SELECT p.*, IF(LENGTH(fotos)>10,0,(SELECT id FROM w229_post_fotos WHERE post=p.id ORDER BY principal DESC, id LIMIT 1)) AS fotoGal FROM w229_post AS p WHERE p.id=34445 LIMIT 1
O Documento - A decolagem da campanha

DIRCEU CARDOSO

A decolagem da campanha

Por: Dirceu Cardoso

Depois dos percalços – especialmente a insana insistência do PT em fazer de Lula candidato a presidente e o atentado a Bolsonaro – a campanha eleitoral ganha impulso. Com o quadro definido, os candidatos passam a fazer propostas concretas e a se confrontarem. É a oportunidade que o eleitor tem para conhecer os que pedem o seu voto, analisar o que dizem e principalmente a vida política, pessoal e empresarial de cada um para, com todas essas informações, decidir a quem escolher. Faltam pouco mais de 20 dias de campanha, de onde deverão sair o novo presidente da República, governadores estaduais, senadores e deputados federais e estaduais. É a chamada eleição grande, onde o povo tem a chance de escolher quem  decidirá os destinos do país e dos estados durante os próximos quatro anos.

Mesmo com o país vivendo o rescaldo da maior crise econômica já enfrentada, e com a classe política manchada pela nódoa de corrupção que se descobriu tendo como envolvidos expoentes da vida nacional, a única alternativa que resta ao cidadão, como eleitor, é votar. Se não o fizer, estará passando o seu direito de escolha aos que votarem e, depois, estará moralmente enfraquecido até para reclamar daquilo com que não concordar.

O ativismo político e social desastroso experimentado ao longo desse nosso conturbado período democrático faz o desânimo e até a repulsa do eleitorado. É preciso encontrar razões para participar das eleições e, com o voto, tirar o país do atoleiro. Os meios de comunicação – jornais, revistas, rádio, TV e internet – nos oferecem meios de ouvir e pesquisar sobre qualquer dos candidatos, sua obra e seus problemas. O mais aconselhável é, depois de conhecer as propostas de cada um, o eleitor buscar as informações possíveis sobre aquele que mais lhe pareça bom para, antes de dar-lhe o voto, confirmar a inexistência de problemas, especialmente atos de corrupção. Dessa forma, estará protegendo e tornando útil o seu voto.

Passadas as eleições, é importante não se esquecer o nome do candidato em quem votou, principalmente se ele for eleito. Para que não se repitam os fatos lamentáveis que hoje são apurados na Lava Jato e em outros processos criminais contra políticos, é bom que o eleitor esteja atento e, com seus meios, fiscalize o que se passa. Temos de compreender que os eleitos não são autoridades inatingíveis. Pelo contrário, são servidores escolhidos diretamente pelo povo, têm de respeitar a vontade do eleitor e, se não o fizerem, devem ser afastados pela força dos mesmos que os colocaram na vida pública. É por isso que, no próprio interesse, devemos votar, sempre...

Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves - dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) 

aspomilpm@terra.com.br                                                                                                     

 

Comentários

Atenção! Seu comentário é de sua inteira responsabilidade.
O site "O Documento" é livre para rejeitar comentários ofensivos, com linguajar de baixo calão, denúncias sem evidências e outros que julgar inapropriados. Mesmo que o seu comentário seja aprovado pela nossa equipe, a responsabilidade sobre ele continua sendo sua.
O IP da sua conexão (54.92.211.239) será armazenado e disponibilizado às possíveis vítimas caso este espaço seja utilizado para atingir a honra ou prejudicar a imagem de alguém.
Enviar
    SELECT id,nome,email,comentario,i_cadastro,positiv,negativ,aprovado FROM w229_post_coment AS t WHERE aprovado>=0 AND post_id=34445 ORDER BY id DESC

Conteúdo relacionado