SELECT p.*, IF(LENGTH(fotos)>10,0,(SELECT id FROM w229_post_fotos WHERE post=p.id ORDER BY principal DESC, id LIMIT 1)) AS fotoGal FROM w229_post AS p WHERE p.id=24221 LIMIT 1
O Documento - Governo poderá fazer nova licitação para conclusão das obras do VLT

TRILHOS

Governo poderá fazer nova licitação para conclusão das obras do VLT

Por: Silvana Bazani
Fonte: Especial para o Documento
Secretário de Cidades Wilson Santos disse que apresentará alternativas ao governador
Secretário de Cidades Wilson Santos disse que apresentará alternativas ao governador

O secretário de Cidades e deputado licenciado, Wilson Santos (PSDB) disse que apresentará ao governador de Mato Grosso, Pedro Taques (PSDB) diferentes alternativas para conclusão do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) em Cuiabá/Várzea Grande.  “Vamos encontrar uma solução, vamos buscá-la onde for, seja via PPP (Parceria Público-Privada), via nova licitação, mas sempre respeitando a legalidade”, disse durante entrevista à rádio Capital FM, nessa sexta-feira (11). Ele lembra que o governador já manifestou que não retomará a obra sem o aval dos Ministérios Públicos Federa (MPF) e Estadual (MPE).

Quanto à afirmação do secretário-chefe da Casa Civil, José Adolpho de Lima Avelino Lima de que haverá consulta popular para decidir o futuro do metrô de superfície, Santos enfatiza que a decisão será do governador. “Essa é a opinião do secretário José Adolpho, que deve ser respeitada, mas é dele”.

Outras obras

Santos aproveitou o momento para falar sobre outras obras, a maioria herdada da gestão anterior.  Disse que a reforma do aeroporto está em fase final, mas que as obras do Centro Oficial de Treinamento (COT) da UFMT terá atraso. “Só agora foi comprada a pista emborrachada, que custou quase R$ 8 milhões.” Já a construção do COT do Pari está suspensa, por enquanto. “Não temos dinheiro esse ano. A Secid parou centenas de obras”.

Operação Descarrilho

Na última quarta-feira (9) foi deflagrada a Operação Descarrilho pela Polícia Federal (PF) que investiga fraude a procedimento licitatório, associação criminosa, corrupção ativa e passiva, peculato e lavagem de dinheiro, ocorridos entre 2010 a 2014, durante a escolha e execução da obra do VLT.

Dezoito milhões de reais foram consumidos com o pagamento de propina pela empresa CR Almeida, integrante do Consórcio VLT Cuiabá/Várzea Grande, ao ex-governador Silval Barbosa (PMDB), conforme admitiu ele em depoimento ao MPF.

Foram cumpridos 18 mandados de busca e apreensão, sendo dez em Cuiabá, um em Várzea Grande, um em Belo Horizonte (MG), um no Rio de Janeiro (RJ), um em Petrópolis (RJ), dois em São Paulo (SP) e dois em Curitiba (PR). O ex-secretário Maurício Magalhães, da extinta Secopa, foi conduzido coercitivamente para prestar depoimento na sede da PF, em Cuiabá.

Após a Operação Descarrilho ser desencadeada, o governo do Estado emitiu comunicado sobre a suspensão das tratativas com o consórcio VLT Cuiabá/Várzea Grande. 

 

Comentários

Atenção! Seu comentário é de sua inteira responsabilidade.
O site "O Documento" é livre para rejeitar comentários ofensivos, com linguajar de baixo calão, denúncias sem evidências e outros que julgar inapropriados. Mesmo que o seu comentário seja aprovado pela nossa equipe, a responsabilidade sobre ele continua sendo sua.
O IP da sua conexão (54.224.184.33) será armazenado e disponibilizado às possíveis vítimas caso este espaço seja utilizado para atingir a honra ou prejudicar a imagem de alguém.
Enviar
    SELECT id,nome,email,comentario,i_cadastro,positiv,negativ,aprovado FROM w229_post_coment AS t WHERE aprovado>=0 AND post_id=24221 ORDER BY id DESC