conecte-se conosco


Política MT

12° Comando Regional de Pontes e Lacerda desenvolve importantes projetos sociais

Publicado


.

Foto: SAMANTHA DOS ANJOS FARIAS

Foto: SAMANTHA DOS ANJOS FARIAS

As instalações do 12° Comando Regional e 18° Batalhão da Polícia Militar de Mato Grosso (PMMT) foram apresentadas ao deputado estadual e presidente da Comissão de Segurança Pública e Comunitária da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), Delegado Claudinei (PSL), nesta última quinta-feira (24), pelo tenente-coronel Christian Procópio que é gerente sistêmico da unidade regional. O militar representou o comandante-geral e coronel Edgar Maurício e apresentou um panorama dos trabalhos da corporação e projetos sociais desenvolvidos.                                                        

Primeiramente, Procópio levou o parlamentar para conhecer a sala de videomonitoramento que conta com 26 câmeras espalhadas pela cidade, adquiridas por meio do Conselho de Segurança Comunitária (Conseg) do município. Em seguida, apresentou cada parte da estrutura física e dos militares presentes na unidade.

O gerente sistêmico organizou uma apresentação com um comparativo criminal entre os anos de 2018 e 2020 que apontou a redução de ocorrências, sendo especificada por grupos criminais de patrimônio (furto e roubo), trânsito (acidente, dirigir alcoolizado, lesão corporal e homicídio culposo), crimes de desordem (ameaça, dano, lesão corporal, injúria, difamação e calúnia) e outros.

Projetos sociais 

O Regional desenvolve importantes projetos sociais que foram suspensos devido ao período da pandemia da Covid-19. Um deles é o “Guarda Mirim” que ocorre em um auditório dentro da instituição que precisa de reforma e troca dos aparelhos de ar condicionado, que são muito antigos, segundo o tenente-coronel. Ele comenta que além de Pontes e Lacerda, essa iniciativa se estende para Nova Lacerda, Vila Bela, Comodoro, Jauru, Conquista d´Oeste e Campos de Júlio, que totalizam 310 jovens atendidos. “É um projeto preventivo, tirar o jovem da ociosidade e das más companhias. Dá uma estrutura moral e disciplina de valores. Para entrar no projeto tem que estar estudando e ter boas notas”, ressalva.

O “Jiu Jitsu Mirim” é outro projeto que ocorre em um barracão dentro da unidade que precisa de reforma e é executado somente em Pontes e Lacerda, com 108 jovens. Em seguida, Christian abordou sobre outra iniciativa, conhecida por Rede de Proteção Familiar que é a Patrulha Maria da Penha, envolvendo a parceira com o Poder Judiciário e Assistência Social de Pontes e Lacerda.

“Acontece em quase todo o estado, a Patrulha Maria da Penha, em que a gente atende o flagrante e dá encaminhamentos. Depois, ao final do processo das medidas protetivas, a gente fiscaliza para ver se está sendo cumprida e conversa com as vítimas e agressores”, pontua.

Para finalizar, o tenente-coronel apresentou o projeto “Trânsito e Vida e Polícia nas Escolas (Civismo)” – que está em fase de desenvolvimento. “Este projeto ia começar, mas veio a pandemia. A gente tem a intenção de dar palestras educativas para os alunos sobre o trânsito para crescerem com consciência e, também, serem multiplicadores para os pais. A intenção é colocar o nome do projeto de Civismo”, esclarece Procópio, que se preocupa com a falta de efetivo para a execução desse projeto para não sobrecarregar o militar.                                                  

Falta de efetivo – Na oportunidade, Christian comentou que todas as instituições ligadas ao Comando Regional necessitam de aumento de efetivo, principalmente devido aos servidores afastados por doença ou outros motivos. “Nós fizemos um documento solicitando efetivo para cá e foi respondido que só quando tivesse outro concurso ou apresentar um estudo de impacto interno para remanejar militar daqui, mas não tem como, devido a situação da região”, salienta o gerente sistêmico.

Ele destaca que há 22 anos, havia mais de 7 mil policiais no estado de Mato Grosso com menos unidades militares e, hoje, há aproximadamente 6,5 mil servidores e o aumento de instituições a serem atendidas. “Não aumentou efetivo, aumentou unidades e serviços. E não há previsão de concurso e nem CFO (Curso de Formação de Oficiais) que não acontece há três anos”, expõe.

Diante das necessidades apontadas no encontro, o deputado Claudinei se comprometeu em levar todas as reivindicações para os integrantes da Comissão de Segurança Pública para que possam avaliar e intervirem para soluções junto ao governo estadual.

Instituição – Anteriormente, o 12° Comando Regional era um Batalhão subordinado à unidade regional do município de Cárceres. Esta instituição se tornou efetivamente um Comando em 2013. Além de Pontes e Lacerda, são atendidos os municípios de Comodoro, Rondolândia, Vila Bela da Santíssima Trindade, Conquista d´Oeste, Nova Lacerda, Figueirópolis d´Oeste, Jauru, Vale de São Domingos e Campos de Júlio.

Fonte: ALMT

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política MT

Ibope em Cuiabá mostra empate técnico entre Abílio e Emanuel; Gisela reage e encosta em Roberto França

Publicado

Emanuel chegou a 25% das intenções de voto e Abílio manteve 26%; Gisela foi a 16% e está empatada com França, que recuou três pontos

A segunda rodada de pesquisa do Ibope, divulgada no início da noite desta sexta-feira (30), pela TV Centro América, manteve o candidato do Podemos, Abílio Júnior, na frente pela disputa da prefeitura, com 26% das intenções de voto, repetindo seu desempenho no primeiro levantamento. Abílio está praticamente empatado com o candidato à reeleição, o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), com 25%.

Em terceiro aparecem empatados o ex-prefeito de Cuiabá, Roberto França (Patriota), com 16% e Gisela Simona (Pros), também com 16%. Em 16 de outubro, Abílio tinha 26%, e manteve. Emanuel Pinheiro aparecia com 20%, agora está com 25%, Roberto França (Patriota), tinha 19% na pesquisa anterior, agora apareceu com 16% e Gisela Simona (Pros), que estava com 11%, foi para 16%.

Julier Sebastião (PT), tinha 3% e manteve na pesquisa desta sexta-feira, 3%, Aécio Rodrigues apareceu com 2% e manteve os 2%, Paulo Henrique Grando (Novo), tinha 2%, agora não pontuou na nova pesquisa do Ibope. Brancos e nulos somavam 11%, agora são 7%, não souberam ou não responderam, eram 7%, agora 4%.

O Ibope também fez várias simulações de segundo turno. Entre Abílio Júnior e Emanuel Pinheiro, Abílio venceria, com 42% e Pinheiro ficaria com 40%. Numa disputa entre Abílio e Roberto França, Abílio venceria com 41% e França teria 36%. Um segundo turno entre Abílio e Gisela Simona, apontou a vitória da ex-superintendente do Procon, com 43% dos votos e Abílio teria 37%.

O Ibope também avaliou o índice de rejeição dos candidatos. Conforme a pesquisa, o prefeito Emanuel Pinheiro lidera o índice de rejeição com 42%, seguido pelo vereador Abílio Júnior e pelo ex-prefeito Roberto França, com 31%. Julier Sebastião, do PT, vem em terceiro no índice de rejeição, com 8%, Aécio e Gilberto estão empatados com rejeição de 8%, e Paulo Grando tem 6%. 10% não responderam a pesquisa e 1% disse que poderia votar em qualquer um dos candidatos.

O Ibope ouviu 602 entrevistados no período de 28 a 30 de outubro e a pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso sob o número 05058/2020.

 

Continue lendo

Política MT

Frical acusa Jaime de ter enriquecido na política e garante que vai abrir a “caixa preta” da prefeitura de Várzea Grande

Publicado

Em entrevista à TV Cuiabá, candidato disse que o atual senador e a família Campos ficaram ricos e VG pobre durante os anos [Foto – O Documento]

O empresário Flávio Vargas (PSD), o Flávio Frical, candidato a prefeito de Várzea Grande, em entrevista ao vivo nesta sexta-feira (30), na TV Cuiabá – HDTV 47.1, no programa Comando Geral, afirmou que a família Campos terá que explicar muita coisa aos várzea-grandenses até o dia da eleição.

“Muita coisa essa família tem que explicar. O que fizeram em Várzea Grande e também, o Jaime Campos, tem que explicar para a população como que em 82, quando não tinha nada, e em 38 anos de política, ficou um dos dez homens mais ricos do Brasil sem nunca dar um emprego na Várzea Grande”, disparou o candidato.

Conforme Flávio Frical, “enquanto ele (Jaime) e a família enriqueceu, Várzea Grande empobreceu. Essa mágica que ele tem que explicar para a população e, com certeza, nós, lá dentro, vamos descobrir qual foi a mágica que ele fez”, afirmou.

Flávio Frical garantiu que vai abrir a caixa preta da Prefeitura de Várzea Grande. “Vou abrir a caixa preta da prefeitura. É obrigação, de quem ganhar, mostrar a realidade de Várzea Grande, de tantos recursos que vieram para o município durante 40 anos e a cidade está parada no tempo, não tem nada”, observou.

Segundo Frical, “as obras grandes, como a ponte nova, foi Dante que fez, pega a Sérgio Mota, foi Dante que fez. Essa família, em duas gestões de senador, duas de governador, deputado federal, prefeito a vida inteira, e não temos uma obra que a cidade mereça, uma obra grande relevância, um parque para o várzea-grandense passar o fim de semana, é uma vergonha”.

Flávio Frical aponta que os Campos nunca pensaram na população. “Não pensaram na população, agora colocaram esse aí (Kalil) candidato, só para promover politicamente, não pensaram na população. Colocaram ele para gerir a maior pandemia da história do mundo, uma pessoa desqualificada, sem condições de assumir, e aí deu no que deu, quase 500 mortos em Várzea Grande, simplesmente por pensar só na política, em nenhum momento na população”, completou.

 

 

 

 

 

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana