SELECT p.*, IF(LENGTH(fotos)>10,0,(SELECT id FROM w229_post_fotos WHERE post=p.id ORDER BY principal DESC, id LIMIT 1)) AS fotoGal FROM w229_post AS p WHERE p.id=25021 LIMIT 1
O Documento - Relator de ação, Paulo Prado irá se manifestar sobre o afastamento de Zaque em outubro

PEDIDO POR TAQUES

Relator de ação, Paulo Prado irá se manifestar sobre o afastamento de Zaque em outubro

Por: Silvana Bazani
Fonte: Especial para o Documento
Paulo Prado foi escolhido como relator do pedido por meio de sorteio
Paulo Prado foi escolhido como relator do pedido por meio de sorteio

Na próxima reunião ordinária do Conselho Superior do Ministério Público, programada para o dia 2 de outubro, o procurador do Ministério Público do Estado (MPE), Paulo Prado irá se manifestar sobre o afastamento do promotor Mauro Zaque das investigações relativas ao governador de Mato Grosso, Pedro Taques (PSDB) e seu secretariado.

Taques protocolou o pedido contra Zaque na semana passada. Por meio de sorteio entre os membros do Conselho, Paulo Prado foi escolhido como relator do pedido. O parecer do relator será submetido à votação dos outros 11 integrantes do Conselho.

Se o posicionamento dos membros do Conselho for favorável ao pedido do governador de Mato Grosso, poderão ser suspensos os inquéritos contra os secretários de Infraestrutura, Marcelo Duarte Monteiro, e de Comunicação, Kleber Lima.

O 1º comanda a pasta envolvida no escândalo dos grampos telefônicos por meio de fraude no protocolo da denúncia sobre o esquema de escutas ilegais, encaminhado à Casa Civil, na época comandada por Paulo Taques, primo e atual advogado de defesa do governador. O número de protocolo 542635/2015 apresentado como aquele que remetia à denúncia sobre os grampos – feita pelo promotor Mauro Zaque – foi localizado pela Sinfra e tramitava na pasta. Contudo, envolvia pedido de obras de infraestrutura no interior do Estado. A falha levou o governador a acusar o promotor de ter forjado uma denúncia.

Posteriormente, a Corregedoria Geral do Estado (CGE) confirmou que a fraude foi realizada por um funcionário da Casa Civil, comandada por Paulo Taques, que acabou preso no dia 4 de agosto como suspeito de ordenar os grampos ilegais. Ele foi liberado do Centro de Custódia da Capital (CCC) após uma semana detido.

Já o secretário de Comunicação é investigado a pedido do MPE por denúncia de assédio contra servidores do Gabinete de Comunicação (Gcom).

O governador pede o impedimento do promotor ou que seja declarada a suspeição do mesmo para conduzir as investigações relativas ao próprio governador e a membros de seu staff. Para Taques, o promotor demonstra “escancarada animosidade” contra ele, por intermédio de atos diretos ou indiretos, após ter ocupado o cargo de secretário de Segurança Pública no início da sua gestão.

Procurado pela reportagem, o promotor Mauro Zaque não quis comentar o pedido do governador e adiantou que se manifestará sobre o assunto na próxima semana, quando retornará a Cuiabá.

 

Comentários

Atenção! Seu comentário é de sua inteira responsabilidade.
O site "O Documento" é livre para rejeitar comentários ofensivos, com linguajar de baixo calão, denúncias sem evidências e outros que julgar inapropriados. Mesmo que o seu comentário seja aprovado pela nossa equipe, a responsabilidade sobre ele continua sendo sua.
O IP da sua conexão (54.224.102.26) será armazenado e disponibilizado às possíveis vítimas caso este espaço seja utilizado para atingir a honra ou prejudicar a imagem de alguém.
Enviar
    SELECT id,nome,email,comentario,i_cadastro,positiv,negativ,aprovado FROM w229_post_coment AS t WHERE aprovado>=0 AND post_id=25021 ORDER BY id DESC
  • 1
    1
    Autor:
    A verdade dói né Pedro Araponga Taques? Isso é apenas o começo...