conecte-se conosco


Meu Pet

A importância da alimentação no tratamento da anemia em cachorros

Publicado

anemia em cachorros ocorre quando há uma redução dos glóbulos vermelhos no sangue, responsáveis por transportar oxigênio para todo o organismo. Esses glóbulos vermelhos são produzidos na medula e, para serem “fabricados”, precisam de ferro, vitaminas e minerais.

Um dos fatores que pode causar anemia em cachorros é uma dieta desbalanceada. Animais alimentados com ‘restos’ de comida, por exemplo, são fortes candidatos. Isso demanda cuidados redobrados com uma alimentação de qualidade e atenção da parte do tutor se o animal está se alimentando adequadamente.


Cachorro comendo
reprodução shutterstock

A alimentação é um fator muito importante no tratamento da anemia em cachorros

Portando, comida só se for prescrita por médico veterinário, balanceada e suplementada. Se optar por oferecer dieta comercial, procure sempre as de melhor qualidade, que também deve ser orientado pelo seu médico veterinário.

Tipos de anemia em cachorros

A anemia em pets não é contagiosa e ocorre por consequência de alguma alteração primária, que pode ser multifatorial. A doença pode ser classificada em hemolítica ou hemorrágica.

No primeiro caso, as causas podem ser variadas, de uma intoxicação alimentar até um processo de autodestruição das células, quando o organismo “entende” que as hemácias são células invasoras. Um exemplo comum são as anemias causadas pelo carrapato ou pulgas contaminados com babesia ou erlichia, acometendo principalmente a série vermelha, destruindo as hemácias e resultando em anemia.

A hemorrágica pode ocorrer após cortes, perfurações ou acidentes graves, quando há grande perda de sangue. Doenças como o câncer, úlcera e problemas gastrointestinais também podem provocar o vazamento de sangue de forma lenta.

“Mesmo não sendo contagiosa, ela pode ser causada por enfermidades infecciosas como a Erquiliosee Babesiosecanina, também conhecida como a ‘doença do carrapato’ e causada pela bactéria Erlichia canis e o protozoário Babesia Canis e que pode levar o pet a óbito, se não for tratada em tempo e corretamente. Por isso a prevenção é a melhor opção”, explica a veterinária Bianca Vale de Oliveira, que atua em nutrologia veterinária, Reiki, fitoenergética, aromaterapia e é fundadora da empresa NamasBicho, em Lavras, Minas Gerais.

Leia Também:  Aprenda a levar o cachorro para passear sem que ele puxe a coleira

Leia também: O cachorro com anemia pode estar assim por vários motivos; saiba quais

Sintomas da anemia em cachorros

Por serem muito parecidos com os de outras doenças, os sintomas da anemia não são tão fáceis de diagnosticar. Alguns deles são:

  • Cansaço;
  • Palidez das gengivas;
  • Perda de peso, em consequência da ausência de apetite.

Para diagnosticar corretamente é preciso consultar o médico veterinário, que irá analisar o estado de saúde, verificar se tem febre, examinar gânglios e fazer um exame de sangue detalhado, indicando o volume de glóbulos vermelhos . Também poderá ser solicitado ecografia do abdômen para verificar sangramentos internos e raios-X.

Nos casos de anemia resultante da perda repentina de sangue, ou anemia grave devido a perda crônica de sangue, pode ser necessária a transfusão, para assegurar a sobrevivência do cachorro.


Cachorro deitado e coberto
shutterstock

Cansaço e perda de peso são sintomas da anemia em cachorros


A importância da alimentação no controle e combate a anemia

A Dra. Bianca Vale ressalta que “A alimentação é a chave para que seu pet tenha boa saúde e qualidade de vida”. Animal bem nutrido, garante uma boa resposta imune diante das adversidades.

O cachorro com anemia deve ser tratado com uma dieta específica, para proporcionar as vitaminas e ferros necessários para sua recuperação. Essa dieta não está relacionada com a raça do cão, mas sim seu tamanho e suas necessidades nutricionais.

Leia Também:  Homem internado após sofrer AVC recebe visita de sua cadela e se emociona

A anemia canina, devido à sua gravidade, deve ser tratada seriamente, oferecendo nutrientes adequados, como ferro, vitamina B12 e proteínas. “Para que o plano alimentar seja individualizado, com macro e micronutrientes calculados de acordo com cada animal, a dieta deve ser com alimentos naturais, formulados por médico veterinário nutrólogo, que também indicará a suplementação necessária”, destaca Dra. Bianca.

Se o cachorro não foi diagnosticado com uma anemia do tipo hemorrágico, os seguintes nutrientes irão ajudar a recuperar e reequilibrar o organismo:

  • Ferro: ajuda a absorver vários nutrientes dos alimentos.É encontrado principalmente em peixes como sardinhas e salmão, também em fígado bovino e carne de cordeiro.
  • Vitamina C: encontrado em kiwis, laranjas, pimentão, couve-flor, espinafre, entre outros;
  • Proteína: carnes de frango, bovinas, peixes, rãs e alguns tubérculos
  • Vitaminas complexo B: Farinha de arroz, batatas, bananas, coração bovino, entre outros.

O tutor precisa ficar atento com alguns alimentos proibidos para pets . Na vontade de tratar a anemia, poderá incorrer em erros, exagerar na quantidade e colocar em risco a vida do cão. Entre os proibidos estão: uvas, produtos lácteos, cebolas, chocolate, pães, lanches industrializados, bolachas e doces, sementes de maçã. O tutor deve ter em mente que atender ao “olhar pidão” do pet, poderá colocar todo o tratamento a perder.

Para uma formulação correta da dieta natural, que seja direcionada às necessidades do cachorro, com anemia ou saudável, é importante a avaliação do veterinário, realizar os exames corretos e definir o que comer e como fazer a suplementação.

É preciso ter em mente que o tratamento da anemia em cachorros dependerá da causa que originou essa enfermidade e, principalmente, seguir rigorosamente o tratamento prescrito pelo veterinário, para que seu pet tenha uma vida saudável e excelente qualidade de vida.

Fonte: Canal do Pet
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Meu Pet

Mulher adota Pastor Alemão de ex namorado e o salva da eutanásia

Publicado

O amor entre Taylor Schmid e seu ex-namorado pode ter acabado, mas com certeza o carinho que ela tinha por Apollo, o Pastor Alemão do ex, continuou. Isso se prova quando há algumas semanas ela soube que o ex-namorado estava dando o cão para um abrigo, e resolveu adotá-lo mesmo depois do término.

Leia também: Starbucks tem quadro com fotos de cachorros que passam pelo drive-thru

No relato Taylor conta o que aconteceu. “Meu ex decidiu que iria dar para adoção seu Pastor Alemão  de quase dois anos. É quase certeza que o cachorro seria eutanasiado no abrigo, então decidi adotá-lo como meu segundo cão. Bem-vindo de volta ao seu novo (e antigo) lar, Apollo”. A postagem emocionou 24 mil pessoas.

Na foto, o Golden Retriever de Taylor faz pose junto com Apollo, o novo integrante da família.

pastor alemão e golden retriever arrow-options
Facebook/ Taylor Schmid

Golden Retriever e Apollo, o Pastor Alemão


Fonte: Canal do Pet
Leia Também:  Homem internado após sofrer AVC recebe visita de sua cadela e se emociona
Continue lendo

Meu Pet

Conheça a doença transmitida de calopsitas para humanos

Publicado

A Psitacose é uma zoonose transmitida aos humanos pelos psitacídeos, ou seja, calopsitas, papagaios, maritacas e periquitos. Nos animais a doença se manifesta como Clamidiose  e pode ser fatal. Já nos humanos a enfermidade traz sintomas que nem sempre são associados com as aves. O veterinário Jorge Morais, fundador da rede Animal Place, explica alguns aspectos do problema.

calopsita comendo arrow-options
shutterstock

O contato com o bico da calopsita pode transmitir a Psitacose


“Esta doença é bacteriana, causada pela Chlamydia psittaci . O tempo de incubação em humanos é de 5 a 15 dias, e os sintomas são parecidos com os de uma gripe: febre alta, tosse, dores de cabeça e calafrios”, afirma Jorge. Ele ainda acrescenta que a condição pode piorar. “Quando não tratada rapidamente a Psitacose pode trazer dores nas costas, no tórax, dor abdominal, meningite e síndrome de Guillain-barré”, completa.

Mas como a ave contrai a bactéria? Segundo o veterinário, isso pode acontecer antes mesmo do tutor adquirí-la. “Na calopsita a contaminação pode ocorrer já no ninho, através da regurgitação alimentar. Outra forma é a exposição da mesma a ambientes com a presença de aves silvestres”, afirma. Por isso é sempre importante manter a nova ave separada das já presentes na casa, além de fazer quarentena para se certificar de que ela não oferece risco para humanos e outros animais.

Leia Também:  Quem praticar abandono de animais em Osasco pagará multa de R$3 mil

Leia também: Calopsita sente frio? Saiba como cuidar da ave no inverno

Nas aves os sintomas são diferentes dos presentes nos humanos:

  • Depressão;
  • Plumagem eriçada;
  • Letargia;
  • Anorexia;
  • Desidratação;
  • Inflamação nas pálpebras;
  • Conjuntivite;
  • Problemas respiratórios;
  • Aspecto esverdeado ou amarelado nas fezes.

Jorge ainda alerta sobre a gravidade da Clamidiose, como é chamada quando atinge aves, que pode causar até a morte do animal. “Quando perceber vá imediatamente ao veterinário. O tratamento é feito com vitaminas e antibióticos, mas o animal pode mesmo assim se tornar portador da bactéria e contaminar outras aves”, diz.

Para evitar que isso aconteça ele recomenda:

  • Não comprar ou apreender aves exóticas ou da fauna silvestre;
  • Não colocar novas aves em contato com sua calopsita;
  • Manter as aves em gaiolas separadas;
  • Fazer a higienização da gaiola e dos objetos da ave diariamente;
  • Lavar os vasilhames de comida e água, e higienizá-los com cloro ou álcool;
  • Manter as aves em ambiente arejado.
  • Evitar o contato da boca do tutor ou de outras pessoas com o bico das aves, pois essa é a forma mais comum de contágio.
Leia Também:  Tem um cachorro grande? Cuidado com a torção gástrica

O veterinário finaliza explicando a importância de um ambiente ventilado para o animal e o humano. “Em ambientes muito fechados podemos nos contaminar através da aspiração de partículas com a bactéria.”

Fonte: Canal do Pet
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana