conecte-se conosco


Policial

Polícia Civil vai responsabilizar criminalmente todos os envolvidos em ameaças a escolas

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A Polícia Judiciária Civil adotará medidas enérgicas em casos de ameaças em redes sociais a escolas no Estado de Mato Grosso. Todo infrator ou infratores e seus pais serão responsabilizados criminalmente pelas disseminações das promessas de ataques nas unidades de ensino, em qualquer município do Estado.

Também haverá cobrança de valores financeiros dos prejuízos gerados pela mobilização das forças de segurança, para apuração de fatos até então, todos averiguados como inverídicos, tratados pelos envolvidos como “brincadeira de mau gosto”. No entanto, na Segurança Pública são vistos com atos de ameaças e de apologia ao crime, passíveis de responsabilização criminal.

Os monitoramentos são realizados constantemente pela Gerência de Combate a Crimes de Alta Tecnologia (Gecat) e  a Gerência de Operações de Inteligência (GIP), ambas ligadas à Diretoria de Inteligência, visando à identificação dos membros dos grupos em que se notícia promessas de ataque em escola. O trabalho conta com apoio das delegacias de polícia dos locais com denúncias.

Leia Também:  Empresário acusado de aplicar golpe em vendas de carros de luxo será monitorado por tornozeleira eletrônica

As notícias de atentados em escolas tomaram proporção, após a tragédia da escola Raul Brasil, em Suzano (SP),  em 13 de março de 2019. Em Mato Grosso, jovens encorajados pelas redes sociais passaram a espalhar mensagens de violência (áudios e texto) e ainda postagens com armas de fogo, mesmo que supostamente sem poder letal ou de brinquedos.

Na noite de domingo (15), as forças de segurança foram acionadas após imagens  serem espalhadas em grupos de Whatsapp, sobre um adolescente de 15 anos que postou em seu instagram fotos segurando uma arma de fogo (modelo airsoft), com legenda que insinuava como alvo um colégio particular, situado no bairro Centro Sul. O fato levou vários alunos e pais do colégio tradicional a acreditarem em um possível atentado.

Um procedimento foi instaurado na Delegacia Especializada do Adolescente (DEA), para apurar o ato infracional cometido pelo adolescente, análogo ao crime de ameaça. O menor, o pai e a mãe serão ouvidos na unidade policial. O adolescente será responsabilizado pelo ato infracional.

Leia Também:  Parceria entre PRF, MP e judiciário busca reduzir crimes de trânsito em Rondonópolis

“A população, ao tomar conhecimento desses tipos de fatos, precisa procurar antes de tudo à Polícia. Todas as denúncias estão sendo checadas e monitoradas pela Polícia Civil, através da Delegacia do Adolescente, junto com a Diretoria de Inteligência, com objetivo de evitar atos trágicos”, destacou a delegada titular da DEA, Anaíde Barros.

O diretor metropolitano da PJC, Douglas Turíbio, reforçou as providências no âmbito da Delegacia e outras medidas que serão tomadas em nível da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp). “No sentido de levantar-mos as despesas para ressarcimento do Estado”, disse o diretor.

Fonte: PJC MT
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Policial

Autor de homicídio em Sapezal tem prisão cumprida pela Polícia Civil em Nova Olímpia

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A Polícia Civil prendeu na tarde desta quarta-feira (24.04), Francisco do Nascimento Macedo, 29 anos, autor do homicídio ocorrido no dia (21.04), em Sapezal. O suspeito estava foragido e foi encontrado no município de Nova Olímpia, distante 294 km de Sapezal.

O crime ocorreu no domingo (21), quando a após um desentendimento, Francisco desferiu um golpe de faca na região do tórax da vítima Sabino Maximo de Souza de 27 anos, que veio a óbito no local do fato.

Assim que foi acionada do crime, a equipe de investigadores da Delegacia de Sapezal iniciou as diligências conseguindo identificar Francisco como autor do crime. Com base no levantamento, o delegado de Sapezal, Valmon Pereira da Silva, representou pela prisão preventiva do suspeito a qual foi deferida pela Justiça.

Durante diligências para localizar o suspeito, os policiais receberam informação de que ele estava no município de Nova Olímpia. Ao tomar ciência do mandado de prisão, o autor do crime se apresentou na delegacia do município, onde foi interrogado e teve a ordem judicial cumprida.

Leia Também:  Polícia apreende 16 armas de fogo e munições com casal de PMs em investigação sobre morte de empresário acusado de sonegação milionária

 

Fonte: PJC MT
Continue lendo

Policial

Polícia Civil finaliza Operação Nacional com 204 presos em Mato Grosso

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A Polícia Civil de Mato Grosso tirou de circulação, nesta quarta-feira (24.04), 204 pessoas suspeitas de envolvimento em crimes graves como homicídio, roubo e estupro. A Operação Nacional, denominada PC27, foi deflagrada simultaneamente, nos 26 estados da federação e no Distrito Federal. Em Mato Grosso, a ação aconteceu nas 15 regionais da unidade civil e abrangeu os 141 municípios do Estado.

As ações de repressão à criminalidade resultaram no cumprimento de 129 mandados de prisão (112 mandados de prisão preventiva, 13 mandados por sentença condenatória,1 mandado de prisão temporária, 3 prisões civis), além da apreensão 17 menores autores de atos infracionais e 58 pessoas presas em flagrante.

Ainda na operação, foram cumpridos 23 mandados de busca e apreensão domiciliar. Ao todo, 291 profissionais atuaram no Estado com o emprego de 87 viaturas. Foram tiradas de circulação 10 armas de fogo, além de drogas, tais como, maconha, cocaína e crack.

Em Colíder, um homem foragido da Justiva por tentativa de feminicídio teve o mandado de prisão cumprido. O suspeito, Márcio José Ferreira de Andrade, teve a ordem de prisão decretada com base em investigações da Delegacia de Colíder e foi localizado em uma chácara, na zona rural entre o município e Nova Santa Helena.

Leia Também:  Empresário acusado de aplicar golpe em vendas de carros de luxo será monitorado por tornozeleira eletrônica

O delegado geral adjunto, Gianmarco Paccola Pacoani, que coordenou a operação em Mato Grosso,enalteceu o resultado obtido no Estado no combate ao crime. “A operação teve como maior objetivo a prisão de pessoas perigosas que praticaram crimes graves como homicídio doloso, estupro, tráfico de drogas e crime organizado”, destacou.

A ação é coordenada pelo Conselho Nacional de Chefes de Polícia Civil (CONCPC) e tem como objetivo o combate aos mais diversos delitos que assolam a sociedade brasileira, contribuindo para a diminuição da criminalidade.

O nome Operação #PC27 é uma referência à união e padronização de todas as Polícias Civis do país.

 

Fonte: PJC MT
Continue lendo
ouça ao vivo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana