SELECT p.*, IF(LENGTH(fotos)>10,0,(SELECT id FROM w229_post_fotos WHERE post=p.id ORDER BY principal DESC, id LIMIT 1)) AS fotoGal FROM w229_post AS p WHERE p.id=34537 LIMIT 1
O Documento - Santos e São Paulo empatam; tricolor é lider

CLÁSSICO

Santos e São Paulo empatam; tricolor é lider

Por: Reportagem Local
Clássico na Vila Belmiro é muito truncado, com 12 cartões amarelos; time de Aguirre dorme na primeira posição
Clássico na Vila Belmiro é muito truncado, com 12 cartões amarelos; time de Aguirre dorme na primeira posição
Foto de DJALMA VASSÃO / Gazeta Press

Em jogo de pouca emoção, Santos e São Paulo não saíram do 0 a 0 na tarde deste domingo, na Vila Belmiro, em duelo válido pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado não ajudou muito nenhuma das equipes, mas acabou sendo mais comemorado pelos visitantes.

O ponto conquistado garantiu aos são-paulinos a liderança provisória na tabela, com 50 pontos, um à frente do Internacional, que só entra em campo nesta segunda, contra a Chapecoense, na Arena Condá. Já os donos da casa desperdiçaram a chance de colar no G-6. Permanecem na oitava posição, com 32 pontos, mas podem ser ultrapassados ainda neste domingo pelo Corinthians, que encara o Sport às 19h.

Primeiro tempo: Santos domina, São Paulo desacelera

Com suas formações titulares praticamente completas, Cuca e Aguirre mandaram as equipes a campo com propostas bem distintas. O técnico santista quis acelerar com o paraguaio Derlis González e o garoto Rodrygo pelas pontas. O são-paulino, sem seus dois laterais-direitos, optou por um esquema reativo com três zagueiros. O equatoriano Arboleda ficou encarregado de jogar mais aberto.

A ideia dos visitantes era bem clara: tirar a velocidade do jogo, ciente da principal característica do ataque adversário. No início, parecia que não funcionaria, especialmente porque a linha de três zagueiros batia um pouco de cabeça na hora de um deles deixar a formação para dar o primeiro bote. Não à toa, com cinco minutos de jogo, Bruno Alves já estava amarelado após falta mais forte em Rodrygo, justamente quando tentou adivinhar o movimento do oponente e errou o tempo de bola.

Aos poucos, porém, o próprio Santos foi tirando o pé do acelerador e permitindo ao São Paulo equilibrar a partida na base da força física - Jucilei se destacou nesse aspecto. Na verdade, nenhuma das equipes criou chances claras de gol, apesar de os anfitriões terem rondado mais a área rival. Gabriel, artilheiro do Brasileirão com 12 gols, mal encontrou espaço para finalizar.

Ao fim da etapa inicial, Aguirre ainda recebeu péssima notícia: Everton, de volta à equipe após três jogos fora por conta de uma lesão muscular, voltou a sentir o problema e foi substituído por Liziero.

Segundo tempo: técnicos mexem, mas placar não muda

A dinâmica da parte final do San-São mostrou um jogo mais pobre tecnicamente, com as duas equipes sofrendo para criar do meio para frente. Até os 20 minutos, Sidão e Vanderlei eram meros espectadores na Vila.

Cuca, então, tentou mudar algo no seu time ao trocar Derlis González pelo estreante Felippe Cardoso, contratado da Ponte Preta. A ideia era explorar um pouco mais do jogo aéreo. Mas quem acabou ajudando o Santos foi Arboleda. Aos 28, o zagueiro perdeu uma disputa com Rodrygo, que saiu na cara de Sidão. A conclusão, porém, foi para fora, na melhor chance da partida.

Aos 31, então, foi a vez de Aguirre buscar alguma alternativa. Tirou Diego Souza, peça praticamente nula no jogo, e apostou no colombiano Tréllez. Instantes depois, o Santos mexeu de novo: saiu Carlos Sánchez, entrou Bruno Henrique.

Apesar das substituições, o que chamou mais a atenção foi a quantidade de cartões amarelos mostrados pelo árbitro Ricardo Marques Ribeiro: 12 ao todo, sendo sete para o Santos e cinco para o São Paulo. Um retrato do que acabou sendo o jogo: sobrou força, disposição e reclamação, faltou inspiração e técnica.

FICHA TÉCNICA

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Robson Bambu, Gustavo Henrique e Dodô; Alison, Carlos Sánchez (Bruno Henrique). e Diego Pituca (Felippe Cardoso); Derlis González, Gabriel e Rodrygo (Arthur Gomes). Técnico:Cuca.

SÃO PAULO: Sidão; Arboleda, Bruno Alves e Anderson Martins; Hudson, Jucilei, Nenê e Reinaldo; Rojas (Everton Felipe), Diego Souza (Tréllez) e Everton (Liziero). Técnico: Diego Aguirre.

Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG).

Cartões amarelos: Alison, Bruno Henrique, Derlis González, Diego Pituca, Gustavo Henrique, Robson Bambu e Victor Ferraz (Santos); Anderson Martins, Arboleda, Bruno Alves, Hudson e Rojas (São Paulo).

Local: Vila Belmiro.

Renda e público: não divulgados.

 

 

Comentários

Atenção! Seu comentário é de sua inteira responsabilidade.
O site "O Documento" é livre para rejeitar comentários ofensivos, com linguajar de baixo calão, denúncias sem evidências e outros que julgar inapropriados. Mesmo que o seu comentário seja aprovado pela nossa equipe, a responsabilidade sobre ele continua sendo sua.
O IP da sua conexão (54.198.55.167) será armazenado e disponibilizado às possíveis vítimas caso este espaço seja utilizado para atingir a honra ou prejudicar a imagem de alguém.
Enviar
    SELECT id,nome,email,comentario,i_cadastro,positiv,negativ,aprovado FROM w229_post_coment AS t WHERE aprovado>=0 AND post_id=34537 ORDER BY id DESC