SELECT p.*, IF(LENGTH(fotos)>10,0,(SELECT id FROM w229_post_fotos WHERE post=p.id ORDER BY principal DESC, id LIMIT 1)) AS fotoGal FROM w229_post AS p WHERE p.id=21888 LIMIT 1
O Documento - JBS no olho no furacão

LICIO MALHEIROS

JBS no olho no furacão

Por: Licio Malhaeiros

A empresa JBS S.A. é uma das maiores indústrias de alimento do mundo a companhia opera no processamento de carnes bovina,  suína, ovina e de frango e no processamento de couros. Tendo como donos da mesma, os irmãos Joesley e Wesley Batista; através de um  acordo  de delação premiada, a Procuradoria-Geral da República, fizeram revelações bombásticas, envolvendo inclusive Michel Temer, que foi gravado avalizando a compra do silêncio do emblemático Eduardo Cunha, preso em Curitiba. Outro citado, já vinha sendo mencionado de forma exaustiva, o senador Aécio Neves, presidente do PSDB, este senhor, foi gravado pedindo a bagatela de R$ 2 milhões a Joesley. Aécio Neves tem sua biografia carbonizada, fruto de denúncias e mais denúncias, que pesam contra   ele.O mar de lama que invade nosso país, não é de agora, vem de décadas, porém nos últimos 13 anos, os modus operandide corrupção ganharam forças, e as somas surrupiadas, roubadas, embolsadas por políticos inescrupulosos tiveram aumentos significativos, em suas somas.Com a deflagração da operação Lava-Jato, muita coisa mudou vindo à tona uma série de irregularidades praticadas porpolíticos, que supostamente, deveriam salvaguardar e proteger nosso dinheiro, uma vez que foram eleitos por voto direto; alguns deles acabaram se apropriando de forma indevida de milhões e milhões de reais.

Na última quarta-feira, os irmãos Joesley e Wesley Batista donos da JBS S.A., foram até o STF e seguiram direto para o gabinete do ministro Edson Fachin, criou-se naquele momento, um verdadeiro burburinho, embora todos, já desconfiassem  do teor da conversa formal.

Tratava-se na verdade,  de uma delação premiada, com poder de destruição de uma bomba atômica que explodiria sobre o país, com poder de destruição igual ou maior que a da Odebrecht.

A delação é bombástica sim, por envolver o presidente Michel Temer,   gravado  em um diálogo no mínimo embaraçoso. Diante de Joesley, Temer indicou o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) para resolver um assunto da J&F (Holding que controla a JBS). Holding é uma empresa que possui como atividade principal, a participação acionária majoritária em uma ou mais empresas.  

Para entornar o caldo, o deputado Rodrigo Rocha foi filmado recebendo uma mala com R$ 500 mil enviados por Joesley. A coisa não pra por ai, Temer também ouviu do empresário que estava dando a Eduardo Cunha nosso velho conhecido, e ao operador Lúcio Funaro uma mesada na prisão, para ficarem caldos, estes fatos, se assemelham a filmes de ficção; porém se trata de realidade nua e crua.

Outro citado, o senador Aécio Neves, foi gravado pedindo a bagatela de R$ 2 milhões a Joesley; o dinheiro foi entregue a um primo do presidente do PSDB, Frederico Pacheco de Medeiros, numa cena devidamente filmada pela Polícia Federal. O  receptor do dinheiro, o primo do Aécio, foi preso hoje em casa, em um condomínio em Nova Lima. O  montante foi depositado em uma conta de uma empresa do senador Zezé Perrella (PSDB-MG), seu assessor parlamentar,  o senhor Mendherson Souza Lima, que além de assessor  é cunhado do mesmo, também foi preso nesta manha.  O buraco é mais em baixo, a coisa não para por ai, a delatora disse também, que Guido Mantega era seu contacto com o PT, era com o ex-ministro de Lula e Dilma que o dinheiro de propina era negociado para ser distribuídos aos petistas e aliados.  

Nessas negociatas espúrias, ela diz que pagou R$ 5 milhões para Eduardo Cunha após sua prisão; mesmo preso, consegue movimentar milhões,  segundo ela, este valor é referente a um saldo de propina  que o peemedebista   tinha com ele. Disse ainda que devia R$ 20 milhões pela tramitação de lei sobre desoneração tributária do setor de frango, veja como, as coisas  funcionam  em nosso país.

Pare o mundo, quero descer!!!!!!!!!!!

Professor Licio Antonio Malheiros é geógrafo (liciomalheiros@yahoo.com.br)

Comentários

Atenção! Seu comentário é de sua inteira responsabilidade.
O site "O Documento" é livre para rejeitar comentários ofensivos, com linguajar de baixo calão, denúncias sem evidências e outros que julgar inapropriados. Mesmo que o seu comentário seja aprovado pela nossa equipe, a responsabilidade sobre ele continua sendo sua.
O IP da sua conexão (54.167.202.184) será armazenado e disponibilizado às possíveis vítimas caso este espaço seja utilizado para atingir a honra ou prejudicar a imagem de alguém.
Enviar
    SELECT id,nome,email,comentario,i_cadastro,positiv,negativ,aprovado FROM w229_post_coment AS t WHERE aprovado>=0 AND post_id=21888 ORDER BY id DESC