SELECT p.*, IF(LENGTH(fotos)>10,0,(SELECT id FROM w229_post_fotos WHERE post=p.id ORDER BY principal DESC, id LIMIT 1)) AS fotoGal FROM w229_post AS p WHERE p.id=23159 LIMIT 1
O Documento - Paciente com HIV mais longevo do HC-USP espera cura e vida sem remédio

SURPREENDENTE

Paciente com HIV mais longevo do HC-USP espera cura e vida sem remédio

Por: CHICO FELITTI
Fonte: COLABORAÇÃO PARA A FOLHA
Tomás Alexander é o paciente que há mais tempo se trata de HIV no hospital das clinicas
Tomás Alexander é o paciente que há mais tempo se trata de HIV no hospital das clinicas
Foto de Karime Xavier/Folhapress

Faz 28 anos que o designer, ator, professor de inglês, artesão e cantor Tomás Alexander, 61, foi diagnosticado com o HIV. Durante essas quase três décadas ele se trata no Hospital das Clínicas da USP, onde é conhecido como o paciente mais longevo -três médicos do Instituto de Infectologia Emílio Ribas confirmaram a informação, mas o hospital diz não conseguir levantar o registro. Alexander acompanhou toda a evolução do tratamento da doença, e diz que hoje espera sua cura para poder ir à praia e saber como se sentiria sem tomar nenhum remédio.

Leia sua entrevista:

Faz mais da metade da minha vida eu sou soropositivo.

Fui diagnosticado em 3 de junho de 1989, um sábado. Eu não estava sentindo nada. Só fui fazer o exame de HIV por pressão do meu primo, que é meu médico homeopata, porque queria fazer uma cirurgia e corrigir minha mandíbula. Recebi um resultado positivo quando estava absolutamente certo de que seria negativo.

Três anos antes eu tinha feito um exame que tinha dado negativo, e durante esse período tive um só companheiro. Fui fazer o primeiro exame porque tive mononucleose, toxoplasmose, fiquei com gânglios em volta do pescoço. Começaram a me investigar de cima a baixo. Não fui diagnosticado, e os sintomas passaram completamente.

Em 1989 fiz o exame de novo. Abri o envelope com o resultado na praça do Pôr do Sol, em Alto de Pinheiros. Ia tomar cerveja saindo de lá, para comemorar. Mas, com o resultado, fomos direto para a casa de uma amiga minha, que é médica, a Cassia Buchala. Ela me acalmou, disse que era como ser diabético.

Essa mesma amiga me levou ao HC. Disse que conhecia um pessoal que estava estudando isso. Cheguei em 6 de junho de 89, três dias depois do diagnóstico.

Nessa época não havia remédio. Eu ia ao médico, me pesavam, tiravam a pressão, checavam se eu tinha algum sintoma. Não tinha o que fazer. Eu achava que ia morrer logo, que não ia sobreviver à inauguração da linha verde do Metrô, que ia acontecer em 1991. Sobrevivi a essa, à amarela, à rubi [risos].

Um ano depois, em 1990, vi um anúncio do Hospital das Clínicas na Folha, procurando pessoas que tivessem o HIV, idade acima de 18 anos, peso mínimo de 50 kg, sem histórico de doença oportunista. Fui até lá pegar as informações e fui trabalhar. No dia seguinte, a assistente social que trabalha até hoje no HC me ligou no trabalho, dizendo que estavam desesperados atrás de voluntários. Em troca, eu ganharia um excelente plano médico.

Eu tinha parado de pagar o plano de saúde porque a tecelagem da minha família não estava num bom momento. Eu sempre perguntava para o médico: quanto tempo você acha que vai demorar para descobrir a cura? Eles falavam de cinco a dez anos, e eu pensava "Nossa, tanto assim?". Já se passaram 30.

Topei participar do estudo. Era o teste de um novo remédio, o MK-639. O esquema era duplo-cego, ou seja, nem o examinado nem o examinador sabem se o que está sendo ministrado é a combinação de AZT com o novo remédio, de AZT com placebo ou de placebo com o remédio novo.

Comecei a tomar e logo no primeiro dia me senti muito mal, extremamente fraco. O primeiro exame indicava que minhas hemoglobinas estavam muito baixas. Fui direto ao hospital fazer transfusão. Tomei AZT por meses, mas tive de parar por causa da minha intolerância. Fiquei só com o outro remédio, que não sabia o que era. Passei bem.

Dois anos depois, em 1996, descobri que estava no grupo que tomava AZT com placebo. Ou seja, passei dois anos tomando nada. Fiquei um pouco cabreiro. Imediatamente comecei a tomar o coquetel.

Minha carga viral sempre foi indetectável. Eu morro de vontade de me desintoxicar. No dia que descobrirem a cura, vou para uma praia deserta tomar água de coco, comer peixe e ver como sou sem essas drogas. Não sabem se é por causa da idade ou dos remédios, mas fiquei hipertenso.

Eu acredito que a saúde pública pode ser ruim em muitos casos, mas eu sempre fui atendido pelos melhores médicos, nunca nada faltou.

PRECONCEITO

Só sofri preconceito uma vez. A primeira pessoa com quem eu fui falar, duas ou três semanas depois de descobrir o resultado, era o meu melhor amigo, tinha sido meu companheiro, tínhamos dado a volta ao mundo juntos. Fui para a casa dele no interior de São Paulo. Contei para ele e ele evaporou.

A minha tendência natural seria dividir isso com outras pessoas. Tudo depende muito do jeito que você conta. E eu tentava contar do jeito mais indolor possível.

Depois disso nunca mais tive rejeição. Minha família, que eu achava que era um bando de caretas, foi bárbara. O meu melhor amigo nesse período foi o Negão, um cachorro de rua que me adotou no dia do meu aniversário, quando eu estava na praia.

Sempre fui saudável. Sempre trabalhei. Já tive problemas, mas provavelmente não ligados a ser soropositivo. Os efeitos colaterais dos remédios que mais me incomodam são de pele, pruridos, dermatites. Mas às vezes passo o ano sem nada. As neuras vão sumindo. Hoje isso é o que menos me preocupa na vida.

Quando a gente está no hospital, começa a conversar com as pessoas na fila. Geralmente a primeira pergunta é: "Desde quando você tem?". Eu digo e as pessoas apontam, contam para as outras "Olha, ele tem faz 30 anos!.

Às vezes me pego pensando por que as pessoas não perguntam como eu estou, mas daí me dou conta que não preciso disso. As pessoas acabam esquecendo que você é soropositivo, e têm que esquecer mesmo.

*

Três décadas de vírus

Como os tratamentos e as informações sobre o HIV evoluíram nesse período

Início dos anos 1980
Casos de Aids são reportados às centenas em países como EUA e Brasil

1984
Cientistas descobrem que o HIV é o causador da Aids (síndrome da imunodeficiência adquirida)

1987
Nos Estados Unidos, a primeira droga antirretroviral, o AZT, é aprovada para uso

1990
Um exame de sangue que detecta o HIV-1 em dez minutos começa a ser comercializado

1994
É lançado o primeiro exame que detecta o HIV usando apenas células da boca, sem sangue

1995
Estudo brasileiro mostra que uma droga inibe enzima essencial para a reprodução do vírus. Tomas fez parte dele

1995
O "coquetel", combinação de remédios para impedir a progressão do vírus começa a ser recomendado por órgãos de saúde

2001
O Ministério da Saúde do Brasil quebra a patente dos medicamentos usados contra o HIV

2010
O uso de doses mais baixas de antirretrovirais para prevenir a infecção começa a ter eficiência comprovada por estudos

2017
O Ministério da Saúde passou a oferecer no SUS o antirretroviral Truvada para pessoas sem HIV que mantêm relações de risco.

 

Comentários

Atenção! Seu comentário é de sua inteira responsabilidade.
O site "O Documento" é livre para rejeitar comentários ofensivos, com linguajar de baixo calão, denúncias sem evidências e outros que julgar inapropriados. Mesmo que o seu comentário seja aprovado pela nossa equipe, a responsabilidade sobre ele continua sendo sua.
O IP da sua conexão (54.162.152.232) será armazenado e disponibilizado às possíveis vítimas caso este espaço seja utilizado para atingir a honra ou prejudicar a imagem de alguém.
Enviar
    SELECT id,nome,email,comentario,i_cadastro,positiv,negativ,aprovado FROM w229_post_coment AS t WHERE aprovado>=0 AND post_id=23159 ORDER BY id DESC
  • 0
    0
    Autor:
    Houve um monte de dúvidas sobre a cura da aids hiv, eu também era ter duvidado, mas agora eu tenho a acreditar que o milagre que eu recebi também pode ser de grande ajuda para o mundo. Meu nome é Argenis meu email é angelafreeeman@gmail.com Eu vivi com esta doença mortal por mais de um ano, meu marido descobriu que estávamos ambos HIV positivo. Tentamos por todos os meios para viver nossas vidas, apesar de esta coisa no nosso corpo é apenas quando tropeçavam este poderoso herbalista que ele retratou cura. No início, estávamos mais cético, mas meu marido insistiu em dar-lhe uma tentativa e pedimos para algumas de suas ervas e algumas semanas após a conclusão do processo devido a este fitoterapeuta, fomos para um teste como também dissemos, nós foram esmagados felicidade quando recebi os resultados na clínica. A taxa de vírus no organismo e caiu dentro de algumas semanas, fomos completamente cicatrizado. Também perguntou por que ele não veio para o mundo que ele tinha a cura e ele disse que fez em 2011, mas foi rejeitado pela equipe de pesquisa internacional. A coisa mais importante é para você ser curada se você quer saber sobre o concurso fitoterapeuta em e-mail: ODINCURAHIV@GMAIL.COM
  • 0
    0
    Autor:
    Meu vírus HIV que foi curado por um ótimo herbal médico. Desde os últimos 7 meses, eu estava tendo esses vírus. Nas últimas 5 semanas, fiquei com uma grande dor, então contei a um dos meus amigos sobre isso que ela me disse que existe um excelente herbal medicamento que pode curar o HIV e tantas doenças e também ajuda as pessoas a engravidar e a trazer o EX. Perguntei-lhe se ela tinha o contato para que eu pudesse tentar, ela me deu o e-mail drosasherbalhom@gmail.com, enviei um e-mail que ele falou comigo e ele me manda a medicina herbal e o sabonete de ervas através do serviço DHL para o meu País, me disse como eu vou usar o sabão erval e beber as ervas e, depois de algumas semanas, eu deveria fazer um teste. O que eu fiz, quando o médico me disse que agora sou HIV negativo Eu não podia acreditar Eu fui ver outro médico O resultado ainda era o mesmo Eu não conseguiria manter isso para mim, então eu decidi deixar isso na página Que se alguém aqui precisar de ajuda para curar o vírus do seu HIV ou tentar conceber também deve entrar em contato com ele, ele também tem creme de ervas para o alargamento do pénis e lidar com problemas espirituais também uma vez mais você pode enviar um e-mail para ele drosasherbalhome@gmail.com ou WhatSAP ele via Seu número de celular + 2349035428122 deseja-lhe boa sorte aqui é o site dele http://drosasherbalhomecure.webs.com
  • 0
    0
    Autor:
    Sou Tom Kingsley, sou do Texas, EUA. Faz um tempo que escrevi para agradecer a minha vida pelo Dr. OHIKHOBO que me ajudou na minha vida. Fui infectado com HERPES SIMPLEX VIRUS em 2016, fui a muitos hospitais para curar, mas não havia solução, então estava pensando como conseguir uma solução para que meu corpo possa estar bem. Um dia, minha tia me apresentou ao doutor OHIKHOBO, tendo visto tantos testemunhos on-line sobre sua medicina herbal para curar HERPES e me deu seu email: drohikhoboherbalcenter@gmail.com, então eu envio-o. Ele me contou todas as coisas que eu preciso fazer e também me dar instruções para seguir, o que eu segui corretamente. Antes que eu soubesse o que está acontecendo depois de uma semana, o HERPES que estava no meu corpo desapareceu. Então, se você está tendo herpes ou qualquer tipo de doença listada abaixo * DIABETES * CANCER * STROKE * INFERTILIDADE * DOENÇA CARDÍACA e você também quer cura, você também pode enviá-lo por e-mail para: drohikhoboherbalcenter@gmail.com e ligue para ele via + 2349053294137 Ou whatsapp ele via +2348103601042 aqui é seu site http://drohikhoboherbalcenter.webs.com
  • 0
    2
    Autor:
    Olá, sou ANNA RAMOS pelo nome, QUERO COMPARTILHAR A MINHA EXPERIÊNCIA DE COMO EU FUI CURADO DO HIV POR MEDICINA HERBAL. Pode parecer estranho! Nos últimos 5 anos, gastei muito dinheiro na compra de medicamentos anti-retrovirais para fortalecer meu sistema imunológico e me manter saudável, até que eu leia um artigo na internet sobre um Herbalista africano que usa ervas e raízes para curar o HIV e todos os tipos De doenças. Penso que nunca acreditei que ele possa curar o HIV, mas eu decidi tentar, porque estava desesperado. Então enviei uma mensagem para ele no seu e-mail DR.ABUYAHERBALCURE@GMAIL.COM Ele preparou medicamentos fitoterápicos e me enviou através do DHL COURIER SERVICE e eu o peguei como ele instruiu. 11 dias depois, fui ao hospital para fazer um check-out, o resultado saiu e testei NEGATIVO. Estou compartilhando isso com você, porque acredito que há alguém aqui fora que também deseja ter essa cura. Sinta-se à vontade para enviar uma mensagem para ele no seu e-mail DR.ABUYAHERBALCURE@GMAIL.COM ou ligue, E TAMBÉM CHAT COM HIN ATRAVÉS DO VIA IMO CHAT,WHATSAPP +2347039225049, e estou certo de que ele estará disposto a ajudá-lo e você também terá um testemunho compartilhar. Por favor informe outras vítimas sobre isso.