conecte-se conosco


Turismo

5 lugares para curtir o frio na Serra Gaúcha fora de Gramado e Canela

Publicado


source


vinicola
linaurqugatt

vinicola








Gramado e Canela são as cidades mais conhecidas quando o assunto é turistar e curtir o frio no sul do Brasil. No entanto, existem outras cidades também na serra gaúcha, lindas, geladas e com lugares super interessantes para o seu tour de inverno com glamour no Rio Grande do Sul. Pensando nisso, o iG Turismo organizou uma listinha de lugares e cidades para o turista conhecer.

A serra gaúcha é conhecida por ser uma região muito fria, com fabricação de bons queijos, chocolates e vinhos. Dependendo da sua sorte, também é possível presenciar neve e geadas bem nos primeiros horários do dia.  A arquitetura também não passa despercebida, uma vez que por conta da forte migração italiana e alemã, as casas e os prédios dão uma sensação de estar em território europeu. 

Ao todo são 13 municípios que formam a região da serra gaúcha. Gramado e Canela formam a rota de imigração alemã, com café colonial alemão e atividades culturais essencialmente da cultura germânica. Bento Gonçalves, Garibaldi e Carlos Barbosa são cidades conhecidas como rota do vinho. Já Caxias do Sul, Flores da Cunha e Nova Pádua com uma forte cultura italiana, com restaurantes e cafés coloniais italiano. Confiram abaixo roteiros para conhecer por completo a região da serra gaúcha.

Vinícola Centenária Peterlongo – Garibaldi

vinícola
mr.martins.rafa

vinícola



Apesar de não ser tão conhecida, é uma linda cidade da serra gaúcha, considerada a capital brasileira do espumante. No centro de Garibaldi há vinícolas e uma delas é a centenária vinícola Peterlongo, local onde foi inaugurado o primeiro espumante brasileiro. O casarão onde fica localizado a vinícola é basicamente um castelo no meio da cidade.

Por lá, é possível realizar um piquenique em família, degustando vinhos, espumantes e experimentando as comidinhas servidas nos parreirais ao lado. O tour inicia pelo Museu da Peterlongo, passando pelos tanques, cave subterrânea, finalizando na degustação de vinhos e espumantes.

Cada dupla participante do piquenique receberá uma cesta com taças, frios, geleia, porções de torradinhas, damasco, amendoim japonês, azeitonas, pão de mel, trufas artesanais, um espumante e um suco de uva integral.  

O atendimento é somente sob reserva e o valor do piquenique para duas pessoas é de R$ 220.

Cabana no Vale dos Vinhedos – Bento Gonçalves

Você viu?


Cabana no Vale dos Vinhedos
Cabana no Vale dos Vinhedos

Cabana no Vale dos Vinhedos

Bento Gonçalves é conhecida como a cidade dos vinhos, com restaurantes e acomodações supreendentes. A cabana no Vale dos Vinhedos é um exemplo desses aconchegos, com uma grande estrutura para receber os turistas com Wi-Fi gratuito, recepção 24 horas, cozinha compartilhada, estacionamento privativo gratuito, ar-condicionado, cozinha, área de estar, área para refeições e TV de tela plana, além de churrasqueira e um terraço ao ar livre. 

O Cabana no Vale dos Vinhedos fica a 6 km da Vinícola Aurora e a 8 km do Centro de Convenções – Fundaparque, na rua Estrada Linha 15 da Graciema, Bento Gonçalves. O aeroporto mais próximo é o Aeroporto Regional Hugo Cantergiani, a 37 km de distância. Neste local, duas diárias custam cerca de R$ 800.

Restaurante Panorâmico Belvedere Sonda – Nova Pádua

restaurante
Restaurante Panorâmico Belvedere Sonda

restaurante


O município Nova Pádua, nascido como uma homenagem à cidade italiana Pádua, é conhecido por ter vários restaurantes com culinária do país europeu e é mais um dos lugares que para curtir o frio na Serra Gaúcha. O restaurante panorâmico Belvedere Sonda é um dos mais bem avaliados em Nova Pádua com gastronomia italiana. 

Funcionando com reservas e em fins de semana e somente no horário do almoço, o restaurante conta com sabores típicos da gastronomia italiana e com uma bela taça de vinho produzido na própria região. O tamanho do salão do restaurante é enorme, com mesas compridas com toalhas quadriculadas, em um ambiente simples.  

O preço do almoço típico italiano é em torno de R$ 49 e a localização é na região rural de Nova Pádua, na rua Travessão Mutzel. 

Mirante Morro do Calvário – Carlos Barbosa

Morro do Calvário
Leandro Facchini

Morro do Calvário


Para quem gosta de uma visão panorâmica e um turismo movido pela fé, uma ida até o Morro do Calvário pode ser um bom roteiro. Anualmente, o local apresenta as cenas finais e mais emocionantes da encenação da Paixão de Cristo e o Morro do Calvário possibilita uma deslumbrante visão do município de Carlos Barbosa, com 30 mil habitantes, conhecido pela sua forte migração italiana.

Lá em cima se encontra a famosa Igreja Nossa Senhora das Dores, que fica no topo do morro. O turista vai precisar percorrer um percurso que possui as 14 estações da Via Sacra, onde acontece anualmente a encenação da Paixão e Morte de Cristo. O horário de funcionamento é das 9h às 17h, com entrada gratuita, e durante a pandemia é necessário ficar atento à reabertura. 

Para ter acesso ao município de Carlos Barbosa é preciso acessar a  BR-470, tanto para quem vem de  Bento Gonçalves e e tanto para quem vem de Garibaldi. Para quem vem da capital, Porto Alegre, a opção é a RS-446, em São Vendelino.

Fondue em Arcanjo Restaurante – Caxias do Sul

fondue
Divulgação/ViajaNet

fondue


Fondue é um dos pedidos favoritos quando o assunto é frio. Em Caxias do Sul, uma das maiores cidades da Serra Gaúcha, o restaurante Arcanjo é uma das melhores opções para esta delícia quentinha. 


A estrutura do Arcanjo é fascinante e enorme, contando com salão principal; com capacidade para acomodar confortavelmente até 130 pessoas, salão privativo, conforto e diversão para crianças. Cada mesa possui um espaço reservado, permitindo a privacidade entre os clientes.

Três tipos de fondue são servidos: tradicional de queijo, carnes e chocolates por R$ 85 com direito a repetição. A local fica na Rua Pinheiro Machado, 2851, Bairro São Pelegrino, em Caxias do Sul.

Fonte: IG Turismo

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Turismo

Cinque Terre: saiba tudo sobre o destino que inspirou “Luca”, da Disney Pixar

Publicado


source
Filme mostra infância na Itália e o verão em Cinque Terre
Reprodução/Disney

Filme mostra infância na Itália e o verão em Cinque Terre

Os filmes, séries e novelas  fazem o espectador viajar para diversos lugares e a nova produção da Disney Pixar, “Luca”, não é diferente. A animação fala sobre a amizade e o amadurecimento do personagem central e é retratado na costa norte da Itália , especialmente em Cinque Terre, que fica na região da Ligúria.

Em coletiva de imprensa, Enrico conta que, para fazer o filme, lembrou da própria infância no litoral italiano. “Cinque Terre, Monterosso, Vernazza, Corniglia, essa área da Itália era onde eu visitava nos verões. O filme é inspirado nestas experiências lá”, conta. 

Se está procurando por um local novo para visitar, esqueça os locais famosos da Itália como Roma, Veneza  e Florença e experimente o verão de Cinque Terre. Enrico diz que o local é de encher os olhos. “A costa em volta de Gênova, tem muita água e uma mistura de montanhas e mar. Me sentia um verdadeiro peixe por lá. Cresci praticamente no mar”, se recorda. 

Mas o que fazer em Cinque Terre? O iG Turismo apresenta tudo o que fez o diretor se inspirar para fazer o filme e os melhores pontos para passear e também para aproveitar o local. 

Como chegar em Cinque Terre?

Cinque Terre fica na região da Ligúria, na Itália
Reprodução/Disney

Cinque Terre fica na região da Ligúria, na Itália

Para chegar, o turista pode desembarcar nos aeroportos de Florença, Pisa ou Gênova. Ali, é possível alugar um carro, ir de trem ou de táxi. A cidade de Florença fica a duas horas e meia da região, Pisa fica a uma hora e Gênova a uma hora e meia. Por isso, o mais recomendado é ir de avião até esses locais. 

Saindo de São Paulo, o preço médio da passagem aérea, com conexão, para Florença é de R$ 2,5 mil, já para Pisa é de R$ 2,6 mil e para Gênova é de R$ 3,2 mil. 

Você viu?

Onde se hospedar em Cinque Terre?

Cinque Terre feito pela Pixar
Reprodução

Cinque Terre feito pela Pixar

Por lá, há pousadas, hotéis e apartamentos para se hospedar na região. Para ter uma vista linda, Corniglia é perfeito, mas o visitante terá de encarar pelo menos 360 degraus para chegar ao topo da colina na região ou pegar um ônibus que sai da estação de trens com destino à vila. O preço da diária em Corniglia é de R$ 556. 

Se prefere a vista da marina, opte por Riomaggiore, que tem opções ótimas, mas mais caras e com muita procura. O preço médio para se hospedar lá é de R$ 487 a diária. Agora, quer economizar? Vá para a região de La Spezia, que pode ser acessado de barco ou trens. A hospedagem média é de R$ 418. 

O que fazer em Cinque Terre?

Filme é inspirado na Itália, aproveitar as praias de Cinque Terre é o melhor!
Reprodução/Disney

Filme é inspirado na Itália, aproveitar as praias de Cinque Terre é o melhor!

Obrigatoriamente, Cinque Terre deve ser aproveitada pelo mar. Há diversos passeios saindo de La Spezia, que passam pelas cinco terras e fazem um passeio completo. Outra possibilidade é de alugar um barco privativo, para um passeio romântico ou em grupo, com direito a um capitão que explica a história do local e também curiosidades da região. 

O visitante também pode conhecer Cinque Terre de carro, as estradas são sinuosas, mas lindas. Apesar disso, para entrar nas vilas, é preciso utilizar moto ou andar a pé, já que as ruas são estreitas. Em Cinque Terre, há diversas trilhas para se divertir. A mais famosa é a Sentiero Azzurro, que pode ser feita em dois sentidos: Monterosso-Vernazza, com 4 km de extensão e tempo médio de caminhada de 2 horas, e Vernazza-Corniglia, 4 km de extensão e tempo médio de 1 hora e 40 minutos.

Além disso, aproveite as praias. Monterosso al mare, por exemplo, tem as maiores em extensão e mais confortáveis, já que há praias na região com cascalho ao invés de areia. 

O que comer em Cinque Terre?

Cinque Terre é famoso pelos prédios coloridos
Reprodução/Disney

Cinque Terre é famoso pelos prédios coloridos

Além das pizzas e das massas italianas, Enrico contou na coletiva de imprensa o que mais gostava de comer na infância em Cinque Terre, como os gelattos, os calzones e pratos típicos do verão italiano, como peixes e receitas refrescantes.

Fonte: IG Turismo

Continue lendo

Turismo

Brasileiros embarcam para segunda volta ao mundo

Publicado


source
Anderson Dias em trajeto na Bolívia
Arquivo pessoal

Anderson Dias em trajeto na Bolívia

Seria possível dar a volta ao mundo duas vezes em uma mesma vida? Isso é o que pretendem realizar os amigos Anderson Dias e Lucas Costa. Conhecido como o primeiro brasileiro da história a conhecer todos os países do mundo , Anderson se prepara para a segunda aventura de um jeito diferente: mostrando todos os detalhes, em duas línguas, no canal Bold Souls, ao lado de Lucas, que também já deu uma volta completa em torno do planeta Terra.

Se na primeira volta de ambos o intuito do percurso foi conhecer diferentes lugares pela jornada, o atual objetivo é humanizar: contar novas histórias de novas pessoas. Para bater o recorde do Guiness Book, Anderson precisou de um planejamento objetivo. Na primeira experiência, passou poucos dias em cada país até concluir a jornada. Para o novo projeto, a proposta é diferente: “A gente vai fazer todos os países sem pressa. Só vamos sair dos lugares quando quisermos – um planejamento que pode durar até 10 anos”, conta.

O companheiro de viagem, Lucas, é formado em Relações Internacionais pela Universidade de Brasília (UnB) e completou a primeira volta ao mundo ainda em 2018, quando conheceu Anderson. Juntos, criaram o projeto que se inicia sem patrocínios.

“Todos os vídeos serão em inglês, com tradução para o português e veiculados no Youtube. Temos a pretensão de produzir documentários para plataformas de streaming, mas é um projeto futuro”, conta.

O encontro dos dois brasileiros aconteceu em Israel. “Tivemos experiências muito intensas, como ir à Palestina, onde participamos de jantares e festas em um região ocupada pelo exército de Israel e percebemos que, no meio de todo caos, ainda existia alegria e felicidade. Na cidade antiga de Jerusalém, vimos um passado conflituoso e quatro religiões que convivem super bem”, lembra Lucas.

Segundo o viajante, experiências como essa servem para tirar as pessoas da zona de conforto. “Esse tipo de experiência mostra que o mundo é um lugar muito diferente, com perspectivas totalmente distintas e que precisamos ir nos locais, conhecer as pessoas para ver isso. A gente planeja onde vai, mas nunca quem a gente vai conhecer, e são essas pessoas que fazem a diferença na nossa trajetória”, finaliza.

Cientes do cenário de pandemia do novo coronavírus, Anderson e Lucas concordam em relação ao que vão encontrar pela frente: “Ninguém ou nenhum lugar é mais o mesmo depois do que passamos”.

Fonte: IG Turismo

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana