SELECT p.*, IF(LENGTH(fotos)>10,0,(SELECT id FROM w229_post_fotos WHERE post=p.id ORDER BY principal DESC, id LIMIT 1)) AS fotoGal FROM w229_post AS p WHERE p.id=37642 LIMIT 1
O Documento - Produtores de algodão reagem contra medidas para taxação do agronegócio

AMPA

Produtores de algodão reagem contra medidas para taxação do agronegócio

Por: Da Redação

A proposta de unificação do Fundo de Transporte e Habitação (Fethab) 1 e 2, apresentada pelo governador Mauro Mendes (DEM) nesta quinta-feira (10) à Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), foi alvo de críticas da Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampa). Em nota assinada pelo presidente Alexandre Schenkel, a entidade acusa o chefe do Executivo estadual de não abrir diálogo com os produtores e que na única reunião que teve com o setor, apenas comunicou que enviaria o projeto para a Assembleia.

De acordo com a Ampa, a proposta do governador para o aumento da recita do Estado, core o risco de ter efeito contrário. “Ao invés de aumentar receita para o Estado, a proposta do Governo do Estado pode representar efeito contrário, uma vez que existe grande possibilidade de queda na produção, devido a atividade passar a não ser mais atrativa”, diz trecho da nota.

A AMPA afirma ainda que o agronegócio já arca com mais de 50% de toda a arrecadação obtida pelo Estado por meio da arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). “Infelizmente o novo governo quer aumentar o peso da mão do Estado sobre aquele que produz algodão, para suprir a ineficiência da administração pública”.

Confira a nota na íntegra

“Sobre o projeto de lei que altera o Fundo de Transporte e Habitação (Fethab), entregue pelo governador Mauro Mendes (DEM) na Assembleia Legislativa, nesta quinta-feira (10), a Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampa) esclarece que:

- O governador Mauro Mendes se recusou a discutir sobre a proposta de alteração do Fethab com o setor produtivo.

- A única reunião promovida com o Fórum Agro MT, nesta semana, teve o objetivo apenas de comunicar o envio dos projetos à Assembleia Legislativa, sem nenhuma possibilidade de abertura de diálogo.

- Na ocasião, os componentes do Fórum Agro MT pediram um prazo para analisar a proposta, o que foi ignorado pelo governador, que já protocolou o documento, empurrando a discussão para a Assembleia Legislativa, sem ao menos ouvir o setor.

- A Ampa vai procurar todos os deputados estaduais para apresentar e mostrar a realidade dos números do setor produtivo, situação que o Governo do Estado não quis em momento algum dialogar. A proposta do Governo do Estado de aumentar de 10,23% da UPF para 200% do valor da UPF sobre a tonelada do algodão transportado, ameaça a viabilidade da cadeia do algodão em Mato Grosso. - Ao invés de aumentar receita para o Estado, a proposta do Governo do Estado pode representar efeito contrário, uma vez que existe grande possibilidade de queda na produção, devido a atividade passar a não ser mais atrativa.

- O setor produtivo já paga impostos e representa mais de 50% do ICMS arrecadado no Estado.

- Infelizmente o Novo Governo quer aumentar o peso da mão do Estado sobre aquele que produz algodão, para suprir a ineficiência da administração pública”.

Alexandre Schenkel

Presidente da Ampa

 

Comentários

Atenção! Seu comentário é de sua inteira responsabilidade.
O site "O Documento" é livre para rejeitar comentários ofensivos, com linguajar de baixo calão, denúncias sem evidências e outros que julgar inapropriados. Mesmo que o seu comentário seja aprovado pela nossa equipe, a responsabilidade sobre ele continua sendo sua.
O IP da sua conexão (54.198.92.22) será armazenado e disponibilizado às possíveis vítimas caso este espaço seja utilizado para atingir a honra ou prejudicar a imagem de alguém.
Enviar
    SELECT id,nome,email,comentario,i_cadastro,positiv,negativ,aprovado FROM w229_post_coment AS t WHERE aprovado>=0 AND post_id=37642 ORDER BY id DESC