SELECT p.*, IF(LENGTH(fotos)>10,0,(SELECT id FROM w229_post_fotos WHERE post=p.id ORDER BY principal DESC, id LIMIT 1)) AS fotoGal FROM w229_post AS p WHERE p.id=33410 LIMIT 1
O Documento - Decisão do TRE permite prorrogação; empresários celebram

REFIS

Decisão do TRE permite prorrogação; empresários celebram

Por: Da Redação
A decisão sobre a prorrogação do Refis foi proferida na tarde desta segunda-feira pela Justiça Eleitoral
A decisão sobre a prorrogação do Refis foi proferida na tarde desta segunda-feira pela Justiça Eleitoral

Após pedido da Procuradoria-Geral do Estado (PGE), o Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT) aceitou que o governo do Estado prorrogue mais uma vez os benefícios fiscais do Programa de Recuperação de Créditos do Estado de Mato Grosso (Refis). A decisão foi proferida na tarde desta segunda-feira (6), pelo Juiz Ricardo Gomes de Almeida.

De acordo com o assessor jurídico da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas (FCDL/MT) e da CDL Cuiabá, dr Otacílio Peron, o objetivo da prorrogação é proporcionar mais tempo para que os contribuintes, pessoa jurídica e física, negociem os débitos existentes com redução de até 75% nos juros e multas. “O Refis abrange dívidas de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços), IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor) e ITCD (Imposto sobre Transmissão "Causa Mortis" e Doação) registrados na Sefaz. As dívidas encaminhadas à PGE, inscritas ou não em dívida ativa, também podem ser negociadas”, afirmou o advogado.

Conforme o documento expedido pelo TRE, que entendeu que "Em juízo preventivo e cautelar, percebo ser plausível mitigar os possíveis (em tese) efeitos eleitorais da prorrogação da adesão ao aludido programa de recuperação fiscal, se o gestor o fizer em uma única vez, por período que ultrapasse completamente o período eleitoral", diz parte da decisão do juiz.

Para o presidente da FCDL/MT, Ozair Bezerra, a prorrogação beneficiará os empresários por permitir que quitem suas dívidas com um prazo maior, consequentemente aumentando a arrecadação do Estado. “Desta forma, os contribuintes podem sanar seu endividamento fiscal e alavancar recursos para o financiamento de políticas públicas do Estado”, pontuou ele.

Já para o presidente da CDL Cuiabá, Nelson Soares Junior, a decisão do magistrado vem de encontro ao que o setor empresarial buscava junto ao governo do Estado. “Nós realizamos algumas reuniões com o governador e seus secretários sobre esse assunto, pois tínhamos a preocupação de garantir a sobrevivência das empresas e dos postos de trabalho, bem como a manutenção dos negócios dos empresários mato-grossenses, principalmente neste momento em que a economia brasileira continua em fase de recuperação”, disse.

Segundo dados da PGE ainda, o Estado tem um “estoque de dívida ativa atualmente na Procuradoria-Geral do Estado de R$ 39.970.516.347,08 (trinta e nove bilhões e novecentos e setenta milhões, quinhentos e dezesseis mil e trezentos e quarenta e sete reais, e oito centavos), que podem ser negociados por meio do REFIS”.

 

Comentários

Atenção! Seu comentário é de sua inteira responsabilidade.
O site "O Documento" é livre para rejeitar comentários ofensivos, com linguajar de baixo calão, denúncias sem evidências e outros que julgar inapropriados. Mesmo que o seu comentário seja aprovado pela nossa equipe, a responsabilidade sobre ele continua sendo sua.
O IP da sua conexão (54.84.236.168) será armazenado e disponibilizado às possíveis vítimas caso este espaço seja utilizado para atingir a honra ou prejudicar a imagem de alguém.
Enviar
    SELECT id,nome,email,comentario,i_cadastro,positiv,negativ,aprovado FROM w229_post_coment AS t WHERE aprovado>=0 AND post_id=33410 ORDER BY id DESC