SELECT p.*, IF(LENGTH(fotos)>10,0,(SELECT id FROM w229_post_fotos WHERE post=p.id ORDER BY principal DESC, id LIMIT 1)) AS fotoGal FROM w229_post AS p WHERE p.id=21007 LIMIT 1
O Documento - Atriz Neuza Amaral morre aos 86 anos no Rio de Janeiro

LUTO NA TV

Atriz Neuza Amaral morre aos 86 anos no Rio de Janeiro

Por: G1
lém de vários sucessos na TV, ela também teve grandes atuações no cinema e foi vereadora
lém de vários sucessos na TV, ela também teve grandes atuações no cinema e foi vereadora
Foto de Reprodução

Morreu nesta quarta-feira (19) no Rio, aos 86 anos, a atriz Neuza Amaral. A informação foi dada pela GloboNews e confirmada por familiares e pelo Hospital São Vicente de Paula, na Tijuca, onde ela estava internada desde sábado (15). Segundo parentes, a atriz sofreu uma embolia pulmonar. Ela deixa um filho e dois netos.

Neuza nasceu no interior de São Paulo, mas foi no Rio de Janeiro que ela construiu sua trajetória na teledramaturgia. Ela começou a carreira na década de 1950, trabalhando na recém-inaugurada TV Tupi.

Seu ingresso na TV Globo ocorreu após convite do diretor Boni para trabalhar na novela “A grande mentira”, papel que ela considerava ter sido o maior que representou na televisão.

Em mais de 60 anos de carreira, Neuza Amaral acumulou cerca de 50 produções, entre novelas, séries e especiais, cerca de 20 longas-metragens e 16 peças teatrais.

Entre as participações em novelas da Globo, estão obras como "Selva de pedra" (1972), "O Pulo do gato" (1978), "Cabocla" (1979), "Plumas e paetês" (1980) e "Paraíso". Seus trabalhos mais recentes foram "Senhora do destino" (2004), "Páginas da vida" (2006), "Cobras & lagartos" (2006) e "Pé na jaca" (2007).

A atriz também se aventurou no cinema, participando de mais de 20 filmes, incluindo "O que é isso, companheiro?", de Bruno Barreto, em 1997.

Neuza Amaral chegou a ser vereadora no Rio na década de 1990, o que acabou afastando a atriz dos trabalhos na TV. Também trabalhou para a prefeitura da cidade Araruama, na Região dos Lagos, onde morou.

Grande defensora da cultura, Neuza ajudou no incentivo à leitura. Amante da dramaturgia, sentia saudades de atuar e costumava dizer que amava a profissão e que interpretar estava no sangue.

“Interpretar é ter arte no sangue. Eu amo tanto a minha profissão”, afirmou a atriz em entrevista ao Memória Globo.

Em 2008, Neuza Amaral lançou sua autobiografia, intitulada "Deixa comigo". A renda da publicação foi revertida para o Lar de São Francisco, asilo de idosos de Araruama.

“Quando cheguei ao Rio de Janeiro, aos 4 anos, não tinha nem cama para dormir. Usava um monte de jornais para quebrar a friagem do chão. Foi assim, uma luta bem grande”, contou a atriz ao narrar sua trajetória de vida, que poderia ser comparada a um enredo de novela.

 

Comentários

Atenção! Seu comentário é de sua inteira responsabilidade.
O site "O Documento" é livre para rejeitar comentários ofensivos, com linguajar de baixo calão, denúncias sem evidências e outros que julgar inapropriados. Mesmo que o seu comentário seja aprovado pela nossa equipe, a responsabilidade sobre ele continua sendo sua.
O IP da sua conexão (54.227.127.109) será armazenado e disponibilizado às possíveis vítimas caso este espaço seja utilizado para atingir a honra ou prejudicar a imagem de alguém.
Enviar
    SELECT id,nome,email,comentario,i_cadastro,positiv,negativ,aprovado FROM w229_post_coment AS t WHERE aprovado>=0 AND post_id=21007 ORDER BY id DESC