conecte-se conosco


Mato Grosso

Hospital Regional de Colíder anuncia contratação emergencial de 207 funcionários

Publicado

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) publicou edital de processo seletivo simplificado para contratação de 207 profissionais para atuar no Hospital Regional Colíder.

A inscrição é gratuita, tem início nesta segunda-feira (15.04) e término no dia 29 de abril; já a prova ocorrerá no dia 12 de maio, em local e horário a serem definidos e divulgados.

O processo seletivo será realizado mediante prova objetiva e análise de currículo, sendo que o resultado final será publicado e homologado no dia 21 de maio e será divulgado no site da Imprensa Oficial do Estado de Mato Grosso

As vagas ofertadas são: enfermeiros (38), enfermeiro auditor (1), analista de TI –suporte de rede (2), técnico em enfermagem (123), contador (1), técnico em segurança do trabalho (1), farmacêutico (6), técnico em radiologia (7), fisioterapeuta (12), técnico de laboratório (3), psicólogo (1), fonoaudiólogo (2), maqueiro (7), terapeuta ocupacional (1) e nutricionista (2).

Inscrições

Os interessados devem procurar o Escritório Regional de Saúde de Colíder, localizado na Avenida Princesa Izabel, nº 467, Setor Norte, Bairro Nossa Senhora da Guia, das 8h às 17h, em dias úteis. O edital pode ser acessado, na íntegra, por meio do arquivo abaixo.

Leia Também:  Suspeito é preso após roubar carro, amarrar e trancar família no banheiro

Fonte: GOV MT
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Mato Grosso

Conselho estadual debate alterações na legislação de pessoal

Publicado

O Conselho de Política de Gestão de Pessoas (Cogep), presidido pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), realizou a primeira reunião do ano na tarde desta quarta-feira (24), na sede da secretaria. O Cogep tem por finalidade formular políticas, diretrizes e normas relativas à gestão de pessoas do Poder Executivo estadual.

Na oportunidade, o grupo promoveu debates sobre legislações na área de gestão de pessoas, incluindo exceções ao Decreto 08/2019 que estabeleceu, no início do ano, diretrizes para controle, reavaliação e contenção das despesas no âmbito da administração pública direta e indireta, entre outras providências.

Os membros também propuseram a adequação da lei que criou o Cogep (lei nº 8274/2004) à nova estrutura da Seplag e ratificaram suas atividades e atribuições.

De acordo com o secretário de Estado de Planejamento e Gestão, Basílio Bezerra, a política de trabalho da atual gestão também busca tornar mais eficiente e célere a gestão de eventos de pessoal. “Faz parte das nossas metas de modernização da gestão pública prezar pela desburocratização e modernização dos serviços, incluindo a legislação de pessoal”.

Leia Também:  Procon-MT e Concel -MT mantêm decisão de recorrer em relação ao aumento da tarifa de energia

Das exceções ao Decreto 08/2019, o Conselho tratou da possibilidade de gozo da licença-prêmio com substituição, votou favorável a licença para acompanhamento de cônjuge, também com direito à substituição; e licença para tratamento particular, nos casos em que a substituição ocorrer com subsídio menor.

Também se manifestou tecnicamente sobre situações específicas de cessões de servidores, como a permanência da cessão com ônus de servidores da saúde nos municípios para atuarem na área da saúde, e de concessões de licenças para qualificação profissional.

O superintendente de Gestão de Pessoas da Seplag, Luiz Mello, ressaltou que o Conselho analisou a demanda da licença-prêmio em harmonia com o recém-publicado Decreto 90/2019 (Concessão de gozo de licença-prêmio, mesmo com substituição). 

As manifestações do Cogep ainda devem passar pelo crivo do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social do Estado (Condes) que decidirá se irá acatar as decisões técnicas do grupo.

Fonte: GOV MT
Continue lendo

Mato Grosso

MTI apresenta modelo de parceria estratégica para Centro de Informática de Santa Catarina

Publicado

A Diretoria Executiva da Empresa Mato-grossense de Tecnologia da Informação (MTI) se reuniu com os representantes do Centro de Informática e Automação do Estado de Santa Catarina (Ciasc), nesta quarta-feira (24), em Cuiabá, para apresentar o modelo jurídico que a empresa adotou para a estruturação de parcerias estratégicas. A MTI é uma das primeiras empresas do país a adotar a Lei das Estatais (n° 13.303/2016) para formalização de parcerias.

Por essa razão, o assessor jurídico e o gerente administrativo do Ciasc vieram conferir in loco como a MTI estruturou todo o seu processo jurídico e operacional. Durante a reunião, o vice-presidente da MTI, Cleberson Gomes, apresentou como foi construído este modelo de seleção e avaliação das empresas interessadas, até a formalização da parceria de fato.

Até recentemente, a empresa adotava exclusivamente a Lei das Licitações para a formalização de licitações e contratos administrativos. Já a Lei das Estatais aponta a possibilidade de formalização de parcerias, nos casos em que a escolha do parceiro esteja associada a suas características particulares e vinculada a oportunidades de negócio definidas e específicas.

“Nosso processo é para garantir não apenas a transparência na formalização da parceria estratégica, mas assegurar que a MTI não seja simplesmente uma revendedora dos produtos dessas empresas. A parceria tem que agregar valor e o valor de tudo isso tem que ser igual ou menor que o de mercado. Se não for assim, não é uma parceria”, afirmou Cleberson Gomes.

Leia Também:  PM recupera quatro veículos roubados, um deles ainda ligado

Conforme o processo proposto, baseado em avaliações técnicas e estudos jurídicos realizados pela MTI junto aos órgãos como Controladoria Geral do Estado e Procuradoria Geral do Estado, a formalização da parceria vai se iniciar na Unidade de Gestão Estratégica de Inovação, que analisará a manifestação do interesse das empresas e encaminhará à diretoria para o aval.

“A área de Inovação identifica a manifestação de interesse através de um formulário a ser preenchido pelas empresas e que vai funcionar como uma espécie de protocolo. Esse formulário passará pelo crivo da Inovação. A ideia é analisar o contexto, a demanda da nossa área de negócio, fazer a avaliação inicial dos riscos, catalogar os serviços além do objeto da parceria, para só depois encaminhar à diretoria”, disse Paulo Macedo, Gerente da Unidade de Inovação.

Após a modelagem do negócio, que estabelece critérios como a escolha do parceiro, a oportunidade de negócio, regras comerciais, planilha de preços, a forma de entrega dos produtos e a matriz de riscos, a parceria é analisada pelo setor jurídico e pela unidade de compliance, onde será avaliada a legalidade, os riscos, conformidade, entre outros itens, conforme processo de parceria estabelecido na empresa. 

Somente depois desse processo o modelo de negócio da parceria será remetido à aprovação da diretoria da MTI e posterior autorização do Conselho de Administração da empresa. Após isso, será dada a devida publicidade da parceria e depois serão firmados os contratos de parceria, que vão possuir a mesma estrutura jurídica de cláusulas de anticorrupção e garantias, mas vão variar de acordo com o produto e serviço objeto da parceria.

Leia Também:  Escola de Governo inicia novo ciclo de cursos na área de aquisições

Para o assessor jurídico do Ciasc, André Rebelo, a reunião com a MTI foi extremamente produtiva e, o pontapé já dado pela empresa mato-grossense, vai auxiliar na construção do processo jurídico realizado pelo centro de automação para a formalização de parcerias. 

“A reunião foi extremamente produtiva. A MTI trouxe experiências para nós, tanto da lide ordinária, como também para os projetos novos e oportunidade de negócios. Nós vimos que temos um universo em comum de problemas e de soluções. Realmente saímos daqui bastante satisfeitos pelo conhecimento agregado e pela possibilidade de abrir as portas: nós do Ciasc à MTI e a MTI para nós. Essa experiência vai colaborar para o crescimento de todas as empresas públicas de Tecnologia de Informação no Brasil, especialmente para nós que viemos até aqui”, encerrou.

Além do Centro de Informática de Santa Catarina, outras estatais já demonstraram interesse em conhecer o modelo adotado pela MTI. 

Fonte: GOV MT
Continue lendo
ouça ao vivo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana