SELECT p.*, IF(LENGTH(fotos)>10,0,(SELECT id FROM w229_post_fotos WHERE post=p.id ORDER BY principal DESC, id LIMIT 1)) AS fotoGal FROM w229_post AS p WHERE p.id=35318 LIMIT 1
O Documento - Wilson destaca lealdade a Taques e afirma que fará oposição a Mauro Mendes

FIEL

Wilson destaca lealdade a Taques e afirma que fará oposição a Mauro Mendes

Por: Da Redação
Deputado lembrou que, mesmo com risco de ficar fora da ALMT, esteve ao lado governador até o fim da campanha
Deputado lembrou que, mesmo com risco de ficar fora da ALMT, esteve ao lado governador até o fim da campanha
Foto de Odoc

O deputado estadual Wilson Santos (PSDB), reeleito para a 19ª legislatura da Assembleia Legislativa com 14.855 votos, disse ao O Documento nesta quarta-feira (10), que será oposição ao governo de Mauro Mendes (DEM), mas que não será oposição a Mato Grosso. “Ontem recebi a ligação do governador eleito Mauro Mendes, que educadamente, gentilmente, me ligou e deve estar ligando aos demais deputados estaduais eleitos. Ele me parabenizou pela vitória e desejou sucesso. Eu disse a ele, governador Mauro Mendes, parabéns, saúde, vida longa, mas serei oposição ao senhor e ao seu governo, mas não serei oposição a Mato Grosso”, afirmou o parlamentar.

“Aquilo que o senhor, governador eleito, escolhido pelo povo, encaminhar para a Assembleia e for positivo, e vier ao encontro do que a sociedade estadual deseja, terá o meu apoio, mas eu sou leal. Serei leal e vou com Pedro Taques até 31 de dezembro. Sempre vamos votar colocando os interesses da sociedade acima de tudo. O que for bom para o estado terá o meu apoio”, destacou.

O deputado tucano disse que a sua marca é a do companheirismo. “Em 2016 – recordou -, quando o Mauro Mendes, no último dia desistiu de ser candidato, ninguém aceitava substituir a candidatura dele e o partido exigiu uma candidatura. Depois que ninguém quis disputar, o Fábio Garcia recusou, o Guilherme Maluf, depois que o Botelho e vários outros recusaram a candidatura, então o partido cobrou e eu aceitei o desafio”, observou.

O parlamentar fez questão de destacar sua lealdade. “Sou um homem leal, de partido, jogo no coletivo, prefiro perder com o meu time do que ganhar sozinho. Não adianta ganhar sozinho que você não tem força de mudar uma conjuntura, um sistema. Eu prefiro perder com meu time, com o meu grupo do que ganhar sozinho. Aqui em Mato Grosso existe um ditado que diz, caititu fora do bando é comida de onça. Eu faço política no coletivo, com o time”, completou..

Para completar seu raciocínio, Wilson Santos disse que tinha noção de que nas eleições deste ano, corria o risco de ficar de fora da Assembleia Legislativa. “Eu sabia, eu tinha pesquisas diárias, que corria risco de perder as eleições, corria risco de não voltar à Assembleia, de a população não renovar o meu mandato, mas eu não abandonei o meu governador. Fui com ele até o final. Fui com ele até a cabine de votação, no ginásio Aecim Tocantins. Do início ao final. Estarei com ele até o dia 31 de dezembro deste ano”.

 

 

 

Comentários

Atenção! Seu comentário é de sua inteira responsabilidade.
O site "O Documento" é livre para rejeitar comentários ofensivos, com linguajar de baixo calão, denúncias sem evidências e outros que julgar inapropriados. Mesmo que o seu comentário seja aprovado pela nossa equipe, a responsabilidade sobre ele continua sendo sua.
O IP da sua conexão (54.80.87.166) será armazenado e disponibilizado às possíveis vítimas caso este espaço seja utilizado para atingir a honra ou prejudicar a imagem de alguém.
Enviar
    SELECT id,nome,email,comentario,i_cadastro,positiv,negativ,aprovado FROM w229_post_coment AS t WHERE aprovado>=0 AND post_id=35318 ORDER BY id DESC