SELECT p.*, IF(LENGTH(fotos)>10,0,(SELECT id FROM w229_post_fotos WHERE post=p.id ORDER BY principal DESC, id LIMIT 1)) AS fotoGal FROM w229_post AS p WHERE p.id=22325 LIMIT 1
O Documento - Assembleia vai devolver R$ 80 milhões do Orçamento para serem aplicados na Saúde

EMERGENCIAL

Assembleia vai devolver R$ 80 milhões do Orçamento para serem aplicados na Saúde

Por: Luiz Esmael
Fonte: Reportagem Local
Afirmação foi feita pelo deputado Gilmar Fabris, na manhã desta sexta-feira
Afirmação foi feita pelo deputado Gilmar Fabris, na manhã desta sexta-feira

Da base aliada do governador Pedro Taques (PSDB), o deputado estadual Gilmar Fabris (PSDB), afirmou na manhã desta quinta-feira (02), em entrevista à rádio CBN Cuiabá, que até sexta-feira (2), o governo quitará a atual dívida da Saúde, que estava orçada em R$ 162 milhões. Este valor precisa ser repassado aos hospitais regionais, filantrópicos e aos 141 municípios de todo o Estado. Na última sexta-feira (26), o governou destinou R$ 70 milhões como medida de emergência para diminuir o déficit e deve quitar o passivo de R$ 92 milhões até amanhã. 

Segundo Fabris, com o acerto com as unidades da saúde, os atendimentos vão ser reestabelecidos o quanto antes. Contudo, o parlamentar ressalta que o problema não é só quitar a atual dívida, mas qual fonte que manterá o setor, considerado o ‘calcanhar de aquiles’ na atual administração. “Precisamos urgentemente criar a alternativa para a manutenção da saúde em todo o Estado. Os recursos são pequenos e as demandas são maiores, grandes. Estamos analisando de onde sairá o dinheiro para este setor. Não sabemos ainda se será dos Poderes, do Fethab, do governo. Precisamos é encontrar uma saída para estancar esta crise”, disse Fabris, ressaltando que a Assembleia Legislativa já se comprometeu em devolver R$ 80 milhões de sobra do Orçamento da Casa, para serem aplicados no setor.

Membro da equipe que analisa números do governo do Estado, o deputado estadual Adriano Silva (PSB) reafirma o compromisso do governador Pedro Taques em pagar até amanhã o restante da dívida aos hospitais regionais, filantrópicos e aos municípios, que estavam há dez meses sem receber repasse. Segundo o parlamentar, repassando o valor em atraso, o desafio é encontrar a saída para financiar este setor para evitar este tipo de problema, o qual as unidades deixaram de atender pacientes em todo o Estado por falta de recurso.

Para Adriano Silva, uma das alternativas e a mais viável, será retirar verba do Fethab dos comodites, que é o dinheiro destinado a financiar a infraestrutura de Mato Grosso como pavimentação. Mas o agronegócio, composto pela cadeia produtiva do Estado, é contrário a retirada do dinheiro para bancar a saúde. A contrapartida viria com ajuda dos Poderes como o próprio governo do Estado, Assembleia Legislativa, Tribunal de Justiça, Tribunal de Contas do Estado e Ministério Público Estadual.

 

 

 

Comentários

Atenção! Seu comentário é de sua inteira responsabilidade.
O site "O Documento" é livre para rejeitar comentários ofensivos, com linguajar de baixo calão, denúncias sem evidências e outros que julgar inapropriados. Mesmo que o seu comentário seja aprovado pela nossa equipe, a responsabilidade sobre ele continua sendo sua.
O IP da sua conexão (54.81.231.226) será armazenado e disponibilizado às possíveis vítimas caso este espaço seja utilizado para atingir a honra ou prejudicar a imagem de alguém.
Enviar
    SELECT id,nome,email,comentario,i_cadastro,positiv,negativ,aprovado FROM w229_post_coment AS t WHERE aprovado>=0 AND post_id=22325 ORDER BY id DESC
  • 0
    1
    Autor:
    Sr. Deputados Federais,Estaduais,Senadores e Governador,se em nosso estado pelo menos estivéssemos um sistema de saúde que nos ajudassemos,era muito gratificante para nosso povo ou seja a sociedade motogrossence,por que o tal SUS é uma lástima em todo Brasil,por faltas de aparelhos para fazer um diagnóstico de qualidade,médicos,leitos hospitalares,U.T.I,enfim nossa saúde brasileira e um caso,o sistema único de saúde,o tal "SUS" só o SUS, todo tratamento e agendamento,como se nossa saúde ou seja nossa vida com os problemas de saúde deve ficar numa fila de esperar,como se o povo brasileiro fosse bovinos no confinamento,só esperar a hora da morte. Já passei por isso na saúde pública,tenho traumas pelo que passei,e um vergonha a saúde no estado de Mato Grosso,por que os políticos não se preocupar com povo que os colocou no poder,meu município de Confresa e uma vergonha Municipal a saúde,que ainda tem um tal convênio com os outros municípios na saúde pública,e ninguém se vê saúde em lugar algum,gastam milhões e milhões de reais em construções de unidades de postos de Saúde no município só pra ter -los,porque não funciona,então pra que isso,no meu ponto de vista,só precisava de um hospital geral,e ter ambulâncias para pronto s.o.s ,e simplesmente em cada posto de saúde 03 enfermeiros para atendimento básicos de saúde.