em busca de latas de leite condensado.

“Aqui os preços estão mais acessíveis. Pretendo juntar, no mínimo, R$ 10 mil para o casamento. Comprando leite condensado e açúcar cristal mais barato, vou ter um lucro maior. Já juntei R$ 2 mil”, conta.

Melhor do que academia

Carolaine Almeida, de 18 anos, que está desempregada, aproveitou as compras para fazer exercício. “Guanabara é melhor do que academia! Tem que aguentar levantar dez quilos de açúcar”.

A universitária Stephany Mello, de 22 anos, foi ao Guanabara de Vila Isabel/Andaraí para acompanhar a avó Maria José Santos, de 71. As duas levaram embalagens de sabão em pó, alvejante, papel higiênico e amaciante para durar até o próximo aniversário.

“Ainda tenho água sanitária, papel higiênico, pasta de lavar louça e sabão em pó do ano passado. Acho que vale a pena!”, diz a idosa.

Em outras filiais

Na filial de São Gonçalo, o preço do leite condensado atraiu a atenção de dezenas de consumidores. Na confusão, muitos produtos ficaram pelo chão.

Em Campo Grande, os consumidores chegaram cedo à filial do Guanabara , em busca de promoções . Para tentar organizar a entrada, os funcionários montaram uma barreira com carrinhos de compras.

Fonte: IG Economia
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Economia

Brasil perdeu mais com década de 2010 do que com anos 1980, diz CNC

Publicado

source

Agência Brasil

temer e dilma arrow-options
José Cruz/Agência Brasil – 16..4.2015

Brasil perdeu mais com a recessão de 2015 e 2016 do que a década de 1980, segundo CNC

Estudo da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), divulgado nesta terça-feira (18), indica que a década de 2010 causou mais prejuízos ao país do que a de 1980, conhecida como a Década Perdida.

Leia também: Vai trabalhar no carnaval? Conheça os seus direitos

De acordo com a pesquisa, que compara indicadores dos dois períodos, a recessão de 2015-2016 teve efeitos ainda mais adversos do que nos anos 1980, causando recuperação lenta da economia, com reflexos no mercado de trabalho e na concentração de renda.

“Ambas as décadas tiveram impacto contundente nas empresas e trabalhadores, como o aumento do desemprego e a ampliação da má distribuição e concentração de riqueza, ocasionando uma piora significativa nas condições de vida dos brasileiros”, afirmou, em nota, o presidente da CNC, José Roberto Tadros.

Segundo o estudo, em relação à evolução do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país -, o Brasil cresceu 33,3%, à taxa média anual de 2,9%, no intervalo de 10 anos, iniciados em 1980. Já no mesmo período a partir de 2010, observou-se crescimento abaixo da metade, acumulado em 14,1%, com média anual de 1,3%.

De acordo com a análise da CNC, se o PIB de 2019 aumentar 1% – confirmando a expectativa do mercado –, a economia brasileira deverá registrar baixo crescimento médio anual durante esse período, adiando as chances de absorver o contingente de desempregados.

“O cenário é bem diferente do que o observado nos anos 1980, quando, mesmo com as recessões de 1981 e 1983, verificou-se forte capacidade de recuperação, evidenciada através do ritmo de crescimento econômico durante a segunda metade da década”, disse, em nota, o economista da CNC responsável pelo trabalho, Antonio Everton.

Segundo o levantamento, nos anos 1980, a crise encolheu a produção brasileira em 7,2%, enquanto nos anos 2010 a contração foi ligeiramente menor, de 6,9%. No entanto, conforme a CNC, a economia não conseguiu encontrar condições suficientes para voltar a crescer a partir de 2017.

Leia também: Contribuições ao INSS de MEIs, autônomos e donas de casa mudam em março; confira

De acordo com o economista da CNC, “o crescimento médio entre 2017 e 2019 pode ter ficado em 1,2%”. “Na década de 1980, de 1984 até 1989, depois das recessões, a economia cresceu aproximadamente 30%”, completou.

Fonte: IG Economia
Continue lendo

Economia

Vai trabalhar no carnaval? Conheça os seus direitos

Publicado

source
bloco de carnaval sp arrow-options
Bruno Rocha/Fotoarena/Agência O Globo

Conheça seus direitos caso vá perder o carnaval deste ano trabalhando

A maioria dos trabalhadores descansa durante todo o carnaval, mas os que mantêm a rotina de trabalho sentem que deviam ser recompensados, e bem recompensados, por esses dias de jornada.

Leia também: Protagonista do meme dos ‘3 reaix’ processa 56 empresas por uso de sua imagem

Para esclarecer dúvidas, o GLOBO buscou informações com um especialista em Direito Trabalhista, para explicar quais são os direitos trabalhistas  para quem desempenha suas atividades normalmente nesta época do ano.

Segundo o advogado Solon Tepedino, é importante lembrar que consideram-se feriados apenas a terça-feira (25) e a quarta-feira (26, somente até o meio-dia). Dessa forma, a segunda-feira é um dia normal de trabalho, sendo opção da empresa conceder a folga ao trabalhador ou não, podendo haver desconto do banco de horas.

O mesmo ocorre com a Quarta-Feira de Cinzas . Se a empresa decidir não funcionar, o funcionário não pode optar por trabalhar. Porém, não deve haver descontos de salários.

Quem tiver que trabalhar durante o feriado de terça-feira ou antes do meio-dia de quarta-feira deve receber em dobro pelas horas trabalhadas ou ganhar o equivalente em folga em um dia útil.

Quem trabalha sob regime de escala em plantão também tem os mesmos direitos. Só é preciso atenção para saber se a sua categoria tem algum acordo coletivo firmado entre patrões e empregados, que estabeleça regras diferentes.

Leia também: Contribuições ao INSS de MEIs, autônomos e donas de casa mudam em março; confira 

“Com a nova lei trabalhista, o acordo em convenções coletivas e entre patrões e empregados fica acima da legislação, mas não pode ser inconstitucional, como exigir carga horária acima de 44 horas semanais”, afirmou Solon Tepedino.

Fonte: IG Economia
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana