SELECT p.*, IF(LENGTH(fotos)>10,0,(SELECT id FROM w229_post_fotos WHERE post=p.id ORDER BY principal DESC, id LIMIT 1)) AS fotoGal FROM w229_post AS p WHERE p.id=32652 LIMIT 1
O Documento - Croácia vence a Rússia e vai enfrentar a Inglaterra na semifinal

COPA DO MUNDO

Croácia vence a Rússia e vai enfrentar a Inglaterra na semifinal

Por: LANCE
Partida foi decidida nos pênaltis após empate em 2 a 2.Croatas repetem desempenho da Copa de 98
Partida foi decidida nos pênaltis após empate em 2 a 2.Croatas repetem desempenho da Copa de 98

Foi com emoção que foi definido o último semifinalista desta Copa do Mundo. Rússia e Croácia mediram forças e fizeram uma grande partida. No tempo regulamentar, Cheryshev abriu o placar para os russos com um lindo gol, mas Kamaric, oito minutos depois, empatou a partida. Com um segundo tempo morno, com a Croácia tecnicamente superior, o empate permaneceu e a partida foi para a prorrogação. O zagueiro Vida, após escanteio, botou os croatas na frente ainda no primeiro tempo. Perto do fim, Mário Fernandes, também de cabeça, empatou a partida e levou os russos presentes em Sochi ao êxtase. Nas penalidades, porém, Croácia tem desempenho melhor e se classificou para enfrentar a Inglaterra, nesta quinta-feira, às 15h, em Moscou.

O meio campo russo foi crescendo durante a partida e conquistando os espaços. A marcação adiantada dos russos foi um trunfo nessa conquista, dificultando a saída de bola croata. Zobnin e Kuzyaev deram força e consistência ao meio e Golovin conseguiu jogar mais próximo ao atacante Dzyuba. A Rússia, porém, encontrou dificuldades de verticalizar o jogo e criar bons contra-ataques, uma das principais armas russas na competição.

Com dificuldades pelo meio, os laterais passaram a se destacar, principalmente pelo lado direito de campo. Mario Fernandes, aguerrido, atacou bem e soube recompor com a mesma qualidade, sendo participativo tanto ofensivamente, quanto defensivamente. Pelo lado croata, Versalijko, com boas infiltrações, foi uma das melhores opções ofensivas.

Com o jogo equilibrado, ambas equipes tinham dificuldades de propor o jogo. A Rússia adiantava as linhas, mas não conseguia emplacar contra-ataques. A Croácia tocava bem a bola, mas tinha dificuldades na criação. Nessas circunstâncias, as bolas alçadas na área e os chutes de fora eram boas opções. Cheryshev, um dos melhores jogadores desta campanha russa, resolveu arriscar de longe e acertou um lindo chute, colocado, sem chances para o goleiro Subasic. Golaço e o quarto tento na competição.

Apesar do equilíbrio na partida, a Rússia aparentava estar mais dentro do jogo que a Croácia. Porém, o elenco croata tem muita qualidade e estava atenta no jogo, esperando uma brecha para emplacar um ataque. Confiante, os russos acabaram cedendo essa oportunidade ainda no primeiro tempo. Mário Fernandes perdeu a bola no alto e rapidamente os croatas acionaram Mandzukic, que fora da área e sozinho na lateral, colocou a bola na cabeça de Kramaric, que testou para o gol e o goleiro Akinfeev nada pode fazer para evitar o empate, apenas nove minutos depois dos russos abrirem o placar

A Croácia, após o gol, passou a ser melhor em campo. A posse de bola aumentou e os croatas começaram a ameaçar a defesa adversária. Rebic e Mandzukic passaram a jogar mais por dentro, liberando os laterais e aumentando a ofensividade. Modric passou a aparecer mais na partida, ditando o ritmo de jogo, sendo mais participativo e distribuindo as jogadas. Na melhor chance, Perisic dentro da área, acertou a trave de Akinfeev e quase virou a partida.

O técnico russo Stanislav Cherchesov fez duas mudanças no time para tentar transformar esse cenário de domínio croata. Ekhorin e Smolov entraram no lugar de Samedov e Cheryshev, respectivamente. A entrada de Smolov mudou a configuração da equipe, isso porque Golovin passou a atuar mais aberto pelo campo fazendo a função de Cheryshev, ao invés de jogar mais centralizado.

Próximo do fim da partida, o goleiro Subasic sentiu a coxa, após tentar evitar uma saída de bola e preocupou os croatas, tendo em vista que o técnico Zlatko Dalic já havia feito as três substituições. O jogo permaneceu em equilíbrio e mesmo com uma melhora crota e as substituições de Cherchesov, as equipes não conseguiram sair do empate e partida se estendeu na prorrogação.

As duas equipes demonstraram equilíbrio, porém a Croácia foi crescendo durante a partida e esse crescimento continuou na prorrogação. O meio campo fez a diferença, com mobilidade e consistência. O prêmio veio aos oito minutos. Após jogada de escanteio, a bola alçada na área encontrou a cabeça do zagueiro Vida e o fundo das redes de Akinfeev. Na comemoração, o zagueiro, eufórico, tirou a camisa e levou cartão amarelo do brasileiro Sandro Meira Ricci.

Mesmo com a superioridade técnica croata, os russos não desistiram em nenhum momento de empatar o jogo. Com raça, passou a pressionar a Croácia e contou com a esperança e apoio da torcida para continuar vivo na partida. O técnico Stanislav Cherchesov parecia um maestro, orquestrando a torcida e incentivando os jogadores. A entrada de Dzagoev no lugar de Golovin refrescou a parte ofensiva. A Rússia teve uma falta na entrada da área e o meia fez um belo cruzamento para Mário Fernandes. O brasileiro naturalizado russo cabeceou para o gol e deixou o Fisht Stadiuam em êxtase.

Novamente, Rússia e Croácia iriam decidir seu futuro nas disputas por pênaltis. Nas oitavas, os russos não perderam nenhuma cobrança, Akinfeev defendeu duas e a Espanha foi eliminada. Os croatas perderam duas cobranças, mas Subasic defendeu três e a Dinamarca foi eliminada. Desta vez, a Croácia foi melhor e venceu nos pênaltis. Brozovic, Modric, Vida e Rakitic acertaram suas cobranças (Kovacic perdeu), pelo lado russo Dzagoev e Ignashevich converteram, mas Smolov e Mário Fernandes desperdiçaram suas cobranças. A Croácia segue na competição e a anfitriã se despede, após grande campanha.

FICHA TÉCNICA

RÚSSIA 2 (3) x (4) 2 CROÁCIA

Data/Horário: 7/7/2018, às 15h (de Brasília)
Local: Estádio Olímpico, em Sochi (RUS)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (BRA)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (BRA) e Marcelo Van Gasse (BRA)
Cartões amarelos: Lovren, Strinic, Vida, Pivaric (CRO); Gazinskii (RUS)
Cartões vermelhos: -

Gols: Cheryshev, aos 31'/1ºT (1-0); Kramaric, aos 39'/1ºT (1-1); Vida, aos 11'/1ºP (1-2); Mario Fernandes, aos 10'/2ºP (2-2)

Pênaltis:

Rússia: Smolov (perdeu), Dzagoev (gol), Mario Fernandes (perdeu), Ignaschevich (gol), Kuziaev (gol)

Croácia: Brozovic (gol), Kovacic (perdeu), Modric (gol), Vida (gol), Rakitic (gol)

RÚSSIA: Akinfeev, Mario Fernandes, Kutepov, Ignashevich e Kudriashov; Zobnin e Kuziaev; Samedov (Erokhin - 8'/2ºT), Golovin (Dzagoev - 12'/1ºP) e Cheryshev (Smolov - 21'/2ºT); Dzyuba (GazInskii - 33'/2ºT). Técnico: Stanislav Cherchesov.

CROÁCIA: Subasic, Vrsaljko (Corluka - 6'/1ºP), Lovren, Vida e Strinic (Pivaric - 28'/2ºT); Rakitic, Modric e Kramaric (Kovacic - 43'/2ºT); Rebic, Perisic (Brozovic - 17'/2ºT) e Mandzukic. Técnico: Zlatko Dalic.

 

Comentários

Atenção! Seu comentário é de sua inteira responsabilidade.
O site "O Documento" é livre para rejeitar comentários ofensivos, com linguajar de baixo calão, denúncias sem evidências e outros que julgar inapropriados. Mesmo que o seu comentário seja aprovado pela nossa equipe, a responsabilidade sobre ele continua sendo sua.
O IP da sua conexão (54.82.79.137) será armazenado e disponibilizado às possíveis vítimas caso este espaço seja utilizado para atingir a honra ou prejudicar a imagem de alguém.
Enviar
    SELECT id,nome,email,comentario,i_cadastro,positiv,negativ,aprovado FROM w229_post_coment AS t WHERE aprovado>=0 AND post_id=32652 ORDER BY id DESC