SELECT p.*, IF(LENGTH(fotos)>10,0,(SELECT id FROM w229_post_fotos WHERE post=p.id ORDER BY principal DESC, id LIMIT 1)) AS fotoGal FROM w229_post AS p WHERE p.id=29543 LIMIT 1
O Documento - Mercado de imóveis vendeu mais de mil apartamentos em 2017

CUIABÁ

Mercado de imóveis vendeu mais de mil apartamentos em 2017

Por: Da Redação
Setor não só cresceu como movimentou cerca de 500 milhões apenas no segmento de imóveis verticais
Setor não só cresceu como movimentou cerca de 500 milhões apenas no segmento de imóveis verticais

O mercado imobiliário em Cuiabá movimentou em 2017 o correspondente a R$ 500 milhões somente com a venda de 1.190 apartamentos (unidades verticais). Os dados são da quarta pesquisa relativa a 2017 do Censo Imobiliário de Cuiabá e Várzea Grande, levantamento encomendado pelo Sindicato das Indústrias da Construção do Estado de Mato Grosso (Sinduscon-MT) e apresentado nesta quarta-feira (7), no Plenarinho da Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Fiemt). O cenário otimista em 2017 comprovado pelos dados também se desenha para o mercado de imóveis em 2018.

Realizada pela Brain, empresa especializada em pesquisas do mercado imobiliário no país, a pesquisa acompanha trimestralmente o comportamento do mercado imobiliário na Grande Cuiabá, verificando preços, estoque de produtos por região, volume de vendas e padrões disponíveis. Trata-se de um produto do sindicato voltado para o construtor associado com a proposta de ser uma ferramenta estratégica para o planejamento de investimentos e exploração de nichos de mercado.

Na análise do consultor Guilherme Werner, da Brain, em termos de vendas, Cuiabá e Várzea Grande apresentaram um crescimento considerável ao longo do terceiro e quarto trimestre, impulsionados pelo cenário econômico nacional e por características regionais. A capital mato-grossense conseguiu manter um nível ritmo de lançamentos e reduzir a oferta disponível de imóveis prontos para morar.

“Esse resultado nos faz acreditar que as vendas vão continuar subindo em 2018 motivado pela retomada da confiança do empresário e do consumidor e, principalmente, pela redução das taxas de juros, que por sua vez faz com que o investidor imobiliário volte para o mercado. Com a Selic alta, o investidor estava fora do mercado porque as taxas moderadas em bancos eram muito maiores que percentuais de aluguel, por exemplo. A principal engrenagem para este ano pela retomada será uma Selic mais baixa”, esclarece Werner.

O levantamento indica que o mercado regional na Grande Cuiabá vem de uma ascendente em vendas desde o início do ano, principalmente em Cuiabá, impulsionado pelo mercado econômico, mas também por outros mercados. A análise geral da concorrência indica uma disponibilidade de 4.967 imóveis na Grande Cuiabá, sendo 3.190  só de apartamentos  nas duas cidades, o correspondente  a 64,22% da oferta disponível. Entretanto, se for considerado a média geral da oferta lançada em Cuiabá é de 20% e em Várzea Grande, 19%.

“Temos um cenário positivo e muito apropriado para aquisição de imóveis, pois temos um mercado com oferta de produtos em vários segmentos e padrões com preços justos. Fechamos 2017 com mais lançamentos do que 2016 e é importante que essa facilidade de acesso financiamentos permita que mais pessoas tenham interesse na compra de imóvel seja para moradia ou para investimento”, analisa o presidente da Comissão da Indústria Imobiliária do Sinduscon-MT, Paulo Bresser.

E é essa facilidade maior de acesso a crédito imobiliário que atrai o público que prefere imóveis do padrão econômico. Isso explica a maior velocidade de vendas em 2017 foi para unidades habitacionais de padrão econômico (até R$ 180 mil)  do Minha Casa, Minha Vida (MCMV), programa habitacional do governo federal. “Isso deve se repetir este ano porque é um perfil de consumo da região”, analisa o consultor da Brain. “Regiões onde o agronegócio predomina, como é o caso de Cuiabá, há um mercado mais resiliente, especialmente no momento mais crítico da situação socioeconômica do país”.

Outras condições que dão essa nuance a Cuiabá são a grande absorção pelo público consumidor de unidades horizontais de lotes abertos, casas em condomínios e lotes em condomínios fechados que apresentam uma disponibilidade de apenas 10% para Cuiabá. “Esse segmento é um grande propulsor da retomada da compra de imóveis em 2018”, completa.

Entre novembro e dezembro de 2017, 368 unidades foram lançadas em Cuiabá entre lotes abertos, casas em condomínios e lotes em condomínios.

O padrão econômico de empreendimentos do Programa Minha Casa Minha Vida (PMCM) é o que representa maior quantidade em unidades vendidas. De junho a dezembro de 2017 foram 393 unidades comercializadas. Esse padrão considera imóveis com valores até R$ 180 mil. Quase 70% optam por unidades com dois dormitórios.

O padrão standard (R$180.001 e R$ 400.000) é o que apresenta a menor disponibilidade de produtos em relação a oferta lançada, com 15,3% ou 338 unidades.

Várzea Grande fechou 2017 com 410 unidades residenciais comercializadas com R$ 58,1 milhões. O município recebeu dois lançamentos residenciais verticais. Não houve lançamento de salas comerciais no município.

 

 

Comentários

Atenção! Seu comentário é de sua inteira responsabilidade.
O site "O Documento" é livre para rejeitar comentários ofensivos, com linguajar de baixo calão, denúncias sem evidências e outros que julgar inapropriados. Mesmo que o seu comentário seja aprovado pela nossa equipe, a responsabilidade sobre ele continua sendo sua.
O IP da sua conexão (54.198.111.185) será armazenado e disponibilizado às possíveis vítimas caso este espaço seja utilizado para atingir a honra ou prejudicar a imagem de alguém.
Enviar
    SELECT id,nome,email,comentario,i_cadastro,positiv,negativ,aprovado FROM w229_post_coment AS t WHERE aprovado>=0 AND post_id=29543 ORDER BY id DESC