SELECT p.*, IF(LENGTH(fotos)>10,0,(SELECT id FROM w229_post_fotos WHERE post=p.id ORDER BY principal DESC, id LIMIT 1)) AS fotoGal FROM w229_post AS p WHERE p.id=25723 LIMIT 1
O Documento - MPF denuncia Joesley e Wesley Batista por operações financeiras

MANIPULAÇÃO

MPF denuncia Joesley e Wesley Batista por operações financeiras

Por: G1
Wesley e Joesley Batista são acusados de usar informações privilegiadas para lucrar no mercado financeiro
Wesley e Joesley Batista são acusados de usar informações privilegiadas para lucrar no mercado financeiro

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou nesta terça-feira (10) os irmãos Joesley e Wesley Batista por uso de informações privilegiadas e manipulação de mercado por meio das empresas JBS e FB Participações. A denúncia ocorre horas após a Polícia Federal (PF) entregar à Procuradoria, o relatório final da Operação Tendão de Aquiles, que investigou e incriminou os irmãos.

Os irmãos já foram indiciados e estão presos desde setembro pela acusação. Segundo a PF, eles se beneficiaram de informações relacionadas ao acordo de colaboração premiada firmado com a Procuradoria-Geral da República (PGR) para obter lucro no mercado financeiro.

De acordo com a polícia, o grupo empresarial dos Batista comprou US$ 1 bilhão às vésperas do dia 17 de maio, data em que a delação premiada foi divulgada na mídia, e vendeu R$ 327 milhões em ações da JBS durante seis dias do mês de abril, enquanto seus executivos negociavam o acordo com a PGR.

A JBS confirmou que comprou dólares no mercado futuro horas antes da divulgação da notícia de que seus executivos fizeram delação premiada. O dólar disparou no dia seguinte, subindo mais de 8%, o que resultou em ganhos milionários à empresa.

Os Batista teriam praticado, então, o chamado “insider trading”, que é o uso de informações privilegiadas para lucrar com operações no mercado financeiro. A venda das ações da JBS em abril evitou um prejuízo de R$ 138 milhões aos irmãos, já que o valor das ações da empresa despencou depois da revelação de que os empresários eram investigados pela polícia.

"Eles tinham informações bombásticas, com potencial de impacto relevante no mercado (...) Eles tinham a expectativa de que, no futuro, essas informações viriam a público. Antes que viessem, se posicionaram no mercado financeiro e, com base nessas informações impactantes, aferiram lucro", explicou o delegado da PF Edson Garutti.

Conforme afirmou o delegado, Joesley e Wesley Batista tiveram "suas responsabilidades estritamente aferidas" no inquérito entregue ao MPF nesta segunda-feira. Caberá ao órgão, agora, apresentar a denúncia, solicitar o seu arquivamento ou reencaminhar a investigação para a realização de novas diligências.

Os dois irmãos foram indiciados pelos crimes de manipulação de mercado e pelo uso indevido de informação privilegiada com abuso de poder de controle e administração. Wesley, porém, responderá sozinho à denúncia da compra de dólares, já que, segundo a polícia, não há indícios da participação de Joesley nessa negociação.

 

Comentários

Atenção! Seu comentário é de sua inteira responsabilidade.
O site "O Documento" é livre para rejeitar comentários ofensivos, com linguajar de baixo calão, denúncias sem evidências e outros que julgar inapropriados. Mesmo que o seu comentário seja aprovado pela nossa equipe, a responsabilidade sobre ele continua sendo sua.
O IP da sua conexão (54.226.113.250) será armazenado e disponibilizado às possíveis vítimas caso este espaço seja utilizado para atingir a honra ou prejudicar a imagem de alguém.
Enviar
    SELECT id,nome,email,comentario,i_cadastro,positiv,negativ,aprovado FROM w229_post_coment AS t WHERE aprovado>=0 AND post_id=25723 ORDER BY id DESC