conecte-se conosco


Política MT

Estado vai contratar analistas para dar agilidade nos Cadastros Ambientais Rurais; salário é de R$ 7 mil

Publicado

Analistas ambientais vão atuar na Secretaria de Meio Ambiente. Prazo de inscrição para seleção vai até 23 de maio

Em cumprimento ao acordo firmado com o Ministério Público do Estado de Mato Grosso, o Governo do Estado lançou edital de processo seletivo simplificado para contratação temporária de 50 analistas de Meio Ambiente e formação de cadastro de reserva. O objetivo da contratação é dar agilidade às análises dos pedidos de Cadastros Ambientais Rurais (CARs).

“Queremos garantir que haja total transparência na condução do exame seletivo e que não haja nenhuma subjetividade na seleção dos profissionais que analisarão e validarão os CARs em MT. A prioridade é que sejam contratados pessoas altamente qualificadas na interpretação de imagens de satélite e que saibam operar os sistemas de informações geográficas que são utilizados, em especial, no software do ArcGis”, ressaltou o promotor de Justiça Marcelo Caetano Vacchiano.

De acordo com o edital, o processo seletivo ocorrerá mediante avaliações da inscrição e de títulos. O prazo para inscrição termina no dia 23 de maio. Interessados devem acessar o endereço eletrônico www.unemat.br/seletivos. O valor da taxa de inscrição é de R$ 120,00.

Leia Também:  TJ vai auxiliar CPI que investiga sonegação de impostos e renúncia fiscal em Mato Grosso

O requisito básico exigido para participação da seleção é diploma de graduação em curso superior reconhecido pelo MEC: Bacharelado ou Licenciatura em Geografia, Bacharelado ou Licenciatura em Biologia, Engenharia Agronômica, Engenharia Florestal e Engenharia Ambiental. Com carga horária semanal de 40 horas, a remuneração mensal do Analista de Meio Ambiente é de R$ 7.003,16.

REUNIÃO: Na terça-feira (14), no Gabinete da Procuradoria de Justiça Especializada de Defesa do Meio Ambiente e da Ordem Urbanística, representantes do Ministério Público, da Sema, Unemat e Administração Sistêmica reuniram-se para discutir detalhes sobre a forma como serão atribuídas as pontuações na seleção. A preocupação é de que os critérios sejam eminentemente objetivos para que haja transparência e segurança no processo seletivo.

Participaram das discussões, o procurador de Justiça Luiz Alberto Esteves Scaloppe, os promotores de Justiça Marcelo Caetano Vacchiano, Maria Fernanda Correa da Costa e Daniel Balan Zappia, o secretário-executivo da Sema, Alex Sandro Marega, o reitor da Unemat Rodrigo Bruno Zanim, a secretária-adjunta de Gestão Ambiental Luciane Bertinatto Copette,o secretário-adjunto de Administração Sistêmica, Valdinei Valério da Silva, a técnica de desenvolvimento econômico e social Valéria Auto Botelho (presidente da comissão de seleção), a coordenadora de regularização ambiental Ebenezer Borges Costa e Silva e a assessora especial Edilene Fernandes do Amaral.

Leia Também:  Max Russi quer garantir funcionamento da Unidade Integrada de Cidadania e Direitos Humanos de Jaciara

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Política MT

Com Jaime não disposto a apoiar Fávaro, DEM deve lançar candidato ao Senado, em eventual cassação de Selma

Publicado

O ex-senador Júlio Campos confirma que legenda não tem interesse em apoiar o ex-vice-governador

O fato de o senador Jaime Campos (DEM), se sentir traído na reta final da campanha eleitoral de 2018 pelo ex-vice-governador Carlos Fávaro (PSD), que ficou em terceiro na disputa ao Senado, ameaçando o democrata que ficou em segundo, atrás da senadora Selma Arruda (PSL), deve levar o DEM a lançar candidatura em uma eventual eleição suplementar no Estado caso a senadora seja cassada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Jaime Campos passou o recibo de que não vai apoiar Fávaro no caso de uma nova eleição para o Senado. O senador, embora o governador Mauro Mendes (DEM) tenha declarado apoio a Fávaro, no caso de nova eleição, mandou recado para assessores diretos do Paiaguás, de que não tem qualquer empolgação com uma nova candidatura do ex-vice-governador

Agora, o ex-governador Júlio Campos, irmão de Jaime, que é uma das maiores lideranças do DEM mato-grossense, afirma que caso a senadora Selma Arruda seja mesmo cassada, a legenda deve mesmo lançar candidatura. Embora admita que este assunto só será tratado no caso da cassação da senadora, Júlio diz que a probabilidade maior é de que o DEM tenha candidato.

Leia Também:  TJ vai auxiliar CPI que investiga sonegação de impostos e renúncia fiscal em Mato Grosso

“Tem uma sinalização da direção nacional neste sentido”, diz o senador, argumentando que o DEM pensa num segundo senador para parceria com Jaime Campos e para aumentar a bancada nacional, atualmente formada por seis senadores democratas.

A postura do líder estadual do DEM, de candidatura ao Senado para disputar com Fávaro, que já afirmou ser candidato no caso de cassação da senadora, confirma o recado do senador Jaime Campos para a turma do Paiaguás. E Júlio Campos já afirmou que é soldado do partido e que já teve seu nome cogitado por várias lideranças estaduais para disputar o Senado em cano de eleição suplementar.

Continue lendo

Política MT

Governo põe fim a boatos e garante continuidade do Minha Casa, Minha Vida

Publicado

O deputado federal José Medeiros

O deputado federal José Medeiros (Pode) participou junto ao ministro da Economia, Paulo Guedes, e do presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM), da  91º edição do Encontro Nacional da Indústria da Construção (Enic), promovido pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), nesta sexta-feira (17), no Rio de Janeiro. No evento, o ministro Paulo Guedes colocou um fim nos boatos de que o programa “Minha Casa, Minha Vida” será interrompido. Para Medeiros, o diálogo com o setor da construção foi importante para esclarecer o futuro do programa de construção de casas populares e quais as novas regras para a liberação de crédito. Além disso, o governo se comprometeu em priorizar o pagamento das dívidas do programa acumuladas nos últimos anos.

“Representantes do governo, legislativo e os empresários que participaram do encontro reconheceram a necessidade de melhorar o “Minha Casa, Minha Vida” em vários aspectos, mas que sua continuidade é essencial para o desenvolvimento social e econômico do país. Os ajustes serão feitos para dar continuidade aos projetos que já estão em execução e oportunizar o lançamento de novos. Os mais de R$ 550 bilhões acumulados em atraso nos últimos anos prejudicaram o programa, mas tudo está sendo restabelecido porque é prioridade do governo Bolsonaro. Além de garantir a continuidade do programa, o governo estuda, de forma responsável, a possibilidade de ampliá-lo”, afirma o parlamentar.

Leia Também:  Com rombo anual de mais de R$ 1 bilhão, regime complementar pode ser a saída para a Previdência de MT, diz TCE

Medeiros elogiou também a fala do ministro Paulo Guedes sobre as funções da Caixa Econômica Federal (CEF) no contexto atual no Brasil. Segundo o ministro, a função os bancos públicos como a Caixa é passar seu excesso de receita para as taxas de juros menores, não dar lucro como uma instituição privada. “O ministro lembrou que a finalidade dos bancos públicos é ajudar a nação avançar. A Caixa lucrou R$ 15 bilhões em 2018, porém seria muito mais vantajoso ao país se essa gordura toda pudesse ser alcançada pelas pessoas que querem suas casas próprias com juros mais acessíveis. Isso resultaria em mais obras e empregos”, reforça.

Vice-líder do governo Bolsonaro na Câmara Federal, José Medeiros, reafirma a necessidade de aprovar a Reforma da Previdência para retomar o crescimento real do país. “O que a gente espera é um crescimento orgânico, ou seja, evolução econômica sólida com as pessoas tendo uma melhora de renda em uma escalada social real. Não adianta liberar crédito de maneira desenfreada, criar uma falsa ilusão de crescimento e daqui a pouco tudo isso se dissolver. Esse novo cenário passa pela Reforma da Previdência porque será uma mensagem de responsabilidade passada a todos os setores do mercado. Aqui no Encontro Nacional da Indústria da Construção foi possível notar que o Executivo e o Legislativo estão afinadíssimos”.

Leia Também:  Assembleia Legislativa cria Frente do Livre Comércio

Mato Grosso

No último dia 13, Medeiros participou de uma reunião, em Cuiabá, com empresários do setor da construção no Estado e membros da bancada federal de Mato Grosso para discutir o programa Minha Casa, Minha Vida. Na reunião, os empresários demonstraram preocupação com a continuidade do programa e principalmente com a liberação de recursos dos projetos que estão em execução.

Desde 2009, em Mato Grosso foram contratados R$ 9 bilhões pelo Minha Casa Minha Vida. Ao todo, aproximadamente 90 mil famílias foram beneficiadas pelo programa no estado. O déficit habitacional em Mato Grosso é de 100 mil unidades. Já no país, o déficit é de 6 milhões de unidades.

Continue lendo
ouça ao vivo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana