SELECT p.*, IF(LENGTH(fotos)>10,0,(SELECT id FROM w229_post_fotos WHERE post=p.id ORDER BY principal DESC, id LIMIT 1)) AS fotoGal FROM w229_post AS p WHERE p.id=24219 LIMIT 1
O Documento - Após uma semana, ex-secretário da Casa Civil deixa o Centro de Custódia da Capital

ESCUTAS ILEGAIS

Após uma semana, ex-secretário da Casa Civil deixa o Centro de Custódia da Capital

Por: Da Redação
Paulo Taques conseguiu habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça
Paulo Taques conseguiu habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça
Foto de Ednilson Aguiar/O Livre

O ex-secretário chefe da Casa Civil, advogado e primo do governador Pedro Taques (PSDB), Paulo Cézar Zamar Taques, deixou o Centro de Custódia da Capital (CCC) por volta das 15h30 desta sexta-feira (11), uma semana após ser preso por determinação do desembargador Orlando Perri, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT). Ele deixou a unidade prisional sem falar com imprensa. A soltura do ex-secretário foi amparada por decisão do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Reynaldo Soares da Fonseca, que concedeu o habeas corpus (HC) no início da noite de quinta-feira (10).

O pedido de HC foi impetrado na última segunda-feira (7) pela defesa de Taques, constituída pelos advogados Luiz Grandinetti Carvalho, Ilton Norberto Filho e Camila Brito e atendida no início da noite dessa quinta-feira (10). O ministro concedeu o direito através de telegrama enviado ao TJMT.

Paulo Taques foi preso por determinação do desembargador Orlando Perri, responsável pelas investigações sobre o sistema de interceptações telefônicas ilegais implantado em Mato Grosso. Perri argumentou que o ex-secretário poderia interferir nas investigações, já que ainda tinha livre acesso à Casa Civil e assim poderia tentar eliminar provas relacionadas ao inquérito. Ele é apontado como um dos líderes do esquema de grampos ilegais no Estado.Junto com policiais militares ele teria operado o sistema de escutas telefônicas. Entre as vítimas dos grampos estão advogados, médicos, jornalistas e adversários políticos.

Os "grampos" ocorriam por meio da tática "barriga de aluguel", quando números de pessoas não investigadas são inseridos indevidamente em um pedido de quebra de sigilo telefônico. O ex-secretário dise que na próxima semana concederá entrevista coletiva para falar sobre o assunto.(Colaboraram Emílio de Moraes e Silvana Bazani)

 

 

 

 

 

Comentários

Atenção! Seu comentário é de sua inteira responsabilidade.
O site "O Documento" é livre para rejeitar comentários ofensivos, com linguajar de baixo calão, denúncias sem evidências e outros que julgar inapropriados. Mesmo que o seu comentário seja aprovado pela nossa equipe, a responsabilidade sobre ele continua sendo sua.
O IP da sua conexão (54.224.184.33) será armazenado e disponibilizado às possíveis vítimas caso este espaço seja utilizado para atingir a honra ou prejudicar a imagem de alguém.
Enviar
    SELECT id,nome,email,comentario,i_cadastro,positiv,negativ,aprovado FROM w229_post_coment AS t WHERE aprovado>=0 AND post_id=24219 ORDER BY id DESC