conecte-se conosco


Mulher

7 dicas para utilizar poltronas e bancos na área externa da casa

Publicado

source
7 dicas para utilizar poltronas e bancos na área externa da casa
Redação EdiCase

7 dicas para utilizar poltronas e bancos na área externa da casa

Arquitetas explicam como escolher os móveis ideais e como valorizar o ambiente

Por Glaucia Ferreira

Nada mais gostoso do que ter uma área externa bem pensada a fim de aproveitar a vista e o contato com a natureza, se desligar da correria do dia a dia e poder relaxar. “Cada vez mais buscamos integração entre os ambientes internos e externos. Tendências como a natureza dentro de casa e as varandas gourmets abertas para a confraternização são exemplos fortes desse desejo atual”, afirma Danielle Dantas, sócia de Paula Passos no escritório Dantas & Passos Arquitetura.

Para isso, um projeto cuidadoso faz toda a diferença, trazendo mobiliários adequados e propícios para esses espaços. Um dos queridinhos e indispensáveis é a poltrona, seguida pelos bancos. “As peças de área externa devem ser resistentes às intempéries. Tecidos impermeabilizados são sempre bem-vindos e o conforto é mais que necessário”, acrescentam as profissionais, que reuniram diversas dicas sobre o tema.

Dicas para decorar cozinhas pequenas

1. Definindo a função dos móveis

Antes de escolher um estilo de poltrona ou banco para área externa , as arquitetas Danielle Dantas e Paula Passos afirmam que é essencial definir a função que a peça terá no espaço. Ela pode ser pensada para se deitar e relaxar ou ser usada na área externa como uma sala de estar para conversas. A poltrona ainda pode ser uma peça para compor um canto de forma mais decorativa e escultural ou, então, conversar com outros mobiliários, seja da própria área externa, seja de uma sala integrada.

“Essa funcionalidade está diretamente ligada com a ergonomia da poltrona ou do banco. Eles podem ter uma espuma mais macia ou mais firme na parte do estofado, encostos fixos ou reclináveis, dentre outras características”, explica Paula Passos, que complementa: “tudo deve ser avaliado juntamente com o tamanho da peça no layout do espaço”.

2. De olho nos tamanhos

Entendendo a função da poltrona ou do banco no espaço externo é hora de pensar em sua dimensão. “Esse é um dos primeiros passos na hora de escolher uma peça e deve levar em conta o tamanho do ambiente. É importante considerar sempre um espaço de circulação adequado, de no mínimo 80 cm entre uma peça e outra”, afirma Danielle Dantas.

Muito versáteis, poltronas e bancos de áreas externas podem ser encontrados em diversos tamanhos e é a dimensão do espaço disponível e a harmonia dos móveis em conjunto que definem qual a melhor opção. “Existem muitas opções no mercado atualmente, mas sempre devem estar integradas visualmente ao ambiente em estudo para um resultado harmonioso”, afirma Paula Passos.

15 plantas para melhorar a energia da casa

3. Formas e estilos

Com tantos modelos disponíveis, as poltronas e os bancos de área externa devem ser escolhidos de acordo com o estilo do morador e do projeto como um todo, conversando com o restante da decoração. “Normalmente, eles têm um ar mais casual e leve. É interessante pensar em alternativas de design com linhas mais fluidas e arredondadas, trazendo leveza junto à natureza das áreas externas”, opinam as arquitetas.

Elas podem ser coadjuvantes no conjunto, inseridas de forma mais discreta, ou protagonistas na composição do ambiente, quando, por exemplo, são peças assinadas, com um design especial, ou com um tecido diferenciado e colorido. “Estampas e cores são sempre bem-vindas para trazer descontração e alto astral. O importante é sempre estar em harmonia com o restante da decoração e, sem exageros, para não pesar ou enjoar no dia a dia”, afirma Danielle Dantas.

4. O material correto

O principal cuidado é com a resistência às ações do clima, como sol, chuva ou vento. “Poltronas e bancos para área externa precisam ser resistentes e devem ser confeccionados com matérias-primas que não estraguem facilmente, como alumínio, fibras sintéticas e ferro. Vale lembrar ainda que os produtos de fibra não se dão bem em lugares que chovem”, afirma Paula Passos. Os tecidos também devem ser impermeabilizados, resistentes e que sequem de forma rápida, como os sintéticos.

4 dicas de decoração para a primeira casa

5. Tipos de poltronas e bancos para área externa

Poltronas e bancos de alumínio

Tendem a ser mais leves e fáceis de carregar, cuidado apenas com locais que ventem muito. São fáceis de limpar e bastante resistentes, super indicadas para áreas litorâneas;

Móveis de fibra sintética

São similares aos de material natural e possuem como vantagem a resistência e maior durabilidade até para maresia;

Móveis de ferro

Já as de ferro são muito duráveis, mas mais pesadas. Precisam receber uma camada de esmalte protetor para melhor conservação e é necessário observar se existem pontos de oxidação, que devem ser pintados logo no início para que não avancem;

Modelos de polipropileno ou plástico

São leves e fáceis de limpar. Existem peças com tratamento UV, o que garante mais tempo de vida;

Mobiliário de madeira

Traz sempre aconchego e charme para os ambientes, mas deve receber um tratamento específico para área externa, com seladora. Entre as opções, é a que demanda mais manutenção quando exposta ao tempo.

Veja como acertar na escolha dos móveis para o quarto

Dicas de decoração
O espaço deve ser estudado antes de dispor os bancos e as poltronas (Imagem: Buzina de imagem / Projeto escritório Dantas e Passos Arquitetura)

6. Cuidado com a disposição

As arquitetas Danielle Dantas e Paula Passos trazem algumas dicas sobre a disposição das poltronas e dos bancos. “Tudo depende de um planejamento inicial, de um projeto consciente com layout bem dimensionado”, explicam.

A planta de arquitetura do espaço disponível deve ser estudada de forma criteriosa para receber o mobiliário, pensando inclusive em questões como insolação, quantidade de vento, como a chuva afeta a área, integração com paisagismo. “A disposição do mobiliário deve valorizar o ambiente junto com o paisagismo, aproveitando cada espaço de forma funcional e bem pensada”, diz Paula Passos.

7. Como compor o ambiente

Segundo as profissionais, uma boa opção é usar poltronas junto com pufes para um maior conforto. No caso de ter mais gente em casa, os pufes e bancos também servem com assentos extras. As poltronas podem ser dispostas em círculos, com uma mesa de centro redonda, para um leve ambiente de conversa, ou tomar um aperitivo, tipo um lounge redondo.

Ainda podem ser dispostas juntamente com sofás ou chaises da mesma linha, colocadas ao lado dos sofás com mesas de canto, compondo os ambientes como uma sala de estar , ou em conjunto com um ombrelone, para a proteção do sol. “Se o local tem uma vista privilegiada é legal procurar dispor os móveis para admirar a vista ou um pôr do sol”, destacam. O importante é valorizar o espaço e pensar em uma disposição que faça sentido com a função pensada para a poltrona naquele lugar.

Confira mais dicas de decoração na revista ‘Projeto e Decoração’

Fonte: IG Mulher

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mulher

Horóscopo Chinês: descubra o que julho reserva para o seu signo

Publicado

Horóscopo Chinês: descubra o que julho reserva para o seu signo
Redação EdiCase

Horóscopo Chinês: descubra o que julho reserva para o seu signo

Confira as características de cada animal e veja como a energia da Cabra vai influenciar os 12 signos neste mês

O ano de 2022 tem a energia do Tigre de Água Yang, mas cada mês tem a referência da energia de um dos animais do Horóscopo Chinês. Julho traz a influência da Cabra (ou signo do Carneiro).

Conforme explica Adriana Di Lima, professora e consultora de Astrologia Oriental Chinesa, para esse nativo, a família tem grande influência em sua vida e escolhas e é o seu porto seguro. Sua vida se mantém em equilíbrio quando essa área está em harmonia. “Seu desafio é equilibrar suas emoções quando está passando por algum desafio, pois é muito emotivo e sua tendência é minimizar os aspectos da razão quando se sente inseguro”, acrescenta.

Ainda de acordo com Adriana Di Lima, esse também será o desafio para os demais signos neste mês de julho, porém, cada um com sua especificidade própria. “Vamos conhecer o que o mês de julho com o signo da Cabra, símbolo de integridade e sinceridade – mas também de grande intensidade emocional –, pode trazer para cada signo em particular”, convida a consultora de Astrologia Oriental Chinesa.

Rato

O Rato é curioso por natureza , hábil por enfrentar desafios e dificuldades que surgem em seu caminho. Neste mês de julho, siga a natureza da energia direcionada aos aspectos familiares para apreender lições e experiências vividas pelos seus ancestrais. Isso lhe trará estímulo para sua busca de aprendizado e curiosidade nata.

Búfalo

O Búfalo age, na maioria das vezes, com calma e bom senso. Geralmente é conservador e busca naturalmente ser independente. Neste mês de julho, as energias intensas entre o emocional e o instinto podem garantir para você ações mais ágeis e determinadas. Aproveite e siga o fluxo de suas emoções, que podem lhe orientar em suas escolhas.

Tigre

O nativo de Tigre apresenta um dinamismo excepcional em suas ações, seu vigor é estimulante e, ainda, é cativante quando está determinado a conseguir alguma coisa. Neste mês de julho, cuide com carinho da área familiar. Entre em contato com sua história de vida e dos seus antepassados, para aliviar a correria do dia a dia e poder seguir com mais calma e suavidade.

> Tigre: conheça as características desse signo do horóscopo chinês

Coelho

Considerado um dos mais afortunados signos, o Coelho tem uma graciosidade natural na conduta e modo de ação. Traz, na maioria das vezes, um julgamento sensato das coisas mais cotidianas. Por isso, a diplomacia nele é evidente. Neste mês de julho, aproveite sua facilidade com a diplomacia e tente estabelecer nas reuniões familiares o consenso com as possíveis diferenças entre seus parentes. Use a coerência para equilibrar essas condições.

Dragão

O nativo de Dragão tem muita vitalidade e uma forma de viver mais extravagante. Ele se coloca com certa altivez nos processos ordinários. Neste mês de julho, estar próximo à família ou aos entes queridos, que podem ser amigos escolhidos, lhe trará mais potência e estímulo para continuar a conduzir seu cotidiano de forma equilibrada e harmoniosa.

> Dragão: conheça as características desse signo do horóscopo chinês

Serpente

A Serpente é o signo do filósofo . Com sua astúcia, este nativo é um pensador profundo. Neste mês de julho, aproveite seu dom de pesquisador para conhecer mais sobre você por meio do contato com sua árvore genealógica. É um bom momento para expandir os horizontes de conhecimento nesse âmbito.

Símbolo de Cavalo no Horóscopo Chinês
Previsão do Horóscopo Chinês para o signo de Cavalo (Imagem: Shutterstock)

Cavalo

A aventura empolga o Cavalo a viver com mais liberdade e prazer. Por vezes, pode parecer egocêntrico pelas escolhas e autoconfiança em agir de acordo com suas inclinações. Neste mês de julho, conduza seus impulsos de forma a não ultrapassar limites emocionais radicais. Use racionalmente seu poder de conquista para desbravar seu próprio limite em aventuras longevas.

Cabra

A Cabra é um signo que se apresenta com integridade e sinceridade. Consegue o que quer sem recorrer à força. A resposta emocional, na maioria das vezes, prevalece em suas ações. Neste mês de julho , suas características naturais, que são intensidade emocional e cuidados com família, estarão mais intensas. É importante ter atenção para seguir de modo equilibrado e estável este período sensível.

Macaco

O Macaco é o signo do inventor. É um nativo que tem facilidade de improvisar quando algum desafio se apresenta, e sabe usar recursos inovadores pela sua habilidade natural. Julho será um bom mês para se dedicar às tarefas domésticas, seja na manutenção do lar ou nas invenções (que você pode se beneficiar com sua criatividade). Aproveite para colocar em ordem suas coisas de casa, pois servirão como reflexo nas outras áreas da vida.

Símbolo do Cão no Horóscopo Chinês
Previsão do Horóscopo Chinês para o signo de Cão (Imagem: Shutterstock)

Cão

A lealdade do nativo de Cão é muito aparente. Ele mantém, na maioria das vezes, a constância em suas ações e pode ser compreensivo. Neste mês de julho, cultive o sentimento dócil e familiar que o período oferece. Esteja mais seguro e confiante em receber amigos e parentes na sua casa, que é seu território. Não se preocupe em dominar as situações sempre. Relaxe e se relacione de modo mais leve.

> Conheça os 5 elementos do Horóscopo Chinês

Galo

Pela sua altivez marcada em seu território, o Galo aparenta ser um herói impávido, pois precisa se sentir seguro no seu domínio de território. Neste mês de julho, siga um pouco o fluxo que outras pessoas podem desenvolver quando estiverem próximas a você. Possibilite-se conhecer novas maneiras de conduzir os acontecimentos do dia a dia.

Javali

O Javali é um signo de honestidade e simplicidade. A força moral se torna parte considerável em suas condutas. Neste mês de julho, sua aptidão nata com os cuidados do local em que você vive será enaltecida. Aproveite para organizar seu lar de forma tranquila e amorosa, para que essas ações possam reverberar no seu estado de ser.

Confira a previsão dos signos de 27 de junho a 03 de julho de 2022

Fonte: IG Mulher

Continue lendo

Mulher

Xadrez inova decoração para revestir paredes ou estofados

Publicado

Tecidos em tartan da Theodora Home
Divulgação

Tecidos em tartan da Theodora Home

Das terras altas da Escócia vem a inspiração da nova coleção de objetos e tecidos em tartan da Theodora Home.  Fruto de collab desenvolvida com a Donatelli Tecidos, a linha, intitulada “Cabana”, traz elementos que evocam a ancestralidade escocesa e suas diversas linhagens e clãs. E homenageia nomes emblemáticos das mulheres da Escócia, como Annabella, Bonnie, Heather, Jane e Margaret. Sem contar que uma delas, entrou para a história escocesa, e quase roubou o trono de sua prima, Elizabeth II – nada menos que Mary Stuart, a lendária rainha da Escócia.

“Todas elas simbolizam tradição em uma interpretação contemporânea traduzida em objetos para a casa, tecidos para revestir paredes ou estofados, e decorar com a pegada dos highlanders. É uma homenagem à estas desbravadoras que nos representam e nos motivam a criar com suas histórias inspiradoras”, comenta Marcela Caio, sócia da Theodora Home.  Com a chegada do inverno, o momento é oportuno para criar estes ambientes aconchegantes, com peças que servem tanto para casas de montanha, como para residências na cidade.

Tecidos da coleção 'Cabana'
Divulgação

Tecidos da coleção ‘Cabana’

Os itens que integram a coleção incluem tecidos com diferentes estampas, além de almofadas, mantas e canecas.

Origem do Tartan

Segundo o site Lallybroch, destinado ao fã clube da famosa série “Outlander” passada na Escócia, o Kilt surgiu no final do século 14, mas já era usado pelo povo gaélico, que vivia na Irlanda. Com a migração dos gaélicos para a região úmida e chuvosa das Highlands (Terras Altas), no norte e no oeste da Escócia, o aparato foi adotado pelos escoceses da região. Os kilts serviam para a proteção contra a umidade e o frio típicos de lá. O tecido era feito de lã escovada, que impermeabilizava a água. Naquela época, a peça única era presa ao corpo, como um tipo de manto. É aí que está a origem do nome “kilt”, que, na antiga língua falada na Escócia, significa o ato de “prender uma roupa no corpo”.

O tipo de xadrez do kilt  – chamado de tartan – mudava de estampa de acordo com o clã daqueles que o usavam. Após a derrota dos Jacobitas em Culloden, o uso do tartan e do kilt tornou-se um ato ilegal na Escócia. Durante quase 36 anos (entre agosto de 1746 e julho de 1782), todo homem nas Highlands permaneceu proibido de usar trajes característicos daquela região, sob pena de prisão por seis meses, ou expatriação por sete anos nas Colônias Britânicas, caso fosse reincidente. Com essa proibição, pretendia-se sufocar o espírito nacional dos Highlanders, banindo um dos símbolos mais tradicionais da cultura da Escócia. Daí a importância do sentido de identidade e o sentimento que o povo escocês atribui ao tartan.

Theodora Home  é um canal e e-commerce de décor e lifestyle, com o foco em promover bem-estar dentro e fora de casa. Com curadoria equilibrada entre peças garimpadas pela fundadora Marcela Caio, design criado pelo Studio TH (estúdio de design e produção da marca) e parcerias e collabs com amigas da TH, o site contempla uma seleção de mais de 3.000 peças entre móveis, objetos para casa e mesa posta. A plataforma conta com editoriais criados semanalmente, vídeos e produções autorais.  Entre as marcas internacionais e os designers brasileiros, a Theodora Home representa mais de 30, incluindo designers nacionais como Assouline, Baccarat, Galeria Lume, Christofle, Donatelli Tecidos, Humberto da Mata, Royal Limoges, Nara Ota, Nicole Toldi, Richard Ginori e Trousseau.

Tecidos em tartan da Theodora Home
Divulgação

Tecidos em tartan da Theodora Home

Recentemente a marca lançou uma linha Wellness com produtos, itens e experiências de bem-estar, além de uma curadoria com novos designers de moda, acessórios e itens de design em parceria com a Brand New Brands.

Fonte: IG Mulher

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana