SELECT p.*, IF(LENGTH(fotos)>10,0,(SELECT id FROM w229_post_fotos WHERE post=p.id ORDER BY principal DESC, id LIMIT 1)) AS fotoGal FROM w229_post AS p WHERE p.id=26605 LIMIT 1
O Documento - STF deve analisar pedido de liberdade no próximo dia 23

PALOCCI

STF deve analisar pedido de liberdade no próximo dia 23

Por: G1
Ex-ministro está preso em Curitiba desde setembro do ano passado
Ex-ministro está preso em Curitiba desde setembro do ano passado

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) deverá analisar no próximo dia 23 de novembro um pedido de liberdade apresentado pela defesa do ex-ministro Antonio Palocci. Preso desde setembro do ano passado em Curitiba, no âmbito da Operação Lava Jato, Palocci já teve vários habeas corpus negados pela Corte e nas demais instâncias.

Relator do caso no STF, o ministro Edson Fachin já negou, em maio, um pedido de liberdade apresentado por Palocci, mas decidiu submeter a palavra ao final ao plenário, composto pelos 11 ministros da Corte.

A defesa do ex-ministro argumenta que a prisão preventiva dele foi decretada após 4 anos do ato pelo qual foi denunciado, o que eliminaria a suposição de que Palocci representaria risco à ordem pública se for solto.

Condenação

Palocci já foi condenado em primeira instância, pelo juiz Sérgio Moro, a 12 anos, 2 meses e 20 dias de reclusão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Pelo entendimento do STF, no entanto, ele só pode começar a cumprir a pena após condenação em segunda instância.

Com isso, a prisão do ex-ministro tem sido mantida de forma preventiva, para evitar que ele cometa novos crimes ou atrapalhe as investigações, por exemplo. Além do processo no Paraná, Palocci também é acusado no STF de formar uma organização criminosa com a cúpula do PT.

Palocci prestou depoimento a junho deste ano a Sérgio Moro. Ele disse, por exemplo, achar que é sim, o “Italiano” de planilha da Odebrecht. O ex-ministro também descreveu o que seria, segundo ele, um passo a passo do esquema de propinas da Odebrecht para o PT.

Mas o ponto mais polêmico do depoimento foi o trecho em que ele disse que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva mantinha um “pacto de sangue” com a Odebrecht. Lula negou as acusações, dizendo que são "Falsas e em provas”.

 

Comentários

Atenção! Seu comentário é de sua inteira responsabilidade.
O site "O Documento" é livre para rejeitar comentários ofensivos, com linguajar de baixo calão, denúncias sem evidências e outros que julgar inapropriados. Mesmo que o seu comentário seja aprovado pela nossa equipe, a responsabilidade sobre ele continua sendo sua.
O IP da sua conexão (54.81.139.56) será armazenado e disponibilizado às possíveis vítimas caso este espaço seja utilizado para atingir a honra ou prejudicar a imagem de alguém.
Enviar
    SELECT id,nome,email,comentario,i_cadastro,positiv,negativ,aprovado FROM w229_post_coment AS t WHERE aprovado>=0 AND post_id=26605 ORDER BY id DESC