conecte-se conosco


Saúde

5 dicas para melhorar a autoestima

Publicado

5 dicas para melhorar a autoestima
Redação EdiCase

5 dicas para melhorar a autoestima

Aprenda alguns exercícios simples e abra o caminho para a autorrealização

Por Madalena Feliciano 

A forma como uma pessoa enxerga a si mesma é chamada de autoestima. É ela que causa felicidade ou tristeza em uma pessoa, que a faz sentir bem consigo mesma ou não. Ela é, também, uma poderosa aliada que permite atingir grandes conquistas, além de fazer com que a pessoa acredite no próprio potencial e se coloque no caminho para realizar os sonhos.

Porém, a autoestima só pode ter todo o potencial utilizado quando as pessoas estão bem consigo mesmas, coisa que nem sempre acontece. Muitas vezes, o indivíduo se torna seu próprio inimigo. As pessoas se colocam para baixo, e isso as impede de alcançar as metas pessoais.

Com exercícios simples, é possível aumentar a autoestima, abrindo caminho para a autorrealização. O primeiro passo para tratar a baixa autoestima é a autoaceitação. Depois, é necessário observar se é o caso de mudar algum comportamento ou procurar algum profissional de saúde mental.

Para te ajudar nesse processo, a gestora de carreira Madalena Feliciano separou 5 passos simples para aumentar a sua autoestima. Confira! 

> Entenda como a violência doméstica atinge mulheres lésbicas, bissexuais e trans

1. Analise sua vida 

Você realmente está vivendo a vida que gostaria? O seu trabalho lhe traz felicidade? Está satisfeito consigo? O primeiro passo é analisar como a pessoa está levando a vida, para determinar quais aspectos necessitam ser mudados. Com uma simples ferramenta de Coaching, “Roda do Equilíbrio da Vida”, pode-se facilmente identificar quais áreas deverão ser trabalhadas e quais ações serão necessárias.

2. Não tome decisões precipitadas 

Mesmo julgando que sua vida necessita de melhoria, o ideal é não se apressar muito. Não querer mudar do dia para noite é fundamental, pois o resultado não é imediato e, sim, progressivo. Com pequenas ações diárias podemos chegar ao cenário desejado.

3. Não se critique demais 

É comum as pessoas exagerarem no primeiro momento e se cobrarem demais por mudanças drásticas. Tudo deve ser levado de modo saudável. Estar próximo a pessoas positivas e se manter em alerta aos pensamentos negativos é um exercício simples e com excelentes resultados.

4. Encare seus problemas

O ideal é não fugir dos obstáculos. Fugir do que dá medo é compreensível, mas não ajuda em nada no processo de melhora e autoconhecimento.

> Entenda como a saúde mental influencia no seu peso

5. Trabalhe o autoconhecimento

Reconhecer seus defeitos e qualidades, encarando-os como um conjunto de características que formam o indivíduo, é essencial. Responsabilizar-se por suas escolhas é uma etapa importante no amadurecimento e melhoria pessoal. Além disso, a análise com um profissional de saúde especializado é uma excelente ferramenta quando você sente que precisa de ajuda.

Acompanhe mais informações sobre saúde na  revista ‘Saúde e Bem-estar’

Fonte: IG SAÚDE

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Saúde

Rio vai paralisar imunização de crianças de 3 e 4 anos contra covid-19

Publicado

A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro informou hoje (8) que, a partir desta terça-feira (9), a vacinação de crianças de 3 a 4 anos com a primeira dose (D1) contra a covid-19 será paralisada. A interrupção ocorre devido ao Ministério da Saúde não ter enviado doses de CoronaVac solicitadas desde o mês passado pela prefeitura do Rio. Já a aplicação da segunda dose (D2) para este público, prevista para iniciar em 13 de agosto, está garantida com a vacina reservada especificamente para esse fim.

De 15 de julho a 8 de agosto, as unidades da secretaria vacinaram 39.319 crianças de 3 e 4 anos com a primeira dose (D1) da CoronaVac, único imunizante autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para uso neste público. Quando a imunização desta faixa etária foi aprovada pela agência federal, o município do Rio tinha doses da vacina em estoque, o que permitiu o início imediato da aplicação. Apesar das solicitações de novas doses, neste momento, não há previsão de quando nova remessa será enviada pelo Ministério da Saúde.

Ministério da Saúde

Por meio de nota, o Ministério da Saúde informou que está em tratativas para aquisição do imunizante com maior celeridade, de acordo com a disponibilidade de entrega das doses pelos fornecedores.

Para o estado do Rio de Janeiro, “foram entregues mais de 44,9 milhões de doses de vacina para a campanha contra a covid-19. Destas, mais de 10 milhões de doses são CoronaVac. A pasta reitera a disponibilidade de outras vacinas para o público acima de 5 anos e reforça a necessidade de estados e municípios cumprirem as orientações pactuadas para garantir a imunização da população brasileira”, esclareceu o ministério.

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Saúde

Continue lendo

Saúde

Covid-19: Brasil registra 170 óbitos e 17,4 mil casos em 24 horas

Publicado

As secretarias estaduais e municipais de Saúde registraram 17.409 novos casos de covid-19 em 24 horas e confirmaram 170 mortes por complicações associadas à doença em todo o país. Os dados estão na atualização divulgada nesta segunda-feira (8) pelo Ministério da Saúde. Com as novas informações, o total de pessoas infectadas pelo novo coronavírus durante a pandemia já soma 34.035.780.

O número de casos de covid-19 em acompanhamento está em 565.320. A expressão em acompanhamento é usada para designar casos notificados nos últimos 14 dias que não resultaram em alta, nem evoluíram para óbito.

Com os números de hoje, o total de óbitos chegou a 680.166 desde o início da pandemia. Ainda há 3.246 mortes em investigação. As ocorrências envolvem casos em que o paciente faleceu, mas a investigação sobre a causa do óbito ainda demanda exames e procedimentos complementares.

Até agora, 32.790.294 pessoas se recuperaram da covid-19 no Brasil. O número corresponde a 96% dos infectados desde o início da pandemia.

Aos sábados e domingos e nas segundas-feiras, o número diário de casos e mortes registrado tende a ser menor pela dificuldade de alimentação dos bancos de dados pelas secretarias municipais e estaduais de Saúde. Às terças-feiras, o quantitativo, em geral, é maior pela atualização dos casos acumulados nos fins de semana.

Boletim epidemiológico da covid-19 Boletim epidemiológico da covid-19

Boletim epidemiológico da covid-19 – Ministério da Saúde

Estados

Segundo o balanço do Ministério da Saúde, o estado que registra mais mortes por covid-19, até o momento, é São Paulo, com 173.346 óbitos. Em seguida, aparecem Rio de Janeiro, com 75.013; Minas Gerais, com 63.137; Paraná, com 44.645; e Rio Grande do Sul, com 40.549.

O estado com menor número de mortes em consequência da doença é o Acre, que registra 2.021 óbitos, seguido pelo Amapá, com 2.153; por Roraima, com 2.161; pelo Tocantins, com 4.189; e por Sergipe, com 6.419.

Vacinação

Até esta segunda-feira, o vacinômetro do Ministério da Saúde indicava que 469.551.995 doses de vacinas contra covid-19 tinham sido aplicadas no país, desde o início da campanha de imunização.
Destas, 178,5 milhões como primeira dose, 159,6 milhões como segunda e 4,9 milhões como dose única. A dose de reforço já foi aplicada em mais de 103,5 milhões de pessoas e a segunda dose extra, ou quarta dose, em 18 milhões.

O painel registra ainda 4,7 milhões de doses como “adicionais”, que são aquelas aplicadas em quem tinha recebido o imunizante da Janssen, de do

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Saúde

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana