conecte-se conosco


Turismo

7 segredos que os pilotos de avião não compartilham com os passageiros

Publicado

Você sabia que não são todas as informações que os pilotos de avião e suas tripulações compartilham com os passageiros? Pois é! O iG Turismo já revelou alguns  segredos que eles escondem e, agora, lista sete outras informações que acabam passando despercebidas pela maioria dos viajantes.


Pilotos de avião
shutterstock

Segredos que os pilotos de avião não costumam compartilhar com os passageiros

Leia também: Piloto cita atitude que os passageiros jamais devem ter durante o voo

Segredos dos pilotos de avião #1: Buzinas

Os aviões possuem buzinas. Essa é uma das informações que os pilotos de avião acabam não compartilhando com os passageiros. De acordo com o site norte-americano KLM , “a buzina é, principalmente, um meio de comunicação, mas a própria aeronave também pode emitir um sinal para avisar os engenheiros quando um sistema se rompe ou quando há fogo”.

O site ainda completa: “Na verdade, a buzina não funciona quando a aeronave está em voo, porque o sistema de sinalização está desligado”.

Segredos dos pilotos de avião #2: Pedais

Os aviões não são apenas operados através dos botões e alavancas. Eles são guiados por dois pedais, de acordo com um piloto da British Airways .  “Quando estamos no solo e decolamos, controlamos com nossos pés – dois pedais para esquerda e direita”, conta a pilota Helen Geering ao  The Sun .

Segredos dos pilotos de avião #3: Botões nos braços dos assentos

O apoio para os braços ao lado do corredor pode parecer um objeto imóvel, mas se os passageiros procurarem embaixo, em direção à parte de trás, encontrarão um botão.

Leia Também:  Quer se hospedar num abacate? Sidney terá o primeiro “Hotel de Abacate” do mundo

Uma vez pressionado, o botão permite mover o apoio para os braços para que fique nivelado com a parte de trás do assento para ganhar milímetros extras de largura da cadeira. Também torna muito mais fácil levantar do assento quando a mesa da bandeja está abaixada.

Segredos dos pilotos de avião #4: Travas de emergência

No caso de uma emergência, a  tripulação tem acesso a uma trava que concede acesso a um banheiro que esteja ocupado. Esse trinco é, geralmente, escondido atrás da sinalização de “Proibido fumar”, existente nas aeronaves.


Avião
FreePik

Pilotos de avião e suas tripulações escondem segredos

Leia também: Celular pode fazer um avião cair? Veja 8 mitos e verdades sobre viagem de avião

Segredos dos pilotos de avião #5: Quartos

Alguma vez você já se perguntou para onde a tripulação vai quando se afasta dos passageiros? A maioria das aeronaves é projetada com compartimentos para que os assistentes durmam e façam uma pausa.

Muitos são controlados por temperatura e a equipe pode até mesmo ajustar a iluminação caso um deles tenha o desejo de dormir enquanto outro pode ficar acordado e realizar alguma leitura.

Leia Também:  Veja os destinos mais procurados e os mais baratos para o feriado de Páscoa 2019

Segredos dos pilotos de avião #6: Cinzeiros

Desde a proibição de fumar na maioria das companhias aéreas,  a existência de cinzeiros ainda é um mistério para a maioria dos passageiros. Entretanto, as regulamentações de saúde e segurança estipulam que deve haver um lugar seguro para se apagar um cigarro no meio do voo, para o caso de alguém acender um cigarro – mesmo que isso seja proibido.

Leia também: 6 comportamentos que você deve evitar se tem aerofobia, o medo de voar de avião

Segredos dos pilotos de avião #7: Ganchos

Outra informação que os pilotos de avião  acabam não compartilhando são os ganchos destinados para o caso de haver uma fuga na água. No  caso de pouso na água, esses ganchos na asa são alças rudimentares que facilitam a fuga de quem estiver a bordo.

Fonte: IG Turismo
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Turismo

Quer se hospedar num abacate? Sidney terá o primeiro “Hotel de Abacate” do mundo

Publicado

Nos últimos anos o abacate conquistou seu lugar entre as frutas mais populares do mundo, com presença garantida em cardápios de restaurantes hipsters, programas de alimentação saudável e em fotos em redes sociais . Mas só agora surgiu o primeiro hotel de abacate e ele ficará em Sydney , na Austrália.

hotel de abacate arrow-options
Reprodução/ Booking.com

O “Hotel de Abacate” funcionará apenas entre os dias 31 de julho e 01 de agosto

Leia também:  Bar em Londres se tornará hotel temático de uísque com 250 tipos da bebida

Com capacidade para apenas duas pessoas, o Hotel de Abacate é um trailer batizado de Avo-Condo e, na verdade, servirá como um meio de hospedagem temporário, iniciativa da Booking.com para o Dia do Abacate , celebrado em países como México, Estados Unidos e Austrália em 31 de julho.

O trailer funcionará por apenas duas noites, em 31 de julho e e 1º de agosto. A reserva poderá ser feita apenas pelo site da Booking, a partir das 20h do dia 28 de julho. Quem conseguir uma vaga, vai pagar 100 dólares australianos por noite (cerca de R$ 265).

Leia Também:  Quanto tempo você precisa para conhecer todas as atrações dos parques da Disney?

Se o tipo de hospedagem é inusitado, a localização é ótima. O trailer fica a poucos metros da Sydney Opera House e com vista para a Sydney Harbour Bridge, os dois cartões-postais mais conhecidos da cidade australiana.

Abacate é o queridinho dos cardápios em Lisboa, Amsterdã e Nova York

avocado house arrow-options
reprodução/ instagram @avocadohouselisbon

A Avocado House em Lisboa tem chamado atenção dos amantes da fruta

O abacate normalmente é associado a pratos específicos, como o guacamole mexicano ou a torrada com avocado, tão comum em cozinhas moderninhas de bairros descolados mundo afora.

Mas há alguns restaurantes que se dedicam totalmente à fruta, como o Avocado House, aberto em 3 de julho em Lisboa . Os 37 pratos presentes no cardápio da casa levam a fruta, da entrada à sobremesa.

Localizado na Rua da Esperança 21, no bairro de Santos , o restaurante parece ter sido projetado para fazer bonito nas redes sociais. A decoração, meio tropical, meio vintage, combina com o visual dos pratos, onde o verde da iguaria originária das Américas se destaca.

O abacate acompanha carnes nos hambúrgueres, é servido em forma de panquecas (com ovo frito, bacon e geleia da fruta) e até dá nova cara a receitas consagradas, como os ovos Benedict, lá rebatizados de Forest Benedict.

Leia Também:  Como saber se a passagem aérea já inclui bagagem despachada e de mão?

Ele é estrela de pratos mais elaborados, como o Ahimsa Bowl, com quinoas, espinafre, abóbora, molho garam masala e tofu grelhado. A fruta está presente até em drinques, como o AvoGang, que leva gin Bombay Sapphire, xarope de abacate, suco de lima e creme de abacate.

A inspiração para o Avocado House veio de outro país europeu. Há pouco mais de dois anos o primeiro Avocado Show abriu as portas em Amsterdã. Hoje, são duas lojas na cidade holandesa (no centro antigo e no bairro de De Pijp) e uma em Bruxelas, na Bélgica. No cardápio há cremes, iogurtes, torradas, panquecas, sanduíches e até pizzas com o ingrediente.

Leia também:  Cidade fantasma atrai turistas apesar de ar tóxico que matou 2 mil pessoas

Menos extravagante, mas igualmente “abacatelófilo”, o Avocaderia é o ponto de encontro dos amantes dessa fruta em Nova York. Autointitulado “o primeiro avocado bar do mundo”, está presente em dois pontos no Brooklyn e um em Chelsea. O foco da rede é comida saudável e leve, sempre com o abacate como protagonista. Se não puder conhecer o Hotel de Abacate , opções da fruta é o que não faltarão pelo mundo.

Fonte: IG Turismo
Continue lendo

Turismo

Decidiu viajar de última hora e não reservou hotel? Aplicativo pode te ajudar

Publicado

Nesta segunda-feira (16) foi apresentada aos jornalistas o VisitNow, uma plataforma criada para aproximar o público jovem dos hotéis com foco nas reservas de última hora.

recepção de hotel arrow-options
shutterstock

Reservas ficarão mais fáceis com o aplicativo VisitNow

Leia também:  Bar em Londres se tornará hotel temático de uísque com 250 tipos da bebida

O aplicativo foi criado para por fim aos altos índices de ociosidade em unidades hoteleiras, em especial nos quartos que, à noite, ficam vazios em todo o país e promover as reservas de última hora .

Os estudos para o lançamento do VisitNow levaram dois anos e incluíram uma minuciosa análise sobre o mercado hoteleiro no Brasil, com destaque para o número de apartamentos que, diariamente, ficam sem hóspedes, além das tendências de crescimento do consumo e das reservas online.

“Encontramos um cenário muito interessante e promissor, principalmente após a retomada do crescimento da economia no país. Existe um volume extremamente representativo, em torno de 45%, de apartamentos em hotéis que ficam vazios durante a noite e que, claro, geram despesas. Nós queremos fomentar o consumo e contribuir para o crescimento do segmento turístico no Brasil a partir da geração de maior rentabilidade para o empresário”, destaca Bruno Guimarães, sócio-fundador do VisitNow .

Leia Também:  Veja os destinos mais procurados e os mais baratos para o feriado de Páscoa 2019

O foco inicial do VisitNow são os hotéis independentes e redes hoteleiras localizadas no território nacional. Foram mapeados os chamados heavy users de aplicativos de viagens, clientes que procuram por descontos e experiências de última hora, algo cada vez mais comum entre os consumidores de 18 a 40 anos, das gerações Y e Z.

A ideia é, a partir da entrada em nichos específicos, conectar hotéis e consumidores que precisam de quartos com urgência. Além deste público, o VisitNow foca nos clientes tradicionais que reservam com antecedência em agências de viagens online e off-line.

“O momento atual, com enormes avanços tecnológicos, é extremamente desafiador para a hotelaria. Afinal, assistimos a uma mudança crescente no comportamento do consumidor. E, a partir disso, a nossa expectativa é tornar o VisitNow uma empresa lucrativa em um período inferior a dois anos”, explica Bruno Guimarães.

Como funciona o aplicativo?

A partir do VisitNow, é possível cadastrar o hotel, ou o espaço que se quer comercializar, de forma rápida e intuitiva. A plataforma é totalmente online e pode ser gerenciada pelos hoteleiros, em App ou ambiente web, para lançar as promoções e receber as reservas.

Leia Também:  Das montanha aos rios de chocolate: como curtir a Páscoa em Campos do Jordão

“O Visit Now é uma experiência nova para o mercado hoteleiro do Brasil . Não temos a pretensão de vender o melhor apartamento pelo preço mais baixo. Vamos permitir que o hoteleiro lance a oferta do quarto ou propriedade no preço que ele quiser. Sendo assim, nós convidamos os empresários a oferecer justamente esses quartos que deixarão de gerar despesas e passarão a fazer parte da receita”, explica Bruno.

Leia também:  Quer se hospedar num abacate? Sidney terá o 1º “hotel de abacate” do mundo

Para os hoteleiros, os diferenciais são: a inexistência de taxa de comissionamento, recebimento de valor líquido da diária e não pagamento de impostos sobre o valor cheio que gera maior lucratividade. E para o cliente, a oportunidade da reserva de última hora com os descontos mais interessantes.

Fonte: IG Turismo
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana