SELECT p.*, IF(LENGTH(fotos)>10,0,(SELECT id FROM w229_post_fotos WHERE post=p.id ORDER BY principal DESC, id LIMIT 1)) AS fotoGal FROM w229_post AS p WHERE p.id=35348 LIMIT 1
O Documento - Presidente pede vistas e TJMT adia julgamento de juiz acusado de desvios de conduta

PAD

Presidente pede vistas e TJMT adia julgamento de juiz acusado de desvios de conduta

Por: Da Redação
Flávio Miraglia Fernandes é suspeito de ter cometido várias irregularidades e desvios de conduta
Flávio Miraglia Fernandes é suspeito de ter cometido várias irregularidades e desvios de conduta

O Pleno do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) adiou, voltou a adiar o julgamento de um Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD) contra o juiz Flávio Miraglia Fernandes, para apurar indícios de desvio de conduta por parte do magistrado. O pedido de vistas foi feito nesta quinta-feira (11), pelo presidente do TJ, desembargador Rui Ramos.

Até o momento, são 12 votos favoráveis para a aposentadoria compulsória do magistrado e 8 contra. “Conquanto já tenha visto parte do julgamento, não me sinto apto a votar e vou ter que pedir vista desse processo, porque ele é complexo e estamos numa votação bastante apertada. Por conseguinte, ele [PAD] me indica que tenha uma cautela ainda maior, porque temos votos muito próximos de um lado como de outro, improcedência e de procedência. Então, naturalmente, tenho que pedir vista e fica, portanto, adiada a conclusão do julgamento”, disse.

O processo contra Flávio Miraglia foi instaurado em 2016 com a finalidade de apurar supostas ilegalidades cometidas pelo magistrado em ações envolvendo cifras milionárias e pela má gestão da Vara de Falência e Recuperação Judicial da Capital.

O magistrado é suspeito de ter cometido várias irregularidades e desvios de conduta na 1ª Vara Cível de Cuiabá, entre elas homologar créditos fictícios superiores a R$ 50 milhões em favor de credores, arrendamento de bens sem oitiva de credores, venda de bens de empresa em recuperação a preço vil e autorização de pagamentos a escritórios, a título de honorários, sem qualquer prestação de serviço.

 

Comentários

Atenção! Seu comentário é de sua inteira responsabilidade.
O site "O Documento" é livre para rejeitar comentários ofensivos, com linguajar de baixo calão, denúncias sem evidências e outros que julgar inapropriados. Mesmo que o seu comentário seja aprovado pela nossa equipe, a responsabilidade sobre ele continua sendo sua.
O IP da sua conexão (54.164.198.240) será armazenado e disponibilizado às possíveis vítimas caso este espaço seja utilizado para atingir a honra ou prejudicar a imagem de alguém.
Enviar
    SELECT id,nome,email,comentario,i_cadastro,positiv,negativ,aprovado FROM w229_post_coment AS t WHERE aprovado>=0 AND post_id=35348 ORDER BY id DESC
  • 0
    0
    Autor:
    Não tem fim o julgamento.... "sine die"
  • 0
    0
    Autor:
    Depois fala que não há corporativismo? Dois anos para julgar e ainda não se encerrou. Fosse Zé Ruela, já estava cumprindo pena. A Constituição diz que a lei é pra todos.