conecte-se conosco


Jurídico

5ª Semana Nacional da Conciliação Trabalhista é aberta em cerimônia no Rio de Janeiro

Publicado

A edição deste ano será realizada até sexta (31/5) em todo o país.

O vice-presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST) e do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT), ministro Renato de Lacerda Paiva, abriu oficialmente nesta segunda-feira (27) a 5ª Semana Nacional da Conciliação Trabalhista. Estiveram presentes à cerimônia, realizada no Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (RJ), o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, e o presidente do TRT da 1ª Região (RJ), desembargador José da Fonseca Martins Junior, entre outras autoridades.

Solução mais viável

Segundo o ministro Renato de Lacerda Paiva, que coordena a Comissão Nacional de Promoção à Conciliação da Justiça do Trabalho, a proposta é mostrar para a sociedade que o acordo é a solução mais viável e eficiente para as demandas judiciais. “Sempre foi e tem sido papel da Justiça do Trabalho a pacificação social”, ressaltou. “E nada mais eficiente do que a solução dos conflitos através do diálogo e da solução compartilhada”.

O governador Wilson Witzel destacou o papel da conciliação no Poder Judiciário e parabenizou a iniciativa da Justiça do Trabalho de promover um evento nacional voltado à conciliação trabalhista. “Eu acredito na conciliação. Ela dá um resultado mais imediato”, disse.

Leia Também:  Ausência de norma para reajustar subsídios de desembargadores do TJ-BA é objeto de ação no STF

(NV/AJ/CF)

Fonte: TST
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Jurídico

TST abre inscrições para processo seletivo de estagiários de Direito

Publicado

As inscrições vão até 25/11.

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) abre nesta quinta-feira (14) as inscrições para o processo seletivo destinado à formação de cadastro reserva de estagiários de Direito. Podem participar estudantes de instituições públicas e privadas a partir do sexto semestre que tenham 16 anos completos na data de início do estágio. O processo seletivo será executado e acompanhado pelo Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE). As inscrições podem ser realizadas até 25/11 pelo site do CIEE. Não há cobrança de taxa de inscrição.

A seleção terá duas fases. A primeira é formada por uma prova objetiva com questões de Língua Portuguesa (10 itens) e Noções de Direito do Trabalho (10 itens). Os candidatos classificados serão avaliados na segunda fase em entrevistas presenciais.

Cotas

Do total de vagas, 10% serão destinadas aos candidatos que se declararem pessoa com deficiência e 30% aos que se declararem negros. Todos os detalhes estão descritos no edital (leia aqui a íntegra do edital)

Leia Também:  Transferência de feriado altera prazos processuais

Os aprovados farão estágio nos gabinetes dos ministros do TST e receberão bolsa-auxílio de R$ 800 e auxílio-transporte de R$ 200. A carga horária é de quatro horas diárias de segunda a sexta-feira, em horários e turnos a serem definidos pelo TST. A contratação não gera vínculo de emprego com o Tribunal.

(JS/CF)

 

 

Fonte: TST
Continue lendo

Jurídico

Grupo gestor do Programa de Enfrentamento à Desinformação reúne-se com a ONG Politize!

Publicado

O grupo gestor do Programa de Enfrentamento à Desinformação com Foco nas Eleições Municipais de 2020 reuniu-se, nesta quinta-feira (14), com Lucas Costa, representante da organização não governamental Politize!, na sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O encontro foi uma oportunidade para que as duas instituições discutissem termos de parcerias para o desenvolvimento e divulgação de material educacional para conscientização sobre a desinformação.

A reunião foi presidida pelo coordenador do grupo gestor do Programa e juiz auxiliar da Presidência do TSE, Ricardo Fioreze, com a participação da assessora-chefe de Comunicação (Ascom) da Corte Eleitoral, Ana Cristina Rosa, que integra o grupo. Entre as estratégias definidas, foi acordado que a ONG avaliará os conteúdos sobre o combate à desinformação que são desenvolvidos pela Ascom, pela Escola Judiciária Eleitoral (EJE), e pela Secretaria de Gestão de Pessoas (SGP) do Tribunal para divulgação por meio da sua plataforma.

O representante da Politize! explicou que a ONG se dedica à missão de formar uma nova geração de cidadãos conscientes e comprometidos com a democracia por meio da educação política dentro e fora da internet. Lucas Costa detalhou ainda as atividades que são desenvolvidas pela organização, que se encaixam em três esferas distintas: criação de conteúdos, promovendo o debate de ideias e humanizando a política, mostrando sua importância e a importância de participar dela; atuação em escolas e comunidades para promover o debate democrático; e formação de líderes, chamados “embaixadores”, que atuam estimulando o protagonismo político das pessoas em suas comunidades.

O coordenador do grupo gestor, juiz Ricardo Fioreze, enfatizou que a participação da Politize! no Programa de Enfrentamento à Desinformação é muito importante, porque a entidade pode contribuir diretamente com o eixo temático “Alfabetização Midiática e Informacional” do programa do TSE. “Esse eixo temático mira, basicamente, conscientizar sobre a desinformação e sobre todos os efeitos negativos que ela produz. E, também, nos auxiliará a divulgarmos melhor o processo eleitoral numa perspectiva de interesse do eleitor”, afirmou.

Leia Também:  Ausência de norma para reajustar subsídios de desembargadores do TJ-BA é objeto de ação no STF

Programa de Enfrentamento à Desinformação

Lançado no último mês de agosto, o Programa de Enfrentamento à Desinformação, que já conta com 41 instituições parceiras, foi organizado em seis eixos temáticos.

O primeiro, “Organização interna”, visa à integração e à coordenação entre os níveis e as áreas que compõem a estrutura organizacional da Justiça Eleitoral e a definição das respectivas atribuições contra a desinformação. “Alfabetização Midiática e Informacional” é o segundo eixo, que tem como objetivo capacitar as pessoas para identificar e checar uma desinformação, além de estimular a compreensão sobre o processo eleitoral.

O eixo “Contenção à Desinformação” define medidas concretas para desestimular ações de proliferação de informações falsas, enquanto o quarto eixo, “Identificação e Checagem de Desinformação”, incentiva a busca e o aperfeiçoamento de novos métodos de identificação de possíveis práticas de disseminação de conteúdos falaciosos.

O Programa conta ainda com dois últimos eixos: “Aperfeiçoamento do Ordenamento Jurídico“ e “Aperfeiçoamento de Recursos Tecnológicos”.

Confira abaixo a lista das instituições que já assinaram o termo de adesão:

1. Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert);

2. Associação Brasileira de Imprensa (ABI);

3. Associação Brasileira de Internet (Abranet);

4. Associação Brasileira de Rádio e Televisão (Abratel);

Leia Também:  Pagamento de diferenças salariais a servidores de Alagoas se restringe ao período regido pela CLT

5. Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações (Abrint);

6. Associação Nacional dos Jornais (ANJ);

7. Agência Aos Fatos;

8. Associação Acredito;

9. Associação Brasileira das Agências de Comunicação (Abracom);

10. Associação InternetLab de Pesquisa em Direito e Tecnologia;

11. Boatos.org;

12. Conselho Gestor da Internet (CGI.br);

13. Instituto Palavra Aberta;

14. Instituto Update;

15. Ministério da Justiça e Segurança Pública;

16. Ministério Público Federal;

17. Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil;

18. Partido Avante;

19. Partido Comunista do Brasil (PCdoB);

20. Partido Democracia Cristã (DC);

21. Partido Democratas (DEM);

22. Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB);

23. Partido Solidariedade;

24. Partido Progressistas (PP);

25. Partido Republicanos;

26. Partido Trabalhista Brasileiro (PTB);

27. Politize!;

28. Safernet Brasil;

29. Sociedade Brasileira de Computação (SBC);

30. Secretaria Executiva do Comitê Nacional do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral;

31. Agência Lupa;

32. Partido Social Cristão (PSC);

33. Partido Podemos (Pode);

34. Partido Democrático Trabalhista (PDT);

35. Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República;

36. Instituto Não Aceito Corrupção;

37. Google;

38. Facebook;

39. Twitter;

40. WhatsApp;

41. Associação Nacional dos Editores de Revistas (Aner)

RG/JB, DM

12.11.2019 – TSE reúne-se com Google, Facebook, WhatsApp e Twitter para alinhar estratégias de combate à desinformação nas Eleições 2020

30.08.2019 – TSE lança Programa de Enfrentamento à Desinformação com Foco nas Eleições 2020

Fonte: TSE
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana