SELECT p.*, IF(LENGTH(fotos)>10,0,(SELECT id FROM w229_post_fotos WHERE post=p.id ORDER BY principal DESC, id LIMIT 1)) AS fotoGal FROM w229_post AS p WHERE p.id=18369 LIMIT 1
O Documento - Secretário avalia que 2016 foi positivo para o Esporte e Lazer de MT

ANO PRODUTIVO

Secretário avalia que 2016 foi positivo para o Esporte e Lazer de MT

Por: Da redação

Foto de Marcio Camilo - Seduc/Sael-MT

Não foi um ano fácil, principalmente por conta da crise financeira que afeta o país. Mas, apesar da falta de dinheiro, o secretário Adjunto de Esporte e Lazer (Secud/Sael), Pedro Luiz Sinohara, avalia que o ano de 2016 foi produtivo no que se refere à implantação de políticas públicas para o esporte mato-grossense.

Entre as metas cumpridas, o gestor destacou a realização dos Jogos Universitários Brasileiros em Cuiabá (JUBs), que injetou cerca de R$ 10 milhões de dinheiro novo para a economia do Estado. “Talvez o maior evento realizado neste ano em Mato Grosso foi o JUBs, que contou com 17 modalidades e reuniu cerca de 4 mil atletas de todas os cantos do país em Cuiabá”, destacou.

Nessa entrevista, Sinohara também falou do sucesso das delegações do Estado nos Jogos Escolares e Paralímpicos, além das metas estabelecidas para 2017. Confira.  

Seduc/Sael-MT - Quais foram as principais ações realizadas pela Secretaria Adjunta de Esporte e Lazer do Estado, neste ano

Pedro Sinohara - Começamos o ano realizando o Fórum Mato-grossense de Esporte e Lazer, evento que foi reivindicado em 2015. No mês de fevereiro conseguimos reunir gestores do Estado inteiro para discutir políticas públicas na área do esporte.

Outra grande ação, talvez o maior evento realizado neste ano em Mato Grosso, foram os Jogos Universitários Brasileiros (JUBs). Esse evento contou com 17 modalidades e reuniu cerca de 4 mil atletas de todas os cantos do país em Cuiabá. O JUBs foi muito elogiado pelos atletas de fora e principalmente pelo presidente da Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU), Luciano Cabral. Ele disse que Cuiabá realizou o melhor JUBs de todos os tempos. Cumprimos muito bem nosso caderno de encargos para realizar esse evento.

Também tivemos os Jogos Escolares da Juventude em suas 10 etapas regionais, onde se apurou atletas da categoria A (15 a 17 anos) e categoria B (12 a 14 anos), para representar Mato Grosso na etapa nacional em João Pessoa que ocorreu entre os meses de setembro e novembro.

Tivemos a participação de Mato Grosso pela segunda vez nas Paralimpíadas Escolares que ocorreram em São Paulo, no mês de novembro, onde obtivemos excelentes resultados, com estudantes ganhando medalhas de ouro. Só de estar participando já era excelente, porém, para nossa surpresa, a delegação de Mato Grosso ficou em 11° lugar nas Paralímpíadas Escolares, entre os 25 estados presentes.

Seduc/Sael-MT - Ainda sobre o JUBs, quais foram os legados do evento para Mato Grosso

Sinohara - Eu acredito em vários legados, como o incentivo à prática de esportes que aumentou nas academias e clubes esportivos. Na natação adquirimos os blocos de partida para a Piscina Olímpica do Complexo Arena Pantanal. Esses blocos são o que têm de melhor no ramo. Com esse material podemos trazer campeonatos de natação de altíssimo nível para o Estado.

Na modalidade de basquete tivemos aquisição de um par de tabelas de última geração.  Todos os ginásios usados pelo JUBs passaram por reparos, antes do evento. Houve pinturas e adequações de cobertura, como o isolamento do teto para evitar goteiras durante as partidas.  Ao todo foram reparados 17 locais de competições que agora estão à disposição da população.   

Seduc/Sael-MT - O evento também movimentou a economia do Estado. Qual foi o ganho nesse sentido

Sinohara – Então, além da parte esportiva, o JUBs deixou dinheiro novo para o Estado. Pelo menos R$ 5,5 milhões foram injetados na economia de Mato Grosso, com hospedagens, alimentação dos atletas e contratação de pessoal para trabalhar no evento. Só de atletas, dirigentes, organização, árbitros, foram mais de 4500 pessoas. Essas pessoas passearam na cidade, comeram em restaurantes e visitaram pontos turísticos. Tudo isso movimentou muito a economia do Estado.  Só para se ter uma ideia, apenas os atletas gastaram cerca de R$ 3 milhões em Cuiabá, durante os 10 dias de jogos. Então o JUBs injetou aproximadamente R$ 10 milhões na economia de Mato Grosso.

Seduc/Sael-MT - Uma das grandes novidades desse ano foi o fomento aos esportes paralímpicos em Mato Grosso. De que maneira esse trabalho foi desenvolvido pela Sael

Sinohara - No ano passado nós fizemos o levantamento das práticas esportivas envolvendo as pessoas com deficiência. Esse ano, numa segunda fase, começamos a fazer as apresentações dessas modalidades durante as etapas regionais dos Jogos Escolares da Juventude. Nosso objetivo era fazer com que a população conhecesse o paradesporto, conhecesse esportes como a bocha, o judô para deficientes visuais e o tênis de mesa. Conseguimos mostrar à população de Mato Grosso que existe esse outro lado da moeda, que existe esse grupo de pessoas que não precisam de caridade e sim de oportunidades.

Seduc/Sael-MT - Houve também vivências em modalidades paralímpicas com os atletas dos Jogos Escolares. Como funcionou essa dinâmica

Sinohara - Esses garotos puderam experimentar como é praticar esporte sendo uma pessoa com deficiência. Os estudantes jogaram futebol de olhos vendados, tênis de mesa com um dos braços amarrados, entre outras modalidades.  Os professores de Educação Física de Mato Grosso também participaram de cursos de modalidades paralímpicas, com especialistas indicados pelo Comitê Brasileiro Paralímpico (CPB). Vale destacar que essas  ações foram realizadas pela Superintendência de Polícias Esportivas da Secretaria Adjunta de Esporte e Lazer.

Seduc/Sael-MT - Que avaliação o senhor faz do desempenho dos estudantes de Mato Grosso nos Jogos Escolares da Juventude, que ocorreram em João Pessoa (PB)

Sinohara - Nos somos referência nacional no handebol. Nesse ano, ganhamos o masculino e o feminino da categoria B (12 a 14 anos) dessa modalidade. Destacamos no atletismo, com as conquistas de diversas medalhas. Foi um excelente resultado. Vários atletas de Mato Grosso  que ganharam os jogos escolares representaram o Brasil no sul-americano escolar.

Seduc/Sael-MT - Houve projetos ou eventos que a Sael não conseguiu realizar neste ano, quais

Sinohara - Como o Estado de Mato Grosso está passado por dificuldades financeiras, aliás, o país inteiro passa por esse problema, tivemos que abrir mão de eventos importantes. Não realizamos, por exemplo, o Amadorzão de futebol de seleções municipais. É um evento muito solicitado por jogadores e gestores de esportes, mas que a gente não conseguiu fazer por falta de recurso. Também não conseguimos fazer os Jogos Abertos, que é um evento para a categoria adulta.

Seduc/Sael-MT - E quais são os projetos da Sael para 2017. Já existe algum planejamento nesse sentido

Sinohara – Queremos realizar alguns eventos importantes para o esporte de Mato Grosso, que não foram realizados neste ano, como os Jogos Abertos e o Futebol Amador de Seleções Municipais. Temos também o convite do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) para a realização dos Jogos Escolares da Juventude em Cuiabá.  Isso é algo que a gente vai começar a estudar a partir de janeiro. Mas primeiro temos que ter a garantia da construção da pista de atletismo do Centro Oficial de Treinamento da Universidade Federal de Mato Grosso (COT-UFMT). Com a conclusão dessa obra, a Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU) também quer trazer o campeonato brasileiro de atletismo universitário para Cuiabá. É nosso objetivo também finalizar a Piscina Olímpica do Complexo Arena Pantanal. Para isso contamos com a parceria da reitoria da UFMT que colocou o curso de engenharia da faculdade a nossa disposição. A piscina ainda não tem arquibancadas, vestiários e banheiros. A conclusão dessa obra é muito importante para o Estado desenvolver projetos de iniciação esportiva, na modalidade de natação. Nos também vamos pleitear recursos federais, junto ao Ministério do Esporte, para a finalização dessa estrutura que falta para piscina. 

Seduc/Sael-MT - Houve projetos ou eventos que a Sael não conseguiu realizar neste ano, quais

Sinohara - Como o Estado de Mato Grosso está passado por dificuldades financeiras, aliás, o país inteiro passa por esse problema, tivemos que abrir mão de eventos importantes. Não realizamos, por exemplo, o Amadorzão de futebol de seleções municipais. É um evento muito solicitado por jogadores e gestores de esportes, mas que a gente não conseguiu fazer por falta de recurso. Também não conseguimos fazer os Jogos Abertos, que é um evento para a categoria adulta.

Seduc/Sael-MT - E quais são os projetos da Sael para 2017. Já existe algum planejamento nesse sentido 

Sinohara – Queremos realizar alguns eventos importantes para o esporte de Mato Grosso, que não foram realizados neste ano, como os Jogos Abertos e o Futebol Amador de Seleções Municipais. Temos também o convite do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) para a realização dos Jogos Escolares da Juventude em Cuiabá.  Isso é algo que a gente vai começar a estudar a partir de janeiro. Mas primeiro temos que ter a garantia da construção da pista de atletismo do Centro Oficial de Treinamento da Universidade Federal de Mato Grosso (COT-UFMT). Com a conclusão dessa obra, a Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU) também quer trazer o campeonato brasileiro de atletismo universitário para Cuiabá. É nosso objetivo também finalizar a Piscina Olímpica do Complexo Arena Pantanal. Para isso contamos com a parceria da reitoria da UFMT que colocou o curso de engenharia da faculdade a nossa disposição. A piscina ainda não tem arquibancadas, vestiários e banheiros. A conclusão dessa obra é muito importante para o Estado desenvolver projetos de iniciação esportiva, na modalidade de natação. Nos também vamos pleitear recursos federais, junto ao Ministério do Esporte, para a finalização dessa estrutura que falta para piscina. 

Comentários

Atenção! Seu comentário é de sua inteira responsabilidade.
O site "O Documento" é livre para rejeitar comentários ofensivos, com linguajar de baixo calão, denúncias sem evidências e outros que julgar inapropriados. Mesmo que o seu comentário seja aprovado pela nossa equipe, a responsabilidade sobre ele continua sendo sua.
O IP da sua conexão (54.204.220.238) será armazenado e disponibilizado às possíveis vítimas caso este espaço seja utilizado para atingir a honra ou prejudicar a imagem de alguém.
Enviar
    SELECT id,nome,email,comentario,i_cadastro,positiv,negativ,aprovado FROM w229_post_coment AS t WHERE aprovado>=0 AND post_id=18369 ORDER BY id DESC