conecte-se conosco


Política MT

Dilmar Dal Bosco nega que seja investigado e diz que não conhece empreiteira alvo de operação da PF

Publicado

Agentes da PF estiveram na residência do parlamentar em Sinop e em seu gabinete na ALMT

O deputado estadual Dilmar Dal Bosco (DEM) negou por meio de nota assinada pelo advogado André Albuquerque, que não é indiciado em nenhum processo e nem mesmo investigado, e que apenas foi  alvo de busca e apreensão de documentos em sua residência particular, na cidade de Sinop, na manhã desta quarta-feira (9) durante a operação Chapéu de Palha, deflagrada pela Polícia Federal para investigar supostas fraudes em licitações, além de pagamento de vantagens indevidas a agentes públicos. Agentes da PF também estiveram em seu gabinete na Assembleia Legislativa.

Durante a sessão matutina na AL, o democrata garantiu que seu nome foi citado de forma injusta e esclareceu que o inquérito está em fase de apuração. “Fui envolvido em uma questão de apuração. Não sou réu, não sou indiciado, não sou investigado. Meu nome apareceu por uma questão simples, que estão apurando na região Sul, onde eu não tenho nada”, disse.

“Eu não estou sendo investigado, não sou réu no processo, não tenho nada a ver com a questão de empreiteira, nem sei o que é essa pirâmide construtora, nunca nem vi na minha vida, e nem os nomes citados, a não ser os colegas deputados que eu vi lá citados os nomes”, completou.

A Construtora Pirâmide, do empresário Paulo Rocha dos Santos, é a principal investigada, sob suspeita de receber e pagar propina para servidores públicos. Segundo a PF, existe fortes indícios de que a construtora é uma “empresa de fachada”.

Outros agentes políticos que foram alvos de operação estão os também deputados estaduais Ondanir Bortolini, o Nininho (PSD), Romoaldo Júnior (MDB), o prefeito de Itiquira Humberto Bortolini, o Betão (PSD) e o ex-deputado Mauro Savi.

De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), foi montada uma organização criminosa com o objetivo de fraudar licitações, por meio de corrupção ativa, passiva, peculato e lavagem de dinheiro no âmbito dos municípios de Alto Taquari, Juscimeira, Jaciara, Itiquira, Dom Aquino, e São Padro da Cipa, onde também foram cumpridos mandados esta manhã.

Ao todo, foram cumpridos 39 mandados de busca e apreensão também em Rondonópolis, Cuiabá, Várzea Grande, Sinop, Alto Floresta e Votuporanga, em São Paulo.

Veja a nota na íntegra:

O Deputado Estadual Dilmar Dal Bosco, do Democratas, juntamente com seu advogado, André Albuquerque, vêm a publico manifestar, através de nota, sobre a operação da Polícia Federal, deflagrada na manha desta quarta (9) conforme o que segue abaixo:

1- Trata-se de um Processo que corre em segredo de justiça, no Tribunal Regional Federal (TRF-1) por envolver acusados que possuem foro privilegiado, razão pela qual, não se pode dar detalhes sobre pessoas ou envolvimento destas, neste processo.

2- Vale dizer que o Deputado Estadual Dilmar Dal Bosco não é réu, não é indiciado e nem tão pouco investigado, apenas, foi alvo de busca e apreensão de documentos em sua residência particular, na cidade de Sinop-MT, na tentativa de encontrar documentos que poderiam ligar o Parlamentar ter qualquer relação com os acusados. Porém, nada fora encontrado que conclua tal ligação do Parlamentar aos envolvidos.

3- Ao contrario do que vem sendo noticiado pela mídia, o Gabinete do Deputado Dilmar Dal Bosco, na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, não foi, em momento algum, alvo de busca e apreensão. Sequer, houve visita de qualquer policial federal ou outros.

4– Sendo assim, a defesa irá buscar informações junto ao Processo Judicial, para saber quais foram as razões que levaram a tamanha exposição desnecessária para com o Parlamentar, além de outras medidas que entender serem necessárias.

André Albuquerque

(OAB/MT 14054)

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política MT

Emanuel encaminha Projeto para endurecer fiscalização e aguarda Justiça para definir toque de recolher

Publicado

Medidas vão da simples advertência até a suspensão do alvará com o fechamento do estabelecimento [Foto – Izabela Dias]

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, anunciou na manhã deste sábado (27), que vai entregar um Projeto de Lei na Câmara Municipal para criar medidas ainda mais rigorosas na fiscalização dos estabelecimentos comerciais que descumprem as medidas já estabelecidas de biossegurança.

“Após reunião do Comitê Municipal de Enfrentamento à COVID-19, realizada ontem, já havíamos definido a volta do toque de recolher. Entretanto, vamos esperar a decisão da Justiça para definir qual o caminho Cuiabá vai tomar. Enquanto isso, no dia 1º de março, segunda-feira, entregarei ao presidente da Câmara Municipal de Cuiabá, Juca do Guaraná, um Projeto de Lei que determina medidas ainda mais rigorosas na fiscalização dos estabelecimentos que teimam em descumprir as medidas de biossegurança neste período de pandemia, solicitando a votação em urgência urgentíssima”, afirmou o prefeito.

Segundo Pinheiro, as medidas vão da simples advertência até a suspensão do alvará com o fechamento do estabelecimento por até 90 dias. “A base deste Projeto de Lei é a seguinte: aqueles que andam de acordo com a lei, que andam corretamente e que estão preocupados em trabalhar sem causar a proliferação do vírus não podem pagar pelos irresponsáveis que trabalham de qualquer forma e propiciam essa onda crescente de propagação da COVID-19 em Cuiabá”, comentou.

Para o prefeito, este não é o momento de decretar lockdown, pois o setor produtivo não aguenta mais ser penalizado. “O trabalhador precisa do emprego, precisa trabalhar e ganhar o seu salário. A Prefeitura de Cuiabá está trabalhando diuturnamente para vencer a pandemia, e a saída é a vacina. Estamos usando de todos os meios, empregando todos os esforços possíveis e imagináveis para conseguirmos mais vacinas para imunizar toda a população cuiabana. Esse é meu compromisso e eu reitero nesse momento com cada um de vocês”, finalizou.

Na manhã de hoje, o prefeito Emanuel Pinheiro aderiu à instalação de um consórcio por meio da Frente Nacional dos Prefeitos (FPN) para aquisição das vacinas contra a Covid-19.

 

 

Continue lendo

Política MT

Cuiabá adere a consórcio nacional dos prefeitos para aquisição de vacinas contra Covid

Publicado

Emanuel Pinheiro participou de reunião para criação do consórcio [Foto – Isabela Dias]

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, participou na manhã deste sábado (27), de reunião com a Frente Nacional dos Prefeitos (FNP) e aderiu à instalação de um consórcio entre os municípios para aquisição de vacinas da Covid-19. “Nós decidimos criar o consórcio nacional para adquirir as vacinas, medicamentos e insumos para o combate da Covid-19. E com isso vamos ajudar o Governo Federal a agilizar a vacinação da nossa população, que é nossa prioridade, principalmente de Cuiabá. Reassumo o compromisso de vacinar toda população cuiabana e trabalhar muito para concluir esse objetivo”.

A reunião, por videoconferência, contou com os dez prefeitos que integram a diretoria da FNP. Os dez municípios signatários iniciais são Petrolina (PE), Salvador (BA), Curitiba (PR), Aracajú (SE), Manaus (AM), Belém (PA), Ribeirão Preto (SP), Porto Alegre (RS), Rio de Janeiro (RJ) e Cuiabá (MT). O prefeito Emanuel Pinheiro também ressaltou que o momento é de união da população na luta contra o vírus da Covid-19. Com apoio de todos os participantes, a entidade vai pactuar, com governantes das médias e grandes cidades, o início e cronograma da construção do consórcio, nesta segunda-feira (1).

“Não é hora de prejudicar a nossa economia, de causar um desiquilíbrio no desemprego, de atingir o setor produtivo, que já foi muito sacrificado e principalmente trazer a desesperança e o desemprego para a população. Agora é hora de união para buscar as vacinas e imunizar toda a população cuiabana”.

Participaram da reunião  os prefeitos de Cuiabá, Emanuel Pinheiro; Salvador/BA, Bruno Reis; Manaus/AM, David Almeida; Porto Alegre/RS, Sebastião Melo; Ribeirão Preto/SP, Duarte Nogueira; Petrolina/PE, Miguel Coelho; e o secretário de Planejamento, Finanças e Orçamento de Curitiba/PR, Vitor Puppi, representando o prefeito Rafael Greca.

 

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana