SELECT p.*, IF(LENGTH(fotos)>10,0,(SELECT id FROM w229_post_fotos WHERE post=p.id ORDER BY principal DESC, id LIMIT 1)) AS fotoGal FROM w229_post AS p WHERE p.id=36813 LIMIT 1
O Documento - "Poderes terão que cortar gastos", diz deputada após cenário apresentado por MM

DÉFICIT DE CAIXA

"Poderes terão que cortar gastos", diz deputada após cenário apresentado por MM

Por: Da Redação
Janaína Riva classificou os números apresentados pelo governador eleito como alarmantes
Janaína Riva classificou os números apresentados pelo governador eleito como alarmantes
Foto de Jardel Silva

A deputada estadual Janaina Riva (MDB) avaliou como positiva aproximação do governador eleito Mauro Mendes (DEM) do Parlamento Estadual. Na manhã desta quarta-feira (5), Mendes se reuniu com os deputados para apresentar o cenário financeiro de Mato Grosso e revelou que sua gestão será iniciada com déficit na Conta Única de quase R$ 2 Bilhões (R$ 1.896.274.760).

“Achei bem interessante porque pela primeira vez parece que teremos um orçamento que não será fictício, mas sim um orçamento realista da situação de Mato Grosso. Os números são alarmantes e pra gente saber que 2019 será um ano de fazer o dever de casa. Gostei muito da fala do governador com relação ao equilíbrio das despesas com relação à arrecadação. Vimos ao longo dos últimos 4 anos um governo que supostamente tentando reduzir despesas mas que não fez o dever de casa com relação à arrecadação. E eu acredito que o Mauro terá esse equilíbrio e o respaldo da Assembleia Legislativa para fazer as discussões necessárias para o Estado. Eu fiz questão de parabenizar o Mauro pela vinda dele à Assembleia, coisa que o Pedro Taques nunca fez. Depois de eleito essa é a terceira vez que ele veio e com isso demonstra a vontade de construção de um bom relacionamento”, relata.

Otimista, Janaina diz que a expectativa é que o Estado alcance o equilíbrio financeiro em 2020. “A preocupação de todos nós é como equilibrar ou reverter uma despesa crescente e uma arrecadação que vem caminhando a passos lentos. O governador nos deixou otimistas, pois trouxe algumas inovações, inclusive colocando em pauta projetos que reduzem impostos para aumentar a quantidade de venda de produtos que em outros estados tem taxação menores que Mato Grosso. Tudo é muito recente, essa foi uma primeira reunião e ainda não há como fazermos uma projeção exata, mas se discutem vários instrumentos para melhorar a arrecadação do Estado e para poder controlar os gastos”, explica.

No âmbito da Saúde, Janaina afirma que durante a reunião, Mendes demonstrou a preocupação e intenção de quitação daquilo que já está em atraso com os municípios. “Essa fala foi a que mais agradou todos os deputados. Isso quer dizer que primeiro ele irá se preocupar em pagar aquilo que o estado já deve aos municípios e depois pensar em outros investimentos”, disse.

A deputada revela ainda que durante a reunião foi ventilada a hipótese de uma possível fusão entre o Fethab 1 e 2. “Oque se discutiu foi não só a manutenção do Fethab 2, como possível unificação entre os 2 Fethabs, oque todos acharam que simplificaria o sistema. É uma preocupação que ele tem em dar uma simplificada nesta questão dos impostos e acho que agradou muito a Assembleia”, finaliza.

 

 

Comentários

Atenção! Seu comentário é de sua inteira responsabilidade.
O site "O Documento" é livre para rejeitar comentários ofensivos, com linguajar de baixo calão, denúncias sem evidências e outros que julgar inapropriados. Mesmo que o seu comentário seja aprovado pela nossa equipe, a responsabilidade sobre ele continua sendo sua.
O IP da sua conexão (34.228.41.66) será armazenado e disponibilizado às possíveis vítimas caso este espaço seja utilizado para atingir a honra ou prejudicar a imagem de alguém.
Enviar
    SELECT id,nome,email,comentario,i_cadastro,positiv,negativ,aprovado FROM w229_post_coment AS t WHERE aprovado>=0 AND post_id=36813 ORDER BY id DESC
  • 0
    1
    Autor:
    Os eleitores de Mauro esperam que o equilíbrio financeiro do Estado seja razoabilidade e proporcionalizado para que os custos do ajuste sejam distribuídos equitativamente entre os poderes, pois, todos sabem que o executivo representa o terceiro mundo e os demais ostentam o status de primeiro mundo. Todos terão que contribuir...