conecte-se conosco


AMM

Prefeitos de Mato Grosso e o presidente da CNM vão se reunir nesta quinta-feira na AMM

Publicado

Os prefeitos que compõem a diretoria executiva da Associação Mato-grossense dos Municípios receberão o presidente da Confederação Nacional dos Municípios, Glademir Aroldi, nesta quinta-feira (16), às 9 horas, para discutir a pauta do movimento municipalista nacional e encaminhar ações de mobilização em âmbito regional. A reunião ocorrerá na sede da AMM, em Cuiabá, e será conduzida pelo presidente interino da entidade, o prefeito de Marcelândia, Arnóbio Vieira.

O encontro foi articulado pelo presidente da entidade, Neurilan Fraga, durante reunião do Conselho Político da CNM, com o objetivo de esclarecer os principais pontos da pauta municipalista de mobilização. “Além de alinhar e atualizar os prefeitos sobre as pautas que compõem a luta municipalista, vamos discutir quais ações realizaremos a nível de estado para divulgar e sensibilizar a população, o governo federal e o parlamento para as nossas reivindicações”, explicou.

Entre os assuntos que serão abordados na reunião está a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 391/2017, que acrescenta mais 1% ao primeiro decêndio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) no mês de setembro de cada ano. Durante a XXII Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, a proposta recebeu o apoio por parte do presidente da República, Jair Bolsonaro, e do presidente da Câmara Federal, deputado Rodrigo Maia.

A compensação mais justa das perdas que os estados e municípios têm com a Lei Kandir é outro tema que deve pautar as mobilizações dos gestores. Atualmente Mato Grosso recebe em torno de R$ 500 milhões através do Fex e a estimativa é que passará a receber cerca de R$ 2,6 bilhões, sendo aproximadamente R$ 1,96 bilhão para o estado e cerca de R$ 650 milhões para os municípios, de acordo com a proposta apresentada pelo ministro Paulo Guedes durante a Marcha. 

Outros pontos importantes que serão abordados são a criação do grupo de trabalho para debater as pautas que envolvem a regulamentação do pacto federativo, o Projeto de Lei (PL) 2289/2015 que prorroga o prazo para a disposição final ambientalmente adequada de rejeitos e o PLP 11/2003 que permite que os Regimes Próprios de Previdência Social possam conceder empréstimos consignados para seus segurados, tal qual ocorre com os fundos de pensão.

Fonte: AMM
Leia Também:  Produção de grãos cresce 3,4% e chega a 235,3 milhões de toneladas
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

AMM

Prefeitos se reúnem com presidente da CNM e parlamentares para debater a pauta municipalista

Publicado

A Associação Mato-grossense dos Municípios realizou nesta quinta-feira (16) um amplo debate sobre a pauta municipalista e as conquistas institucionais mais recentes dos municípios. A reunião contou com a presença de prefeitos, do presidente da Confederação Nacional dos Municípios, Glademir Aroldi, do governador Mauro Mendes, da presidente da Assembleia Legislativa, Janaína Riva, parlamentares estaduais, entre outras autoridades A reunião foi conduzida pelo presidente interino da AMM, Arnóbio Vieira. O encontro foi articulado pelo presidente da AMM, Neurilan Fraga, durante reunião do Conselho Político da CNM, em Brasília, com o objetivo de esclarecer os principais pontos da pauta municipalista.

O presidente da CNM enumerou vários avanços, como a formação de duas frentes parlamentares para defender o encaminhamento de projetos em favor dos municípios. Uma delas é a Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Municípios Brasileiros que conta com a participação de 306 deputados federais e 41 senadores. Aroldi também destacou a Frente Parlamentar do Novo Pacto Federativo, onde serão discutidos temas municipalistas importantes, como as reformas tributária e fiscal, além da proposta do Fundeb. “Reunimos essas duas frentes para tratar toda pauta municipalista com os parlamentares, que têm a missão de defender os municípios no Congresso Nacional”, assinalou.

Aroldi também acenou com a perspectiva de mais dinheiro para os municípios com a criação de novas fontes de recursos. Uma das alternativas é o Bônus de Assinatura do Pré-sal que vai somar o montante de R$ 106 bilhões nos cofres do Governo Federal. O ministro Paulo Guedes afirmou recentemente que 20% dos recursos serão repassados a estados e municípios. De acordo com cálculos da CNM, os municípios brasileiros devem receber o montante de R$ 6 bilhões, com previsão de repasse até o início do ano que vem.

O presidente da CNM também disse que está negociando o repasse de cerca de R$ 16 bilhões para o ano que vem, referente à restituição das perdas com a Lei Kandir. Esse valor representa cerca de 40% da compensação proposta pelo Projeto de Lei Complementar 511/2018 que prevê a restituição em R$ 39 bilhões. A proposta de compensação mais justa das perdas com a lei começou na AMM em 2015, quando a instituição levantou a bandeira da mudança na lei Kandir visando a uma restituição mais compatível com as perdas ocasionadas pelas desonerações.

Aroldi citou outros temas importantes, como a Reforma da Previdência, o Encontro de Contas da previdência social, 1% do FPM, projeto de lei que trata sobre a distribuição do Imposto sobre Serviços – ISS, reforma tributária, lançamento da Plataforma + Brasil, programa Mais Médicos, consórcios públicos, flexibilização do uso das Unidades de Pronto Atendimento, entre outros.

O presidente interino da AMM, Arnóbio Vieira, agradeceu a presença do presidente da CNM em Cuiabá e destacou a importância do debate com os prefeitos. “A pauta municipalista é extensa e os prefeitos precisam se empenhar para que avance, garantindo novas conquistas para os municípios. O presidente Aroldi esclareceu vários itens importantes e certamente precisamos nos mobilizar  ainda mais para consolidar todas as propostas e transformá-las em realidade nos municípios”, ressaltou.

O governador Mauro Mendes reafirmou o compromisso de diálogo com os municípios e reiterou que o Governo do Estado pretende realizar parcerias com as prefeituras para elaborar políticas públicas que atendam os cidadãos. Mendes disse que vai agendar reuniões de trabalho com os consórcios de desenvolvimento econômico e que pedirá informações às prefeituras sobre a infraestrutura local, como estradas, pontes, maquinários, para avaliar a possibilidade de executar programas em conjunto com os municípios. Esse trabalho de levantamento de informações será realizado em parceria com a AMM.

O governador fez um relato sobre as dificuldades que o Governo do Estado enfrenta, mas ressaltou  que acredita que a crise será superada. “Com quatro meses de mandato, não tenho dúvida que vamos recuperar o Estado”,  afirmou. Mendes ponderou que os entes federados – União, estados e municípios – não produzem riqueza e que não existe dinheiro público. “O dinheiro vem do bolso do contribuinte para cuidar do bem coletivo. Temos que buscar eficiência do serviço público para que possamos gerenciar e devolver para a sociedade”, assinalou.

A presidente da  Assembleia Legislativa, Janaína Riva, disse que a Assembleia Legislativa é solidária à pauta dos prefeitos e disse que o parlamento está disposto a fazer o enfrentamento para apoiar os municípios, que apresentam problemas em várias áreas. Ela citou a dificuldade dos municípios em enviar os documentos do Aplic para o Tribunal de Contas, devido à dificuldade de acesso à internet em várias localidades. “Mais de 40 prefeituras estão com dificuldade para enviar os relatórios”, frisou. Janaína disse que a Assembleia é parceira dos municípios e que o Tribunal de Contas deve analisar a realidade das prefeituras. Ela reivindicou, ainda, um perfil mais “educativo” do Tribunal.

O deputado Nininho, que também declarou apoio à pauta municipalista, reiterou as dificuldades dos municípios com o acesso à internet. Ele lembrou que o TCE não acatou o pedido para prorrogação do envio do Aplic, o que deve penalizar muitas prefeituras. Nininho também lembrou a preocupação dos prefeitos com relação `a liberação de emendas parlamentares. Ele sugeriu uma audiência com o governador para tratar sobre o assunto. “Muitas obras já estão licitadas e se criou uma expectativa. Além disso, é preciso priorizar as obras já iniciadas em que as prefeituras já destinaram a contrapartida”, ponderou.

Fonte: AMM
Leia Também:  Comissão de Segurança da AL discute regulamentação e manutenção da autonomia dos Conseg’s em MT
Continue lendo

AMM

Presidente da CNM debate pauta municipalista com prefeitos e apresenta avanços institucionais

Publicado

As conquistas municipalistas mais recentes foram amplamente discutidas nesta quinta-feira (16), na Associação Mato-grossense dos Municípios – AMM, durante reunião entre o presidente da Confederação Nacional dos Municípios, Glademir Aroldi, e prefeitos. A reunião foi conduzida pelo presidente interino da AMM, Arnóbio Vieira. O encontro foi articulado pelo presidente da AMM, Neurilan Fraga, durante reunião do Conselho Político da CNM, em Brasília, com o objetivo de esclarecer os principais pontos da pauta municipalista.

O presidente da CNM enumerou vários avanços, como a formação de duas frentes parlamentares para defender o encaminhamento de projetos em favor dos municípios. Uma delas é a Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Municípios Brasileiros que conta com a participação de 306 deputados federais e 41 senadores. Aroldi também destacou a Frente Parlamentar do Novo Pacto Federativo, onde serão discutidos temas municipalistas importantes, como as reformas tributária e fiscal, além da proposta do Fundeb. “Reunimos essas duas frentes para tratar toda pauta municipalista com os parlamentares, que têm a missão de defender os municípios no Congresso Nacional”, assinalou.

 Aroldi também acenou com a perspectiva de mais dinheiro para os municípios com a criação de novas fontes de recursos. Uma das alternativas é o Bônus de Assinatura do Pré-sal que vai somar o montante de R$ 106 bilhões nos cofres do Governo Federal. O ministro Paulo Guedes afirmou recentemente que 20% dos recursos serão repassados a estados e municípios. De acordo com cálculos da CNM, os municípios brasileiros devem receber o montante de R$ 6 bilhões, com previsão de repasse até o início do ano que vem.

O presidente da CNM também disse que está negociando o repasse de cerca de R$ 16 bilhões para o ano que vem, referente à restituição das perdas com a Lei Kandir. Esse valor representa cerca de 40% da compensação proposta pelo Projeto de Lei Complementar 511/2018 que prevê a restituição em R$ 39 bilhões. A proposta de compensação mais justa das perdas com a lei começou na AMM em 2015, quando a instituição levantou a bandeira da mudança na lei Kandir visando a uma restituição mais compatível com as perdas ocasionadas pelas desonerações.

O dirigente municipalista também falou sobre  a importância da aprovação da Reforma da Previdência, em debate no Congresso Nacional, e considerada uma das prioridades do Governo Federal. “A reforma vai trazer investimento, desenvolvimento, emprego e renda”, frisou.

Aroldi falou, ainda, sobre o Encontro de Contas  da previdência social que são valores de débitos e créditos previdenciários que os municípios possuem com a União. A dívida dos municípios brasileiros com a previdência está estimada em R$ 50 bilhões, mas a expectativa é reduzir para no máximo R$ 30 bilhões com a negociação.

O municipalista também anunciou a criação da Comissão Especial da Câmara dos Deputados que vai analisar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 391/2017 que prevê o repasse adicional de 1% do Fundo de Participação dos Municípios para o mês de setembro.

Aroldi citou outros temas importantes, como o projeto de lei que trata sobre a distribuição do Imposto sobre Serviços – ISS, reforma tributária, lançamento da Plataforma + Brasil, programa Mais Médicos, consórcios públicos, flexibilização do uso das Unidades de Pronto Atendimento, entre outros.

O presidente interino da AMM, Arnóbio Vieira, agradeceu a presença do presidente da CNM em Cuiabá e destacou a importância do debate com os prefeitos. “A pauta municipalista é extensa e os prefeitos precisam se empenhar para que avance, garantindo novas conquistas para os municípios. O presidente Aroldi esclareceu vários itens importantes e certamente precisamos nos mobilizar  ainda mais para consolidar todas as propostas e transformá-las em realidade nos municípios”, ressaltou.

Fonte: AMM
Leia Também:  Gestores participam do debate sobre o saneamento municipal e novas tecnologias
Continue lendo
ouça ao vivo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana