conecte-se conosco


Várzea Grande

‘Amigas Empreendedoras’ estimulam criatividade e engajamento em aulas remotas

Publicado


.

24/06/2020    1

Em razão da necessidade de se manter o distanciamento social, em decorrência da pandemia – Coronavírus – a Prefeitura Municipal de Várzea Grande, por meio da Secretaria de Assistência Social suspendeu as aulas presenciais dos cursos de artesanatos para as alunas que participam do projeto ‘Amigas Empreendedoras’. Porém, para que as mesmas pudessem concluir os módulos, e ao mesmo tempo, ocupar a mente, o aprendizado está sendo feito por meio de aulas remotas, cuja plataforma está disponível na rede social Faceboock.

“Essa foi uma das alternativas encontradas para que as aulas pudessem ser ministradas sem prejuízo quanto aos ensinamentos, e para que as mulheres do projeto pudessem continuar a produzir seus produtos artesanais e vender em suas comunidades. Daí nasceu à ideia de preparar aulas online , porque os cursos tiveram início no mês de fevereiro”, explicou a secretária de Assistência Social, Flávia Omar.  

Segundo ainda a titular da pasta, em decorrência da pandemia provocada pelo Covid -19, houve a necessidade de se adequar a essa nova realidade e que de certa forma veio para otimizar o tempo, sendo um novo conceito de aprendizado e adequação a nova realidade. “Esperamos que tudo isso passe para retornarmos as nossas aulas presenciais, mas enquanto isso não acontece, as nossas instrutoras estarão ministrando as aulas pelas redes sociais, de pintura em tecido, bordado em chinelos, limpeza facial, amigurume (bonecas de crochê),designer de sobrancelhas , corte e costura”, explicou.

A coordenadora dos Projetos Sociais da Pasta da Assistência Social,  Claudia Barros, disse que o distanciamento social está levando para dentro de casa o trabalho, a ginástica, a sessão de terapia e o aprendizado, intermediadas pela tecnologia, como uma forma de proteção e de isolamento social , por isso a necessidade de incorporar novos hábitos, e adaptamos as aulas remotas do Projeto ‘Amigas Empreendedoras’. “ Este ano com certeza será atípico e temos que nos preparar da melhor maneira possível para acompanhar todo esse processo. Estamos utilizando novas ferramentas e também nos atualizando para esse novo modo de viver”.

Sabendo que nem todas as pessoas têm acesso à rede de internet, a secretaria de Assistência Social criou um grupo de whatsapp para as integrantes do projeto ‘Amigas Empreendedoras’, onde são encaminhadas vídeo – aulas para todas as alunas. “Dessa forma todas as integrantes do grupo são atendidas. Aquelas que têm internet e estão cadastradas na rede social Feceboock podem acompanhar assistir as aulas online, já as que não têm acesso a essa rede de comunicação, terão em seus celulares as aulas disponíveis”.

A secretária de Assistência Social, Flávia Omar lembra que no Brasil, o fechamento das escolas e universidades também está fazendo com que as instituições de ensino implante novas metodologias digitais, e que todos estão se reorganizando, reaprendendo e se reinventado. 

AULAS REMOTAS: Em tempos de pandemia, a utilização de máscara se tornou um acessório indispensável e obrigatório, por essa razão uma das aulas de artesanato foi dedicada, exclusivamente, para a confecção deste produto de segurança pessoal. A iniciativa agradou a todas as alunas que começaram a produzir em grande escalas as máscaras de proteção, e a ideia deu tão certa que hoje elas fazendo sobre encomendas.

Um desses pedidos partiu do projeto ‘ Daí-me Almas’ que encomendou 200 máscaras de proteção que foram todas doadas para os reeducando do Centro Socioeducativo Pomeri – que trabalha na recuperação de menores infratores, e que tem ajudado na proteção desses jovens que se encontram em regime fechado.  

Outras centenas de máscaras foram produzidas para os servidores da Secretaria de Assistência Social e demais pastas da Administração Municipal.

Além disso, Claudia Barros lembra que várias alunas que realizaram o curso de confecção de máscara, estão hoje produzindo e comercializando os produtos como uma forma de aumentar a renda familiar. “Ninguém esperava que esse vírus fosse aparecer e mudar as nossas vidas de tal maneira que pudéssemos ter de usar máscaras como forma de proteção. Com esta nova realidade, muitas mulheres do Projeto estão ajudando suas famílias com a confecção e venda deste novo produto. O Projeto foi criado para proporcionar mulher várzea-grandense que vive na margem da vulnerabilidade social, empoderamento e independência financeira. Os cursos dão a elas novas habilidades de produzirem artesanatos para vendas e até abrirem salão de beleza com as técnicas ministradas ”.

 

Por: Katia Passos – Secom/VG

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Várzea Grande

Várzea Grande abre a partir de amanhã (4) novas inscrições para o Residencial Santa Bárbara

Publicado


.

03/08/2020    3

A Prefeitura de Várzea Grande, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Urbano, Econômico e Turismo inicia amanhã, dia 04 de agosto, novas inscrições on-line para aproximadamente 400 unidades habitacionais no Residencial Santa Bárbara.  As inscrições serão feitas até o dia 13 de agosto, somente através do site oficial de Várzea Grande, no endereço www.varzeagrande.mt.gov.br na aba VGHABITA.

Para se inscrever é necessário ter atualizado o Número de Inscrição Social (NIS) e o cadastro junto a uma das cinco unidades do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) no município.

“Estamos entregando as  unidades do Residencial Santa Bárbara, ( dos já selecionados para o Residencial Colinas Verdejantes) entrega esta que está sendo feita paulatinamente devido à pandemia. Agora faremos essa inscrição para futuro sorteio das demais unidades, que somam 400”, lembrou o secretário de Desenvolvimento Urbano, Econômico e Turismo José Roberto Amaral de Castro Pinto.

O Residencial Santa Bárbara integra o programa Minha Casa, Minha Vida e atende aos critérios do programa habitacional de interesse social do Governo Federal. “A Prefeitura trabalha para atender a população em áreas de risco, aposentados, mães de famílias e demais pessoas em situação de vulnerabilidade social e das pessoas que mais necessitam”, explica.

“O procedimento de inscrição é simples”, afirma o secretário. Basta acessar o site da Prefeitura, por meio da aba VGHABITA no topo do site e seguir o passo a passo. “Os usuários devem preencher corretamente os dados solicitados no formulário lembrando que esses dados precisam conferir com os do NIS e do CRAS”, ressalta.

No total, o processo é compreendido por fases que são inscrição, análise documental, estudo social, sorteio pela loteria da Caixa Econômica Federal e a fase de contemplação, onde acontecem os sorteios dos endereços e chamamento da Caixa Econômica Federal para assinatura do contrato.

“Todas essas fases poderão ser acompanhadas on-line pela sociedade. As famílias só podem ser consideradas contempladas após a assinatura do contrato com a mantenedora do programa que é a Caixa Econômica Federal. Antes disso, elas estão somente inscritas e posteriormente habilitadas à próxima etapa – caso passem da primeira fase. É valido esclarecer que as listas de todas as fases serão públicas, critério este de transparência. Mas isso não significa que já estão contempladas. Essas listas são somente indicativas de que as famílias estão aprovadas para a próxima parte do processo”, pontua o gestor.

José Roberto Amaral de Castro Pinto lembra que não haverá inscrições presenciais devido à pandemia da Covid-19. As dúvidas serão sanadas pelo telefone (65) 98429-2851, que também atenderá pelo WhatsApp.

 

Por: Rafaela Maximiano – Secom/VG

Continue lendo

Várzea Grande

Várzea grande atende 34,7 mil pessoas em 16 dias e  realiza mais de 1.412 procedimentos

Publicado


.

01/08/2020    1

Em 16 dias de efetivo funcionamento das Barreiras Sanitárias em Várzea Grande nas Rodovias Mário Andreazza e Governador Júlio Campos que dão acesso a região central da cidade e a capital de Mato Grosso, Cuiabá, foram atendidas 34.714 pessoas e parados 18.956 veículos, que realizaram 1.412 procedimentos médicos, sendo o maior número de vacinas H1N1, uma inovação no trabalho desenvolvido pela Prefeitura de Várzea Grande por meio  do Comitê de Enfrentamento ao Novo Coronavírus (Covid- 19) e executado pela Secretaria Municipal de Saúde e Guarda Municipal em parceria com o Governo do Estado por meio da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Vigilância Sanitária.

“Foi uma experiência muito profícua e de resultados positivos, mas que precisam ser otimizados”, disse a prefeita Lucimar Sacre de Campos que acompanhou pessoalmente o serviço desempenhado pela gestão municipal e que demonstrou interesse em ampliar este tipo de atuação para se realizar bloqueio nos bairros da cidade aonde existe maior incidência de casos da Ccovid- 19.

As barreiras foram montadas no Trevo do Lagarto, justamente para funcionar como controle da entrada na cidade de Várzea Grande e sem atrapalhar aqueles que estavam de passagem ou para o Norte ou Sul de Mato Grosso e do Brasil por onde passam diariamente entre 25 e 31 mil caminhões com a safra agrícola que é a maior do Brasil e com outros produtos.

“Agora queremos implantar este mesmo tipo de ação nos bairros e regiões de maior incidência de COVID 19, ou seja, levar a telemedicina ou vídeo-consultas, testes rápidos, encaminhamentos para unidades de saúde daqueles aonde ficarem constados mais de um sintoma e aplicação de vacina H1N1”, disse Lucimar Sacre de Campos.

Os secretários de Saúde e de Governo, Diógenes Marcondes e Alessandro Ferreira da Silva, respectivamente, assinalaram que o momento impõe a necessidade de inovações que estão sendo colocadas em prática como a telemedicina, o fortalecimento na fiscalização e vigilância, a aplicação dos testes rápidos, tudo para conter o avanço da pandemia que dá demonstrações de controle, mas que sempre é muito traiçoeira.

“Temos muitas vidas ceifadas e isto é a forma que cada organismo reage, quando contaminado pelo virus, mas inaceitável, e estamos trabalhando arduamente para que este quadro mude e se torne um ensinamento para todos de que o modo de vida tem que ser melhorado para todos”, assinalou Diógenes Marcondes da Pasta de Saúde e Técnico do SUS de Mato Grosso.

Ele ponderou que em comum acordo com a UFMT que apresenta estudos de impacto da pandemia da Covid- 19 por região em bairros, a partir de agora será feita uma brigada de atuação localizada com os mesmos serviços aplicados nos 16 dias em que funcionou as barreiras sanitárias.

“Foi uma experiências importante e eficiente, mas com necessidade de aperfeiçoamento, pois nós e o mundo estamos lidando com algo novo e que não tem histórico de tratamento, de atuação e a cada dia se apresenta com uma novidade, muito mais ligada a cada pessoas e seu organismo do que propriamente a uma doença e sua propagação”, disse Diógenes Marcondes, sinalizando que existem muitas doenças ou viroses sem cura ou vacina, mas que já tem um tratamento com resultados positivos como no caso da AIDS e o HIV.

O secretário de Governo e coordenador da Vigilância Sanitária, Coronel Alessandro Ferreira da Silva, sinalizou que novas medidas estão sendo discutidas no Comitê de Enfrentamento ao Novo Coronavírus (Covid- 19), sempre mantendo a fiscalização e as regras definidas pelos Decretos Municipais em comum acordo com a Justiça, com o Governo do Estado e com a Prefeitura de Cuiabá por estar Várzea Grande em uma Região Metropolitana com 17 cidades que reúnem mais de 1,3 milhão de habitantes, sem contar que é passagem para todas as cidades do Norte, Sul, Leste, Oeste de Mato Grosso, do Brasil e do Continente, pois estamos no Centro Geodésico da América do Sul.

“Todos os países do mundo lidam com uma doença desconhecida e que requer atenção, respeito e determinação por parte de todos, dos governantes e dos cidadãos de bem, mas assim mesmo encontramos pessoas que sequer aceitam serem tratadas e preferem assinar um termo de responsabilidade como se fosse possível ele garantir que não irá se contaminar e contaminar outros, mas respeitamos os direitos de todos, desde que eles respeitem a Lei”, ponderou o secretário de Governo de Várzea Grande sobre 11 pessoas que se recusaram nas barreiras a serem atendidos.

Por: Cláudia Joséh – Secom/VG

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana